Anúncios

Em agosto de 1993 entrevistei Herzém Gusmão para o – me desculpem a imodéstia – maravilhoso jornal Folha de Conquista, que eu fazia com o amigo Moysés Maltta. O título da entrevista foi: Uma conversa com o mais polêmico radialista de Conquista. Naquele ano, Herzém fazia oposição ao então prefeito José Pedral Sampaio. E não apoiava Guilherme Menezes, de quem foi se aproximar mais a partir de 1995.

20150831_16343620150831_163447Imagem 353


Um dos melhores radialistas da Bahia inteira e talvez o único formador de opinião respeitado em Conquista, Herzém também não parecia fazer planos para obter um mandato. Hoje, suplente de deputado estadual no exercício do mandato e tendo sido candidato a prefeito de Conquista duas vezes, Herzém Gusmão é o maior líder da oposição local.

Sua trajetória política registra passagens na oposição e como aliado, não necessariamente nesta ordem. Foi inimigo de Pedral e depois seu parceiro. Foi um dos responsáveis pela construção do nome de Guilherme e hoje é seu inimigo. Semelhante relação, de amor e ódio, idas e vindas, teve também com o ex-deputado Coriolano Sales.

Herzém é o adversário que o PT local mais combate. É forte nome para a eleição do ano que vem. O que ele pensa? O que mudou do radialista polêmico de 1993 para o deputado e liderança política de hoje? Nesta sexta-feira eu voltatei a entrevistar Herzém Gusmão, um personagem ao qual ninguém consegue ficar indiferente.

O resultado dessa nova conversa eu publicarei aqui (meu prazo é segunda-feira, mas pode ser antes). Aguarde com paciência. Até lá, leia outras coisas do blog.

Anúncios

0 comentário em “Fim de semana tem entrevista de Herzém Gusmão. Com ou sem polêmica?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: