Afirmação de vereador sobre Herzem e Eduardo Cunha causa reações. Mas deputado ainda não falou

Posted on sexta-feira, 11 dezembro 2015

0


O nome do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, está ligado a diversos escândalos, desde recebimento de propina milionária para facilitar tramitação de projeto de interesse de um banco, até a ocultação de contas em bancos da Suíça. Nas redes sociais o mínimo que se diz de Cunha é que ele deve ser afastado do cargo e preso. Os epítetos vão de golpista a bandido. Mesmo tendo uma significativa quantidade de deputados que ainda o defendem na Câmara, Cunha é considerado, atualmente, uma companhia que estraga a imagem de qualquer um que tenha um projeto político, a exemplo de ser prefeito de Vitória da Conquista.

Pré-candidato pelo PMDB, o deputado estadual e radialista Herzem Gusmão, foi associado a Cunha pelo vereador Florisvaldo Bittencourt, que afirmou, na sessão da Câmara de Vereadores de quarta-feira (9), que Herzem é “o braço” do presidente da Câmara dos Deputados em Conquista. A fala do vereador caiu bem entre alguns petistas e não agradou aos oposicionistas do governo municipal. Um importante representante da administração e do PT disse ao BLOG, sob confidencialidade, que Florisvaldo disse o que outros petistas queriam dizer, mas estavam “cheio de dedos”. Segundo a fonte, a vantagem do vereador é que ele é independente e não tem medo de dizer o que pensa.

Desencontros impediram o BLOG de ouvir Herzem Gusmão. Ele ligou uma vez, mas não pôde ser atendido e também não atendeu quando ligamos. O assunto também não foi abordado no programa Resenha Geral de quinta e de sexta-feira. Segundo a assessoria de Herzem, a pauta da Assembleia Legislativa está muito movimentada e tem tomado muito tempo do deputado, por isso ele não pôde dar retorno. O BLOG DE GIORLANDO LIMA recebeu mensagem do vereador Florisvaldo Bittencourt, desculpando-se por não ter respondido às perguntas feitas ontem e disse que não fazia reparos à matéria publicada.

Representantes da oposição comentaram a polêmica afirmação do vereador. Ivan Cordeiro, vice-presidente do PSDB, partido que analisa ter candidato próprio à Prefeitura de Vitória da Conquista, disse que o vereador Florisvaldo Bitencourt está preocupado com a liderança de Herzem nas pesquisas, por isso desfere ataques sem qualquer fundamentação contra o deputado. Para Ivan, “o vereador encontra-se em dificuldade dentro do próprio partido e tem feito críticas também à equipe do prefeito Guilherme. Em outro momento, o vereador insistiu em criticar outro partido, o PSDB. Enfim, o edil parece estar enfrentando dificuldades para sua reeleição e tenta aparecer da forma mais polêmica possível”.

unnamed (1)

Ivan Cordeiro

Nayana Gusmão, que foi candidata a deputada federal em 2014 e é também um dos nomes da oposição para a disputa do ano que vem, disse que o cenário nacional está mexendo mais com a opinião pública do que o cenário municipal, coisa que não é muito comum. “Então – ela acredita -, pegar carona no contexto do impeachment e trazê-lo pra nossa realidade mais próxima é uma forma inteligente de marcar posições e de influenciar na decisão dos eleitores em 2016”.

Ela diz que não vê na figura de Herzem as características de Cunha, “mesmo porque, apesar de algumas divergências especificamente políticas, não duvido da idoneidade dele, assim como não duvido da idoneidade do prefeito, que é do PT, um partido que tem sido associado a todo esse processo de corrupção”. Para Nayana, ao tentar associar Herzem a Eduardo Cunha, o vereador Florisvaldo Bittencourt está tentando dizer à população: “Sabe aquele Cunha, aquele cara de quem vocês não gostam? Herzem é do mesmo partido dele, são iguais”. O problema, segundo Nayana, é que esse tipo de associação pode se reverter contra o próprio vereador, afinal, não existem “Cunhas” somente de um lado.

Nayana Gusmão

Nayana Gusmão

Já o coordenador do Grupo Independente, Romilson Filho afirmou que é preciso ter muito cuidado, principalmente as lideranças com mandato, porque a política tem que ser voltada para o bem da população, para a cidade, com projetos e não para guerras pessoais, ataque s e calúnias. “E eu estou preocupado porque vejo como se estivesse acontecendo uma guerra. Eu não acredito, por exemplo, que [o prefeito] Guilherme comunga com o senador [Delcídio Amaral] e com essas caras que fizeram esses roubos. Florisvaldo precisa provar o que diz, porque Herzem, até onde eu sei é um cara sério, apesar de seguir o caminho dele e o grupo Independente segue o nosso, como Guilherme segue o dele. É preciso ter cautela no que se fala. Política é para ser feita com projeto, não com ódio”, alertou Romilson.

Segundo Romilson, Eduardo Cunha não merece nenhum respeito de pessoas sérias, “assim como Dilma, como José Dirceu e muitos que estão na lama. O que o povo mais quer é ver honradez nos políticos, e a política chegou a um ponto de dar nojo”.