Eleições 2016

Pílulas e venenos da política

Com esta coluna o BLOG estreia uma nova forma de abordagem dos assuntos e eventos da política conquistense e da Bahia, com uma passada frequente em Itabuna. Para intercalar com as matérias mais profundas e as entrevistas de fôlego que o BLOG traz. Com Pílulas e Venenos as postagens sobre a sucessão municipal, que é o que interessa, serão mais frequentes.

A inspiração vem da coluna Alfinetadas, que fazíamos na Folha de Conquista, eu e Moysés Maltta. A inspiração voltou com a leitura das Curtinhas de Pedro Massinha, em seu blog. Mas, não esperam sempre notinhas curtas. Eu não sei cortar um texto com aqueles “xiszinhos” como Massinha faz.

Antes de começar, preciso pedir a compreensão dos amigos. Nem sempre direi o que eles gostam de ler ou ouvir. Mas, ao dar a alfinetada o farei com o mesmo respeito de sempre, considerando o caráter e a honra de cada um. Mas terá algum veneno, como o nome indica. Para ele há dois antídotos: a amizade e o bom senso. Façam uso.

Mosca azul terceirizada

E logo de início a coluna tem uma pílula envolvendo exatamente Pedro Massinha, amigo de mais de 30 anos, um dos melhores vereadores que Conquista já teve. Estando ele mesmo em dúvida se sai ou não outra vez candidato ao legislativo municipal, em seu blog Massinha vem insistindo em “lançar” Carlos Teles, secretário do Meio Ambiente, candidato a prefeito ou a vice. Pedro diz que Teles é uma carta na manga do prefeito Guilherme Menezes. Parece que Carlos Teles não se empolgou com a ideia. Seria este um caso de mosca azul terceirizada. O nome é o de Teles, mas o picado teria sido Massinha.

Reconhecimento inconteste

Carlos Teles, 64 anos, é filho do casal José Capitulino e Edes Teles. Mesmo quem nunca ouviu falar na família ou ainda não sabe da importância que o casal tem para Conquista, já ouviu o sobrenome. Eu mesmo não conheço todo mundo (são 19 irmãos e irmãs), só o bom Luciano Paredão, uma pessoa muita querida, principalmente no esporte, e Ricardo, da malharia Les Hibous e da Especiarias, aquela loja de temperos especiais. Carlos Teles tem excelente formação, estudou na Inglaterra, foi secretário estadual no governo Nilo Coelho e ocupou varias funções importantes no governo e no segmento empresarial. Tem preparo e é um cavalheiro. Infelizmente, é desconhecido da massa e, fora a família e os amigos, não se pode dizer que tenha votos.

Como é isso mesmo – 1?

Essa vai pirraçar o vereador Arlindo Rebouças que – eu já disse em outras postagens – é um dos melhores vereadores de toda a história do legislativo de Vitória da Conquista. É que ele está envolvido uma história curiosa. Tornou-se “presidente” do PSDB conquistense sendo filiado ao… PROS. E hoje divide o comando tucano local com aquele a quem todos ouvem antes de dar qualquer passo quando o assunto é o PSDB e a sucessão municipal de Conquista, mas que tem título de eleitor de… Dom Basílio.

Enquanto isso no partido das MULHERES

Na votação da reforma política, no ano passado, os deputados recusaram incluir na lei eleitoral uma cláusula determinando que um percentual mínimo das vagas nos legislativos nacionais seria reservado a mulheres. A cota feminina não passou, mas a legislação atual mantém a obrigação de os partidos reservarem – pelo menos – 30% das vagas nas eleições proporcionais para cada sexo. Explicando: se há 10 vagas e há sete mulheres candidatas, será obrigatório apresentar três homens para a chapa, e vice-versa. Mas ocorre sempre o contrário, porque as mulheres na política são em número absurdamente menor que os homens e quando chega a hora de montar as chapas e fazer as coligações elas não aparecem. Na verdade, as portas não se abrem para elas, mesmo tendo o Brasil uma presidente da República. Ok, presidenta, vá lá.

Apenas seis vereadoras na história

Mas, eis que surge o Partido da Mulher Brasileira – PMB, uma luta iniciada pela maranhense Suêd Haidar, com o objetivo de aumentar e garantir a participação da mulher na política. O PMB tem uma proposta que cabe perfeitamente em Vitória da Conquista, que nunca teve mais que duas vereadoras exercendo o mandato. Hoje são Irma Lemos e Lúcia Rocha na Câmara de Vereadores, onde já estiveram Ilza Matos, Helita Figueira, Diná Vasconcelos, Carmen Lúcia e Lígia Matos, não mais que estas, se não falha a minha memória. A mulher do prefeito Guilherme Menezes se elegeu uma vez, mas renunciou ao mandato, abrindo vaga para Vivi Mendes, que apesar do nome que serve aos dois gêneros, é homem – e macho alfa, com certeza.

E eis que o PMB conquistense vai eleger…

E mesmo com o PMB, que anuncia sua chegada a Vitória da Conquista, o cenário do homem no comando parece que vai se manter. O Partido da Mulher Brasileira deve eleger UM VEREADOR no município este ano. O deputado estadual e pré-candidato a prefeito Herzem Gusmão postou em seu perfil no Facebook – e vários blogs reproduziram – que o PMB em Vitória da Conquista vai ser presidido pelo presidente do Sindicato dos Comerciários e líder comunitário Gilmar Ferraz. E Gilmar, além de nome fortíssimo a obter uma das 21 cadeiras da Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, é homem. (O óbvio, aqui, vem a propósito da ênfase na contradição, capitaneada pelo prefeito de Salvador ACM Neto).

Como é isso mesmo – 2?

E vem (de novo) da coluna Curtinhas, do Blog do Massinha, uma pérola desses tempos confusos na política local, em que pululam pré-candidatos cheios de certezas diante das dúvidas dos simples eleitores. A peróla não é de Pedro Massinha, que está cada dia melhor com seu blog, mas deles, dos políticos. Numa nota, Massinha diz que Alexandre Pereira (ex-PT, ex-quase PMDB e agora pré-candidato do partido PSB) reuniu-se com o ex-presidente da OAB local, o competentíssimo Gutemberg Macedo, para analisar o cenário. “Refletem e são taxativos: falta apenas uma reunião que está agendada com Onildo para decidir o que fazer”, anota o blog.
Em tempo: Onildo não é PSB, até o mês passado ele era o presidente do PSDB, que agora é de Arlindo, do PROS. Nem Guto é do PSB. O presidente do Partido Socialista Brasileiro em Conquista é o vice-prefeito Joás Meira e, além dele, o partido é dirigido por José Carlos Oliveira, Gildelson Felício, Gilzete Moreira (epa!*) e Genival Neri.

No final da nota Massinha diz que “uma chapa conceito é possível”. Seja lá o que for isso.

A foto da coluna

Massinha fala de Carlos Teles; Waldenor quer José Raimundo (ou ele próprio); Márcio Matos e Mercelo Neves acreditam que a militância vai escolhê-los; alguns sugeriram o nome de Jaymilton Gusmão Filho, mas o candidato que o prefeito Guilherme Menezes quer ver na sua cadeira já está reservado. Tem gente que ainda não acredita. Eu duvido que não seja.

11 - DSC_4674

(FOTO: JOSÉ CARLOS D’ALMEIDA)

* – Falo do “epa!” depois.

Anúncios

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s