Partidos

Pílulas e Venenos: Zé Raimundo fora?

Zé Raimundo fora?

Uma matéria publicada no site Bahia Notícias chamou a atenção de quem acompanha o movimento político em Vitória da Conquista. Provavelmente por um equívoco do jornalista que a assina, a matéria diz que o presidente do PT estadual, Everaldo Anunciação, teria descartado os nomes dos pré-candidatos Waldenor Pereira e José Raimundo Fontes, além de Marcelo Neves, ficando no páreo apenas Odir Freire, apoiado diretamente pelo prefeito Guilherme Menezes, e Márcio Matos, dirigente nacional do MST e ligado ao deputado Walmir Assunção, que já foi apoiado por Guilherme.

Ninguém de fora, ainda

Se o Bahia Notícias estivesse certo e Everaldo tivesse mesmo dito o que o jornalista escreveu, apenas Márcio Matos teria decidido tensionar o debate, pois, de outra forma, o nome de Odir já estaria definido como o candidato. Mas não foi isso o que disseram ao BLOG, ontem, representantes das duas tendências de esquerda que lançaram Márcio e o professor Marcelo Neves. Tendo saído de uma reunião com José Raimundo e Waldenor, onde confirmaram as quatro pré-candidaturas, garantiram que – embora admitam que o candidato pode ser escolhido por consenso – estão no páreo, em busca da qualificação do debate e da inversão da tática, colocando o projeto à frente do nome. “Queremos que o PT de Conquista retome sua postura de esquerda, com uma revisão dos encaminhamentos feitos até aqui, sob pena de perder para a direita o comando do projeto de desenvolvimento de Vitória da Conquista”, disse um dos líderes do grupamento.

Em tempo: Everaldo esclareceu

O presidente do PT estadual disse que o jornalista do Bahia Notícias deu uma barrigada, porque, além de excluir José Raimundo, Waldenor e Marcelo Neves da disputa interna no PT, ainda delegou ao prefeito Guilherme Menezes a escolha do candidato quando, segundo ele, está acordado que a decisão cabe ao diretório local em conjunto com a direção do partido na Bahia, conforme resoluções partidárias nacional e estadual.

Everaldo disse que o jornalista também se equivocou ao fazer o reparo. Na primeira nota deu a delegação a Guilherme e na segunda excluiu Guilherme da decisão. Para esclarecer o incidente, o PT distribuiu nota à imprensa, também publicada no site do partido. Leia AQUI.

Esmeraldino busca um partido

O coronel Esmeraldino Correia, que foi candidato a prefeito de Vitória da Conquista em 2008 e obteve 13,40% dos votos, anunciou que deixou o PMDB e está em busca de um partido para ser candidato a prefeito de novo. A saída de Esmeraldino é uma perda muito grande para Herzem Gusmão, que entende que poderia ter vencido a eleição de 2008 se ele e o oficial PM, ex-comandante do Nono Batalhão, não tivessem saído com candidaturas separadas. Em 2012, Esmeraldino apoiou Herzem e ele foi para o segundo turno, perdendo para Guilherme Menezes por uma diferença de 28,70% dos votos. Mas, o coronel terá grande dificuldade para conseguir um partido competitivo, já que as principais agremiações já estão com seus nomes na rua. Um caminho para Esmeraldino Correia é trabalhar para ser um dos pré-candidatos do Grupo Independente.

Sem Gilzete e sem Joás

O Partido Socialista Brasileiro – PSB de Vitória da Conquista reuniu-se na quarta-feira (17) para ratificar a pré-candidatura do advogado Alexandre Pereira a prefeito. Segundo a direção do PSB, a decisão foi referendada pela unanimidade dos militantes presentes, cerca de 30 pessoas. Mas dois dos mais importantes quadros do partido estavam ausentes: o vice-prefeito Joás Meira, que estava acompanhando o pai em procedimentos médicos, e o presidente da Câmara de Vereadores, Gilzete Moreira. Tanto no PSB, como fora, a expectativa é de que Gilzete deixe o partido.

Genivan defende saída imediata do governo

A reunião do PSB serviria também para definir os próximos passos do partido visando a eleição de 2 de outubro, entre eles o prazo de saída da administração municipal. Além de diretores e coordenadores, o PSB tem a secretaria de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico, ocupada por Gildelson Felício. Alguns dos membros do partido defenderam a saída imediata. Genivan Neri, que é um dos fundadores do PSB em Conquista e assessor da senadora Lídice da Mata, foi um dos que argumentaram com mais força para que o partido entregue os cargos na administração municipal e foi aplaudido demoradamente. Mas, a direção não se convenceu.

Teve gente que defendeu a permanência até o final do prazo de confirmação de candidaturas para “não deixar o vice-prefeito só”. Como se, ao oficializar a candidatura própriaz em abril ou maio, o partido não tenha que sair de qualquer jeito, deixando Joás lá, afinal ele é vice-prefeito e vice-prefeito não se demite nem pode ser demitido.

Foto da coluna

O deputado federal Afonso Florence veio a Conquista acompanhando a comitiva do governador Rui Costa, no mês passado. Na inauguração do Centro de Artes e Esportes Unificados – CEU, que a prefeitura, teimosamente, insiste em chamar de Praça Ceus, o deputado não podia perder o aplauso e nem o copo (não havia lixeira por perto). Foto de Zé Carlos D’Almeida.

23_-_DSC_4964[1]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s