Na volta ao Lomantão triunfo contra o Sampaio pode ser a salvação do Vitória da Conquista no ano

Posted on quarta-feira, 9 março 2016

0


 

Lomantão

Novo campo para um final triste?

Ameaçado de rebaixamento no Campeonato Baiano, o ECPP Vitória da Conquista tem a chance de se classificar para a próxima fase da Copa do Nordeste, a depender de um tropeço do Ceará, que joga hoje às 21h45 contra o Flamengo do Piauí, lá em Teresina. O representante conquistense tem sete pontos e está na terceira colocação, atrás do Ceará, que tem a vantagem do saldo de gols (6 a 2). A depender do que aconteça no Piauí esta noite e o Bode vencendo bem o Sampaio Correia pode ir para a primeira colocação no grupo. Isso acontecerá se: o Ceará empatar ou perder; o Vitória da Conquista golear, mesmo que o Ceará vença hoje.

O triunfo nesta quinta pode significar a salvação do ano para o time conquistense, que só tem três jogos em casa em março. Perdendo para o Sampaio (e o Ceará vencendo se jogo de hoje) terá que vencer o Náutico na Copa do Brasil ou só terá jogos oficiais no ano que vem. O próximo jogo do Vitória da Conquista na Copa do Nordeste será no dia 23 de março contra o Ceará, em Fortaleza. Na primeira rodada, em Ilhéus, o Bode venceu o Vovô por 2 a 1.

Já no Campeonato Baiano o ECPP faz a sua pior campanha em dez anos e corre o risco de ser rebaixado se perder para o Colo Colo em jogo marcado para este domingo, no Lomantão. Com três pontos obtidos em três empates e saldo negativo de três gols, o Vitória da Conquista vai para o jogo da morte com o time ilheense, quem perder terá que disputar a repescagem para fugir dsegundona. Antes de voltar para o Lomantão, o ECPP mandou as suas partidas no Mário Pessoa, em Ilhéus, mesmo estádio do Colo Colo. Lá, perdeu uma (Juazeirense) e empatou outra, contra o Vitória.

Se tiver tropeços diante do Sampaio Correia nesta quinta e do Colo Colo domingo, o Vitória da Conquista dá adeus à Copa do Nordeste e ainda poderá ser rebaixado no Campeonato Baiano. Assim, a possibilidade de chegar arrasado para o jogo contra o Náutico, no dia 17 deste mês, pela Copa do Brasil é muito grande. E nenhum dos planos da direção do clube terá se realizado. A reflexão sobre o desastre que pode vir já deve ter começado. O técnico Evandro Guimarães, que conduziu o time até a derrota para o Galícia, já saiu. Assumiu Sérgio Araujo, com a missão difícil de salvar a honra do clube no Nordestão e chegar com autoestima suficiente ao jogo contra o Náutico.

IMG-20160126-WA0019

E agora, Ederlane?

Com toda certeza, vai sobrar para a prefeitura, que não conseguiu entregar o Lomantão a tempo. Jogando em Ilheus o Vitória da Conquista fez quatro jogos, cinco gols (sendo todos pela Copa do Nordeste), tomou três (dois pelo Baianão e um pela Copa do Nordeste), em partidas que, juntas, somaram 2.010 torcedores (sendo 1.248 no jogo contra o Vitória). Na opinião de dirigentes e da imprensa um único jogo feito em casa daria o dobro desse público e poderia proporcionar ao Vitória da Conquista estímulo e força para obter melhores resultados no Campeonato Baiano, aquele que, a priori, é o que interessa.

Isso sem falar no prejuízo financeiro: à exceção do jogo contra o Vitória, em que o resultado foi positivo (R$ 6.186,86), nos demais o time de Conquista amargou perdas: R$ 10.572,33 no jogo contra o Ceará e R$ 11.639,90, contra o Flamengo (PI) e R$ 6.700,85 na derrota para o Juazeirense. Prejuízo computado jogando em Ilhéus: R$ 22.720,22. E o pé na beira do abismo.

(Fontes: CDF e FBF)