Anúncios
Eleições Eleições 2016 Partidos Política Política Conquistense Vitória da Conquista

Pílulas e venenos: PDT, Jaymilton, exposição e outros assuntos

E esse PDT, ein, Felinho?

Está tudo se ajeitando no cenário da sucessão em Conquista: PPS com Armênio e Hermínio; PSDB com Arlindo e Ivan Cordeiro; PMB (Partido da Mulher Brasileira) com Gilmar Ferraz e Herzem; Solidariedade, com Marcelo Melo e Humberto Lima; PMDB ajustado, PCdoB definido; PTB com Herzem ou Marcelo com Guilherme*; PSD e PP também com o prefeito, e com o candidato que o PT escolher… Ou seja: as coisas se arrumam. Mas, além da prévia do PT ainda a marcar e da indefinição se o PSB sai ou não do governo municipal, dos partidos com mais notoriedade na cidade o PDT é que está mais confuso. E está assim desde que o suplente de senador Abel São José deixou a agremiação.

* – Atualização: o radialista Luis Carlos Dudé fez contato comigo e esclareceu equívoco que cometi. O PTB fica com Guilherme, não sai da base de Rui na Bahia, mesmo com a tendência de uma parte do partido fazer oposição à presidente Dilma.

Vai apoiar quem, afinal?

Já foi dada como certa a aliança do PDT com o PCdoB, para apoiar Fabrício, agora dizem que o partido vai ficar com Romilson Filho, do Grupo Independente. Mas, há também quem diga que não é uma coisa nem outra, pois o PDT estaria quase virando a esquina e assumindo como endereço a base do governo Rui Costa, o que levaria o partido fundado por Brizola e hoje comandado nacionalmente por Carlos Luppi na direção da campanha do PT. Ou não. O que diz Félix Mendonça Júnior, timoneiro da nau pedetista na Bahia?

Lembrando que Romilson não pode ser candidato a prefeito por rejeição das suas contas de campanha em 2014.

Professor Cori não está nem aí pro BLOG

O vereador Coriolano Moraes (PT) está tratando este BLOG com extrema indiferença. Ou não é afeito a usar a moderna e ágil ferramenta de comunicação que é o WhatsApp. Desde a publicação de matéria mencionando sua possível saída do Partido dos Trabalhadores, vontade que ele teria manifestado a algumas pessoas próximas, eu tenho tentando obter dele algum posicionamento, desmentindo ou confirmando a possibilidade. O vereador, que lê as mensagens, pois os “o duplo tique azul” o demonstra, prefere o silêncio.

Vai para a Rede ou não vai?

Na semana passada,Jaymiltion o Professor Cori compareceu a um evento da Rede de Sustentabilidade, que pensa, segundo a imprensa, em lançar um nome para disputar a prefeitura. Uma fonte do BLOG, muito séria, disse que  o parlamentar lhe disse que a Rede seria uma opção e, mais ainda, que ele pensou em se candidatar a prefeito pelo partido de Marina. Sobre isso, Coriolano Morais não vai responder ao BLOG, pelo menos diretamente, isso é certo. Mas, o espaço está abeto. Ele tem três dias (ou 17) para definir seu futuro partido. Ou ficar onde está, magoado, como dizem, mas seguro.

Pesar oficial, válido. Porém, restrito.

Em nota publicada no site oficial, a administração municipal manifesta pesar pelo falecimento de Maria Emília, 64, e se solidariza com a família e amigos da empresária e ex-secretária municipal. Entretanto, creio que a prefeitura, ao homenageá-la, com toda justiça, deixou de ser gentil e elegante com outra família: a do jovem Pablo Pithon, 25, neto do vereador Álvaro Pithon. A mesma nota poderia lamentar as duas perdas, ambas dolorosas. Bastaria uma frase no final.

Mas, isso é apenas um pensamento individual, usando do meu direito de expressão.

Ainda é cedo, Massinha

Esse Pedro Massinha está me saindo um entrevistador e analista de política diferenciado. É que ele pergunta e diz ao mesmo tempo e acaba desconcertando, no bem sentido, é claro, o entrevistado, que termina falando o que ele quer saber. Quando não é assim, Massinha obtém o tal meio termo, a entrelinha que confirma suas teses. Foi assim nesta terça-feira, ao entrevistar o presidente da Coopmac, Jaymilton Gusmão Filho. Quis saber Massinha se o entrevistado seria mesmo um pré-candidato a prefeito. Jaymiltinho, como é conhecido, foi cuidadoso, disse não, disse sim, disse mais ou menos. Negou a vontade, mas não negou a possibilidade.Só não disse que é para agora.

Terça Gospel para aliviar a pressão.

Então, Massinha, sabiamente, interpretou a resposta: “Você está dizendo que ainda é cedo, não é hora, mas não está descartada a possibilidade de você vir a ser candidato”. Não posso ser exato, mas foi mais ou menos isso. Jaymilton, que está dirigindo a Coopmac com elogiada competência e vem conduzindo a exposição agropecuária deste ano para um lugar na história, resolveu encerrar o assunto. Para sair do aperto de Massinha, abriu os portões do parque Teopompo de Almeida: “Massinha, hoje a entrada na exposição vai ser franca e vai ter a Terça Gospel”, disse, enfático, mas, então, Massinha já tinha feito o milagre.

Foto da coluna

Apenas uma curiosidade: na porta lateral do gabinete do prefeito Guilherme Menezes, aquela por onde entram os que têm acesso mais rápido ao Chefe do Executivo, há um relógio de estação que se sobressai. Preso à parede por um suporte de ferro trabalhado que lhe confere um ar ainda mais nostálgico, ele quase não chama mais a atenção das poucas pessoas que usam aquele  corredor da prefeitura.

Como sou dos que vão pouco ali e gosto muito daquele tipo de peça, reproduzindo a arte de um tempo, parei para olhar. E vi a inscrição que identifica o relógio: Grand Hotel. Como perco a hora, mas não perco a piada, pensei e comentei com a pessoa que estava comigo: falta pouco tempo para que o novo hóspede chegue. Será um que – por intimidade adquirida – deixará a decoração como está ou outro que mudará tudo de lugar?

Prefeitura_Hotel[1]

 

Anúncios

0 comentário em “Pílulas e venenos: PDT, Jaymilton, exposição e outros assuntos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: