Em carta ao prefeito, PSB coloca cargos à disposição e dá força à pré-candidatura de Alexandre

Posted on quinta-feira, 17 março 2016

0


unnamed (1)

O PSB do vice-prefeito Joás Meira (esq.) se afasta do PT do prefeito Guilherme

Em reunião que aconteceu no final da tarde de ontem (quarta-feira), o Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Vitória da Conquista entregou ao prefeito Guilherme Menezes uma carta assinada pelo presidente do partido, vice-prefeito Joás Meira, colocando à disposição do Chefe do Executivo os cargos que detém no governo. O BLOG não teve acesso ao teor do documento, mas obteve a informação de que o partido deu ao prefeito 15 dias para que ele possa fazer a transição técnica, como forma de evitar problemas ao andamento de projetos e atividades.

O PSB detém oito cargos nomeados na administração municipal, mas duas pessoas não deixarão o governo, uma não é filiada e foi indicada pelo suplente de vereador Neo do Gás e a outra, o Coordenador de Alimentação Escolar, Josenilton Oliveira, desfiliou-se do partido. Dos que devem deixar o governo encabeça a lista o secretário do Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico, Gildelson Felício, e em seguida vêm: Dernival Araújo, Coordenador de Segurança Alimentar e Nutricional; Rivelito Teixeira, assessor do vice-prefeito; Agnaldo Oliveira, Gerente de Fiscalização de Obras; Jordan Luiz, Gerente de Posturas e Sílvio França, Gerente de Trânsito.

Com a decisão, o PSB responde a um dos questionamentos que vinham sendo feitos sobre a consistência da pré-candidatura do advogado Alexandre Pereira. Além da demora em sair do governo, diante do anúncio de candidatura própria, recentemente, pessoas próximas ao candidato e ao partido admitiam que, sem dinheiro e sem poder de aglutinação de outros partidos, a pré-candidatura duraria pouco tempo, “não chegaria ao São João”. Ao decidir se afastar do governo petista o PSB dá contornos mais factíveis à proposta de ter candidato a prefeito, o que já foi comunicado à direção estadual e não foi contestado, embora muitos dos dirigentes tenham tentado convencer a executiva municipal a manter-se na Frente Conquista Popular.

Pelo prazo acertado com o prefeito Guilherme Menezes, até o dia 2 de abril os seis membros do PSB que estão nos cargos de confiança deixarão as suas funções. Como não foram entregues cartas individuais de exoneração, mas um documento timbrado do partido, assinado pelo presidente Joás Meira, pode ser que o prefeito não exonere os ainda colaboradores, o que obrigará que cada um peça sua própria demissão. Como isso, Guilherme ganha tempo e há quem ainda acredite que ele (ou o deputado José Raimundo Fontes, que poderá ser o escolhido como candidato do PT) passará esse tempo tentando convencer o PSB a apoiar o candidato governista. Essa hipótese, no entanto, é enfaticamente descartada por membros do partido ouvidos pelo BLOG logo após reunião em que a executiva do PSB discutiu o calendário de pré-campanha.

O diretório do PSB conquistense é um dos poucos do estado, em quase todos os municípios onde o partido tem presença são comissões provisórias, por isso a direção estadual não pode intervir, embora possa fazer articulações e tentar o convencimento político. A autonomia do diretório e a disposição demonstrada na última reunião ampliada do diretório levam a crer que Alexandre Pereira será mesmo candidato a prefeito de Vitória da Conquista. Alexandre vai ao forró como candidato. Restaria ao PT a esperança de que o partido volte a se juntar a ele no segundo turno. É esperar para ver.