Absolvido por júri popular, Ném Bomba pode deixar cadeia a qualquer momento

Posted on segunda-feira, 21 março 2016

0


Apontado pela polícia como um dos maiores líderes do tráfico de drogas no Sudoeste da Bahia, Willians Alves de Souza Filho, mais conhecido como Ném Bomba, foi absolvido por júri popular na última quarta-feira (16), mas continua preso no Presídio Regional Nilton Gonçalves, por força de um mandado de prisão anterior, expedido pela 3ª Vara Criminal de Vitória da Conquista. Como se trata de mandado antigo, a prisão pode ser revogada a qualquer momento. Ném Bomba foi a julgamento acusado de ter matado Kaíque Reis Silva, com 12 tiros e ter tentado matar Alan Silva Santos e Fábio de Tal, dentro de um bar no bairro Cidade Nova, em Conquista, no dia 16 de julho de 2011.

received_980358395374392

O salão do júri ficou lotado. Maior parte da platéia era de estudantes de Direito

O advogado de defesa argumentou que Ném não cometeu os crimes pelos quais estava sendo julgado. O promotor de Justiça, José Junseira, não sustentou a acusação. Segundo ele, não existiam nos autos provas de que Ném Bomba teria assassinado Kaíque e tentado matar Alan e Fábio, por isso o promotor deixou que os jurados julgassem de “acordo com suas consciências”. Depois da absolvição por falta de provas ser anunciada pelo Juiz de Direito Reno Viana Soares, titular da Vara do Júri, Ném Bomba retornou ao presídio, mas pode ser solto a qualquer momento.

0NHA1kn

Willians Alves de Souza, o Ném Bomba

Ném Bomba foi aprovado no último Exame Nacional do Ensino Médio(ENEM) para presidiários, utilizou obtida para validar a conclusão do ensino médio e, por meio do SISU (Sistema de Seleção Unificada), conseguiu uma vaga no curso de Ciências da Computação da UESB, mas não pode se matricular porque estava preso e não teve como providenciar a documentação. Resta saber se, livre da cadeia, Ném Bomba manterá o interesse no curso universitário.