De Bolsonaro, amigos e reações nas redes sociais

Posted on terça-feira, 19 abril 2016

0


Frase de Voltaire 2

Eu não vou excluir nenhum amigo que segue a página no Facebook e outras redes sociais ou curte o comportamento do deputado Bolsonaro. Sou um esperançoso e não duvido que meus amigos, todos inteligentes, possam perceber o mal que o discurso (e a prática) dele faz para a democracia e, mais que isso, afronta o sentimento de fraternidade, humanidade e cristianismo.

Ainda que eu não bata palmas para o governo Dilma e para a maioria do PT, jamais deixaria de me indignar e protestar em razão da violência que Bolsonaro desferiu contra a presidente Dilma – uma prática contumaz dele, um misógino, homofóbico e racista virulento -, demonstrando total e completa insensibilidade e profundo desrespeito a uma mulher que, independentemente da política e do julgamento a que está sendo submetida, merece respeito.

Bolsonaro tem sido vil e desprezível, ainda mais porque adotou a teatralidade abjeta e cruenta para angariar adesões a sua ideia fascista de política e de mundo. Eu o desprezo.

Mas não desistirei de amigos que conheci antes de Bolsonaro e por motivos tão superiores que a nojeira dele jamais alcançará. Não serei inimigo de meus amigos porque, infelizmente, eles se deixam enganar porque que ainda não conseguiram perceber o inimigo que é Bolsonaro.

Mas, claro, os amigos que entenderem que estou errado por não seguir e curtir Bolsonaro, enquanto eles o fazem, aí, por favor, me retirem do seu rol de amizades. Mas, me avisem. Quero ver você desistindo da nossa amizade por causa de Bolsonaro ou qualquer outro político (este ainda mais), para eu não esquecer nunca do que você fez.