Secretariado de Herzem Gusmão: um terço de mulheres, secretarias mais robustas e uma super secretaria

Posted on segunda-feira, 19 dezembro 2016

1


Em resposta a uma pergunta feita por um dos jornalistas presentes à coletiva em que apresentou o seu secretariado, o prefeito eleito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão, disse que as secretarias que não serão agregadas a outras ou os setores que serão desmembrados de suas secretarias de origem serão ligadas ao Gabinete Civil, que será conduzido pelo administrador de empresas Marcos Ferreira. Herzem disse que Esporte e Lazer, Transparência e Controle, Governo e Meio Ambiente ficarão sob a responsabilidade de Ferreira, sinalizando a criação de uma super secretaria e confirmando artigo do BLOG que colocou o ex funcionário da OAS e ex-diretor da TV Sudoeste como o colaborador mais influente do prefeito eleito.

Após a coletiva, um dos assessores de Herzem disse que ele quis se referir às funções que ficarão ligadas diretamente ao prefeito e não a Marcos Ferreira, apesar de Herzem ter falado o nome do colaborador quando explicou a mudança.

whatsapp-image-2016-12-19-at-19-32-17

Ao lado da vice-prefeita Irma Lemos, Herzem anunciou o secretariado

As secretarias robustas serão: Serviços Públicos e Transporte, a cargo do coronel da reserva da Polícia Militar, Esmeraldino Correia; Infraestrutura e Mobilidade Urbana, para a qual será nomeado o engenheiro José Antônio de Jesus Vieira e Indústria, Comércio e Planejamento, a cargo do economista Cláudio Cardoso. As demais são: Saúde, cuja titular deve ser a enfermeira e professora Ceres Almeida; Educação, que terá o advogado e administrador Marcelo Melo; Agricultura e Desenvolvimento Rural, a ser dirigida pelo vereador Arlindo Rebouças; Cultura e Turismo, a professora e artista Tina Rocha; Desenvolvimento Social, que terá à frente a vereadora e vice-prefeita eleita Irma Lemos e Procuradoria-Geral, que coube ao ex-prefeito Murilo Mármore.

O QUE MUDOU

whatsapp-image-2016-12-19-at-19-32-15

Jornalistas, blogueiros e radialistas na coletiva em que só 12 perguntas foram permitidas

A certa altura da coletiva, Herzem disse que José William dormiu secretário de Agricultura e amanheceu presidente da Empresa Municipal de Urbanismo (EMURC), mas não foi a única mudança ocorrida entre sexta-feira e hoje. Para chegar ao número de doze secretarias (fora a EMURC), um número cabalístico, segundo o próprio Herzem, pelo menos uma pasta dada como certa foi rifada: Transparência e Controle. Nome de proa na estrutura da campanha peemedebista o advogado e jornalista Diego Gomes chegou a ser cogitado para o cargo. Diego, assumirá a coordenação de Eficiência de Programas e Projetos, ligada diretamente ao gabinete do prefeito.

Já o vereador Arlindo Rebouças, que foi candidato a prefeito pelo PSDB, teve seu nome anunciado para a secretaria de Mobilidade Urbana em novembro, um mês depois foi confirmado na secretaria de Agricultura, para a qual estava cotado José William. As demais mudanças se dão em relação às atribuições de algumas pastas. Hoje Mobilidade Urbana responde pelo sistema de transporte urbano (coletivo e táxis) e pelo planejamento das modificações das vias públicas em razão da mobilidade de pessoas, crescimento do número de veículos, etc. Transporte e trânsito passam para a secretaria de Serviços Públicos, que acresce ao seu nome a expressão Transporte, e os projetos de mobilidade passam a ser responsabilidade da secretaria de Infraestrutura, que se chamará Infraestrutura e Mobilidade Urbana.

Será criada ainda a secretaria de Comércio, Indústria e Planejamento, que substituirá Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico. Além do nome novo, a secretaria reincorpora à administração municipal um setor encarregado de planejamento econômico.

whatsapp-image-2016-12-19-at-19-32-10

Equipe que comandará a prefeitura a partir de 2017. Somente Ivone Ferraz (jaleco estampado e saia preta ao lado de Arlindo) não será secretária. Ceres Almeia faltou.

Das doze secretarias anunciadas, quatro estarão a cargo de mulheres: Desenvolvimento Social (Irma Lemos); Fazenda (Marivone Batista), Saúde (Ceres Almeida) e Cultura, Tina Rocha. Foi ainda apresentada a nova Ouvidora do Município, Ivone Ferraz, esposa do ex-deputado Yvonilton Gonçalves que, convidado a fazer parte do governo, preferiu manter-se no sul do Estado, onde é secretário municipal em Eunápolis. A comunicação também ficou com duas mulheres, as jornalistas Luciana Macário e Liliane Lourenço.

SÓ VAI VALER EM FEVEREIRO

A oficialização das mudanças anunciadas nesta segunda-feira pelo prefeito eleito, Herzem Gusmão, só poderá ocorrer em fevereiro, após a abertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores. Até lá, os nomes anunciados serão nomeados para as secretarias existentes, já que a estrutura administrativa do governo depende de aprovação do legislativo municipal. Para tornar práticas as mudanças, Herzem deixará cargos vagos e só nomeará, restritamente, o que considera imprescindível para o funcionamento da administração. O futuro prefeito diz que pretende cortar até 60% dos cargos comissionados – cuja quantidade ninguém sabe ao certo e não há um lugar fácil para consultar no site da prefeitura, mas fala-se em 267 – o que significaria uma economia de cerca de R$ 6 milhões ao ano.

Só com a não nomeação dos titulares para cinco secretarias (Meio Ambiente, Comunicação,  Transparência, Governo e Mobilidade Urbana), mais a nomeação da vice-prefeita Irma Lemos para a secretaria de Desenvolvimento Social, a economia da prefeitura será de R$ 780 mil no primeiro ano. Em um cenário de crise, com queda de arrecadação, seja de repasses da União e do Estado, seja das receitas próprias (IPTU, ISS, ITBI, etc.), serão quase R$ 7 milhões de economia, recursos que ajudarão no custeio da manutenção da máquina, que será, certamente, o calo da administração municipal no ano que vem.