Lava Jato: ACM Neto defende Aleluia e Lídice e quer abertura do sigilo de relações

Posted on quinta-feira, 16 março 2017

0


images (2)

Prefeito ACM Neto (DEM/Salvador)

Segundo o site bahia.ba, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), “defendeu, nesta quinta-feira (16), a ‘urgente’ quebra de sigilo das delações premiadas feitas por executivos da construtora Odebrecht e que basearam o pedido de abertura de 83 inquéritos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal, no âmbito da Lava Jato.

Perguntado sobre a chamada ‘Lista do Janot’ pelo bahia.ba, após a apresentação das ações da Operação Chuva 2017, no Sheraton Bahia Hotel, no Campo Grande, o democrata argumentou que é ‘impossível fazer qualquer juízo de valor’ e defendeu a lisura até de adversários. Nesta quarta (16), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), os deputados federais baianos José Carlos Aleluia (DEM) e Lúcio Vieira Lima, além da senadora Lídice da Mata, tiveram o nome envolvido na relação. Todos são presidentes dos seus partidos e teriam recebido recursos ilegais da empreiteira em campanhas.

Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) discursa em sessão do Congresso para comemorar o Dia Internacional da Mulher, com a entrega do Diploma Mulher-Cidadã Bertha Lutz 2013 e a instalação da Procuradoria da Mulher no Senado

Senadora Lídice da Mata (PSB-BA)

‘A gente não pode avaliar exatamente o que é que está por trás. Tem que saber qual é o conteúdo. Se você me perguntar, eu tenho toda a confiança no deputado José Carlos Aleluia, na sua idoneidade, na sua integridade, como não acho, por exemplo, que a senadora Lídice da Mata cometeu nenhum ato de corrupção. Mesmo sem saber. Ela é minha adversária, não sei o que pesa contra ela, mas não acho’, opinou.

Na avaliação do gestor soteropolitano, o fato de alguém ser citado em uma colaboração ‘não quer dizer nada’. ‘O que a gente tem que aguardar é para ver quais são os elementos, o que é que foi dito, o que não foi dito. É preciso urgentemente quebrar o sigilo de tudo, porque assim todo mundo vai saber tudo o que tem. Não fica essa expectativa: ‘ah, hoje é um, amanhã é outro’. E, sobretudo, o mais grave, não dá para querer juntar todo mundo no mesmo balaio. Isso só vai prestar um grande desserviço à política brasileira. Isso só vai ajudar os corruptos. Tem gente séria que está citada na delação, e aí? Vai se condenar porque foi citado em uma delação? De maneira alguma’, declarou.”

* TRECHO DE MATÉRIA ORIGINALMENTE PUBLICADA PELO SITE BAHIA.BA.