Prefeito de Conquista assegura ao TRE parceria para recadastramento biométrico de eleitores

Posted on quinta-feira, 11 maio 2017

0


Nas eleições do próximo ano, que escolherão o novo presidente da República, dois senadores por estado e os deputados federais e estaduais, só poderão votar os eleitores de Vitória da Conquista que tiverem feito o recadastramento biométrico, que começou em fevereiro deste ano. Para alcançar os mais de 232 mil eleitores, distribuídos entre as três zonas eleitorais do município, o Tribunal Regional Eleitoral – TRE, vai contar com a parceria da prefeitura.

Herzem com presidente do TRE (2)Na manhã desta quinta-feira, o prefeito Herzem Gusmão incluiu em agenda que cumpre na capital do estado uma visita ao Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, onde reuniu-se com o seu presidente, José Edivaldo Rocha Rotondano. Na conversa, Rotondano solicitou o apoio da Prefeitura de Vitória da Conquista para a realização do recadastramento, que ainda tem uma procura considerada pequena.

Segundo release da Secretaria de Comunicação, Herzem informou que cedeu 22 servidores municipais ao TRE e que estará empenhado em contribuir com o trabalho do TRE. O presidente do tribunal solicitou a cessão de mais 40 servidores municipais para ajudar no trabalho. O pedido que está sendo analisado pelo prefeito.

De acordo com a SECOM, Herzem Gusmão assegurou que “a prefeitura estará, literalmente, envolvida para que a cidade não venha  perder eleitores. Portanto, o Tribunal pode contar com a prefeitura e com a população para criar todas as facilidades para o recadastramento biométrico”.

De acordo com o TRE-BA, o procedimento tem por objetivo oferecer mais segurança ao processo eleitoral e, além disso, compor futuramente o banco de dados do Registro Civil Nacional (RCN), que visa unificar informações dos principais documentos utilizados pelos brasileiros.

Documentos necessários para fazer o Recadastramento Biométrico

– Documento oficial de identificação que contenha foto (Ex.: RG, CNH, Carteira Profissional, Passaporte, Carteira de Reservista ou Certificado de Alistamento Militar);

– Comprovante de residência recente (emitido há, no máximo, 3 meses), conforme abaixo: – em nome do eleitor; – em nome de um parente (o eleitor deve comprovar o parentesco);

– Se for o 1º título eleitoral, necessita-se ainda do comprovante de quitação do serviço militar (para homens com idade entre 18 e 45 anos);

– Documento comprobatório de alterações de dados pessoais, se houver (Ex.: certidão de casamento com homologação de separação, sentença judicial etc.).

—– COM TEXTO  FOTO DA SECOM/PMVC