Nível de barragens chega a quase 100%, mas racionamento continua oficialmente até setembro. Veja novo calendário

Posted on quinta-feira, 29 junho 2017

0


Apesar de pouco intensas as chuvas dos últimos dias ajudaram a aumentar os níveis das suas barragens responsáveis pelo abastecimento de Vitória da Conquista, Barra do Choça e Belo Campo. Segundo a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) a barragem de Água Fria I está com 100% de sua capacidade e Água Fria II, que é a maior e mais importante, chegou 93% da sua capacidade de armazenamento. Mesmo assim, o racionamento será mantido, pelo menos até setembro, conforme novo calendário divulgado pela empresa nesta quinta-feira.

Em abril, o diretor de Operação do Interior da Embasa, José Ubiratan Cardoso, disse em audiência pública na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista que o racionamento poderia ser suspenso com a conclusão da adutora do Rio Gaviãozinho, prevista para o mês de julho. Em nota enviada ao BLOG, a assessoria de imprensa do escritório regional da Embasa, localizado em Conquista, informa que a obra de implantação da nova adutora já chegou a 90% e a previsão de entrega está mantida.

Com texto do jornalista Mauri Azevedo, a nota da Embasa informa ainda que o racionamento vai perdurar, mas não antecipou prazo para o seu encerramento. Entretanto, o novo calendário – que pode ser visualizado abaixo e no site da empresa – só vai até setembro, em um sinal claro que a medida de racionamento pode acabar naquele mês. O BLOG lembra que o calendário anterior contemplou todo o primeiro semestre deste ano. A aproximação do fim das obras da nova adutora e da ampliação do sistema de distribuição, mais a perspectiva do fim do racionamento antes do ano acabar são boas notícias.

Também no mês que vem a justiça federal deve se posicionar em relação ao cancelamento da licitação da obra da Barragem do Catolé, ocorrida no mês passado em razão de ação conjunta dos ministérios públicos estadual e federal que reclamam da ausência de licenciamento ambiental para a construção do reservatório.

A nota da Embasa enviada ao BLOG respondeu aos seguintes questionamentos:
Mauri, bom dia.
Estamos chegando a julho. Barragens com quase 100% de carga. Duas perguntas que eu gostaria de contar com sua ajuda para responder:
1. A condição das barragens muda algo no racionamento? Se sim, o quê? Se não, por quê?
2. a) Qual o estágio da obra do Gaviãozinho? b) Em qual etapa ela entra agora e quanto falta para ficar pronta?
Aproveito e peço que expliquem como funcionará Gaviãozinho.

Veja a resposta da Embasa:

Nota da Embasa ao Blog do Giorlando Lima

Racionamento – A medida preventiva de racionamento tem o objetivo de preservar os mananciais que ainda não estão com volume suficiente e a situação ainda não é considerada confortável. Assim, todos os cenários para reforçar o abastecimento estão sendo estudados, inclusive com a construção de mais um equipamento para complementar a oferta de água para a cidade. Por isso, a Embasa mantém o racionamento no Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) de Vitória da Conquista, que também atende à cidade de Belo Campo.

Obra da adutora do Gaviãozinho

Implantação da Adutora do Gaviãozinho está quase terminando, diz a Embasa

Adutora do Gaviãozinho – Com investimento de R$4,2 milhões e 90% da obra já executada, a construção da Adutora do Gaviãozinho tem previsão de ser concluída no mês de julho. A obra visa complementar o Sistema Adutor do Rio Catolé nos momentos em que a captação de água esteja comprometida em decorrência da estiagem que reduz a vazão do rio Catolé.

O empreendimento vai possibilitar a adução máxima de 200 litros por segundo (l/s), o que pode representar um incremento de 30% no volume de água para o Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) de Vitória da Conquista. A medida também vai proporcionar a recuperação gradativa e manutenção dos níveis de segurança do Sistema de barragens de Água Fria I e II.

Instalada na confluência do Rio Catolé Grande com o Rio Gaviãozinho, a Adutora do Gaviãozinho será composta de 3,6 quilômetros de tubulações com diâmetro de 400 milímetros, uma estação elevatória equipada com dois conjuntos de bombeamento de 300 cv e captação submersa em uma barragem de nível com dois conjuntos bombeamento de 175 cv.

Calendário Embasa A

Calendário Embasa B