Depois de aparecer na lista das mais violentas do mundo, Vitória da Conquista tem redução de 24,5% de homicídios no 1º semestre

Posted on quarta-feira, 5 julho 2017

0


Diante dos números da violência a que todos têm acesso, o leitor, já na leitura do título desta matéria, pode torcer o nariz e dizer “’quá’, e isso é redução?” O BLOG vai responder que é. Uma a vida a menos que se perca é importante, mas merece destaque maior o fato de que, considerando o trabalho preventivo e educacional da Polícia Militar, envolvendo jovens com o esporte, orientação sobre drogas e até música, além do trabalho ostensivo de prevenção e de combate direto ao crime, e no trabalho cada vez mais científico e com melhores resultados na investigação da Polícia Civil, há uma brecha de esperança no horizonte para os conquistenses.

(leia

Foto Homicídio

As principais vítimas são jovens negros da periferia, enredados pelo tráfico de drogas.

Vitória da Conquista tem aparecido em atlas e mapas da violência como um dos municípios mais violentos do país e até do mundo, como foi na publicação anual da ONG mexicana Seguridad, Justicia e Paz e nos relatórios produzidos pelo IPEA e pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (leia matéria anterior). A quantidade de mortes em razão do crime no ano passado foi um recorde em termos absolutos e comparando com cidades do porte de Vitória da Conquista ainda mais chocante quando levada em conta a taxa por mil habitantes, bem acima, por exemplo, de Juárez, no México, onde o tráfico de drogas domina e faz da cidade uma das mais perigosas do Planeta. Foram 209 assassinatos, taxa de 60,39 por mil habitantes. O número de mortes foi ainda maior, mas não são contabilizadas aquelas derivadas de reação dos bandidos à ação policial. Essas mortes, como as 209 mencionadas, também foram resultado do crime e do tráfico de drogas. A maioria envolvia jovens.

Se 2016 manchou de sangue a fama de ser Vitória da Conquista uma das melhores cidades do Brasil para se viver, o primeiro semestre deste ano, que ainda foi muito violento, traz a esperança de que o município esteja começando uma história nova e possa deixar os rankings vergonhosos que frequentou nos últimos anos.

Os números oficiais da Polícia Civil, fechados no dia 1º de julho mostram que o índice de homicídios em Vitória da Conquista caiu em relação ao primeiro semestre do ano passado. De janeiro a junho deste foram 80 assassinatos no município, 24,5% menos que no mesmo período de 2015 (106 mortes). Apesar de os números tot­ais continuarem altos e preocupantes, os dados parciais da primeira metade do ano permitam fazer uma projeção mais otimista sobre o quadro da violência em Conquista, principalmente depois de um ano em que a quantidade de mortes por causa da criminalidade foi assustadora, mesmo para os padrões atuais do Brasil, onde anualmente ocorrem quase sete vezes mais assassinatos que todos os atentados terroristas pelo mundo.

E saber que 22,5% de 106 (que foi o número de pessoas assassinadas no seis primeiros meses do ano passado), ou seja, 26 pessoas, provavelmente jovens entre 14 e 29 anos, deixaram de ser mortas, vale o destaque, sim.

delegado-hudson-santana

Delegado Hudson Santana, da Delegacia de Homicídios

Para o delegado Hudson Santana, chefe da Delegacia de Homicídios – DH, parte desses números se deve à intensificação das investigações dos autores de assassinatos, com indiciamento em inquérito policial e consequente remessa à justiça, pedindo as prisões dos criminosos. Segundo ele, algumas prisões são decretadas, outras ainda esperam apreciação judicial. Essa intensificação do trabalho policial, além de tirar vários homicidas de circulação, também inibe a ação de outros criminosos, segundo Hudson, que destaca, ainda, que a DH conta “com um aporte de investigadores que estão trabalhando de forma cada vez mais eficiente nas investigações”. Hudson destacasegundo ele, “com o grande número de homicídios do ano de 2016, estamos centrados na resolução desses homicídios e aos poucos estamos dando vencimento aos mesmos”.

O delegado chefe da DH informa que devido à intensificação da ação policial, o município registrou apenas um homicídio nos últimos 15 dias. Para ele, levando em conta que houve apenas um caso durante o período das festas de São João, esse tempo sem assassinatos no município é motivo para comemorar. Hudson Santana fez questão de salientar que o trabalho de combate ao crime e redução da violência é feito por várias instâncias, com destaque para a PM e as demais delegacias da 10ª Coordenação Regional de Polícia, que tem à frente o delegado Cleber Rocha. Hudson ressaltou, especialmente, a parceria no primeiro semestre, da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes – DTE.

 

 

Posted in: Uncategorized