Segurança Pública

Com dez mortos na semana santa, março bate recorde de violência dos últimos anos em Conquista

No mês de março foram registrados 26 homicídios, até o dia 31. São 55 em 2018, um recorde histórico para os primeiros três meses do ano.

Marcos Vinícius, Binho, assassinado na Patagônia

Diego Magalhães Santos

Kelly de Jesus

Antônio Marcos Lima e Anderson Souza de Oliveira

Marcos Vinicius, 20 anos, morto a facadas dentro de casa no bairro Patagônia.  Juraci Silva Santos, 37 anos, encontrado morto com perfurações de bala em um carro no anel viário. Diego Magalhães Santos, conhecido como Diego “Pé de Pato”, morto a tiros na Pedra, local onde são negociados carros usados. Kelly de Jesus, 34 anos, moradora do bairro Guarany, encontrada morta a tiros nas imediações do Distrito Industrial. No decorrer da semana ainda aconteceriam mais quatro homicídios e dois foram baleados.

Roque Pires Souza Filho, de idade não informada, é baleado no Ibirapuera e hospitalizado em estado grave, no dia 27. Marcos Teixeira Dutra, 47 anos, ex-presidiário, é executado em casa, na Urbis V, no dia 29. Antônio Marcos Lima, 16 anos, e Anderson Souza de Oliveira, 14 anos, ambos de Caraíbas, foram assassinados no bairro Nossa Senhora Aparecida, na Sexta da Paixão, 30. No mesmo dia já havia sido morto, com quatro tiros, o adolescente até agora identificado apenas como Jadson, de 16 anos, e Maicon Rodrigues Oliveira, 22 anos, que foi baleado na porta de casa, no bairro Ibirapuera, socorrido pelo SAMU 192, mas morreu no hospital no dia seguinte. Outro baleado, Gerson Almeida de Jesus, 26 anos, recebeu um tiro no braço.

No dia 29, para aumentar a lista de mortos por decorrência do tráfico de drogas, o indivíduo de prenome Charles, identificado como traficante, reagiu atirando à chegada da Polícia Militar em uma abordagem e acabou baleado e morto, no bairro Kadija. Com estes casos, todos ocorridos entre a segunda-feira, 26, e o dia 31, sábado, o mês de março passava a ser o mais violento de todos os tempos em Vitória da Conquista.

Os números desta violência em Vitória da Conquista – e na Bahia – são mantidos em segredo desde agosto do ano passado. Ordem expressa do secretário de Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, proibiu delegados e agentes de fornecer informações atuais à imprensa. Para chegar aos números desta matéria, o BLOG pesquisou nos demais blogs da cidade, a exemplo do blog do Anderson, blog do Leo Santos e Blitz Conquista, com destaque para o blog do Rodrigo Ferraz, onde todas as notícias de assassinatos são confirmadas mais de uma vez, sem contestação da Polícia Civil.

No mês de março foram registrados 26 homicídios, até o dia 31. No ano, já chegam a 55. São os piores números já registrados nos primeiros três meses do ano na história de Vitória da Conquista, recolocando o município entre os mais violentos do Brasil, com uma taxa de cerca de 16 assassinatos por 100 mil habitantes, só de 1º de janeiro a 31 de março de 2018. Para efeitos de comparação, a cidade do Rio de Janeiro, onde ocorre uma intervenção federal na segurança pública por conta da violência, a taxa foi de 22,3 homicídios por 100 mil habitantes em todo o ano de 2016 (dado mais recente disponível). Em todo o estado do Rio, até novembro de 2017, foram registrados 36,7 assassinatos a cada 100 mil habitantes, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP). Na balada que vai, Conquista ficará muito acima das taxas de homicídio na cidade e no estado do Rio de Janeiro.

QUANTIDADE DE HOMICÍDIOS DE JANEIRO A MARÇO

2014

2015 2016 2017 2018

Jan 16

8 21 8 11
Fev 17 12 13 19

18

Mar 11 11 13 17

26

44 31 47 44

55

TRAGÉDIA EM REVEZAMENTO

Foto Homicídio

Nos últimos seis anos, vem ocorrendo uma curiosa – e triste – coincidência: nos anos ímpares, considerando as taxas de homicídios, a violência reduz, para voltar a crescer nos anos pares, como 2018. O crescimento é absoluto e proporcional, mesmo com o aumento da população. Para este ano, a projeção, infelizmente, é de que Vitória da Conquista ultrapasse os índices de violência de algumas das cidades consideradas mais perigosas do Brasil, como vem acontecendo há anos, levando o município a figurar em listas internacionais, como a da organização civil mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública, Justiça e Paz, com repercussão em todo o mundo, como um dos 11 lugares mais violentos do planeta. E isto mesmo com a ação constante e operosa das polícias.

Segundo a polícia, a maioria dos casos ocorridos tem ligação com o tráfico de drogas, mas, este ano, ocorreu um percentual maior de crimes passionais, briga ou vingança que nos anos anteriores. Uma fonte policial que pediu sigilo confirmou ao BLOG que este foi o mês de março com o maior número de ocorrências dos últimos anos, mas afirmou que o quadro não mudou em relação aos motivos desse aumento na quantidade de assassinatos: “Continua sendo a guerra do tráfico. Em março houve uma pequena alteração no quadro e dos 26 homicídios, alguns foram passionais e por motivos fúteis, mas, no quadro geral, ainda continua sendo o tráfico a motivação para os crimes”. Os números apresentados não incluem latrocínio, que é o roubo seguido de morte. A maioria dos mortos é jovem, morador na periferia e de família pobre, com predominância de negros.

GOVERNO E POLICIA INVESTEM

Nos últimos quatro anos, os investimentos em segurança pública cresceram na Bahia, com aumento no contingente de policiais, na quantidade de viaturas, armamentos e em estrutura, formação e inteligência. A polícia baiana é uma das que mais têm avançado em prevenção e investigação. Em Vitória da Conquista, tanto a Polícia Militar quanto a Civil aumentaram o quantitativo de ações com resultados positivos, incluindo prisões de criminosos, muitos deles chefes de quadrilhas; apreensão de armas e drogas; recuperação de bens roubados, como carros e celulares, além de ter crescido exponencialmente o número de casos elucidados, com a prisão dos envolvidos.

Entretanto, por ser considerada uma das cidades mais desenvolvidas do país, com ampla divulgação de seu potencial econômico e, principalmente, por se tratar de um dos mais importantes entroncamentos rodoviários do país, com rodovias nas quatro direções, ligando o Norte/Nordeste ao Sudeste/Sul, a cidade está cada vez mais exposta ao tráfico de drogas e atrai bandidos de outras partes do Brasil, dificultando o trabalho da polícia e propiciando esses aumentos nos índices de violência, dos quais o homicídio é o que mais impacta, em razão do número de vidas que se perdem cotidianamente em Vitória da Conquista, sobretudo vidas de jovens.

“Pretendemos registrar uma nova redução, haja vista que em 2014 teve um aumento significativo, mas em 2013 houve uma redução. Ou seja, estamos alternando os anos: temos anos de aumento e anos de redução”. Delegado Neuberto Costa, em entrevista à repórter da Rádio Clube, Mônica Cajaíba, no dia 19 de janeiro de 2015. Até agora, lamentavelmente, a avaliação do delegado vem se confirmando.

Anúncios

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: