Anúncios
Ações Governamentais Transporte Coletivo

Herzem decide cumprir ordem judicial e vai fazer licitação para substituir Cidade Verde

Colisão ônibus e vans
Atingida pela operação clandestina das vans, a Cidade Verde pode sucumbir por decisão judicial

Este BLOG publicou matéria, no início da tarde desta sexta-feira (29), sobre a crise no transporte público, citando decisão do juiz Ricardo Frederico Campos, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Vitória da Conquista, que decidiu, liminarmente, pelo cancelamento da outorga do lote 2 da Concorrência Pública 004/2011 (transporte coletivo), vencido pela Viação Cidade Verde, por considerar que foi lesiva ao Município e determinou que a prefeitura realize nova licitação em 180 dias. A decisão do juiz foi publicada no Diário de Justiça do Estado da Bahia no dia 31 de maio deste ano.

Arlindo Rebouças tranquilo
Quando era vereador, Arlindo foi o autor da ação que pode tirar a Cidade Verde de Vitória da Conquista

Na mesma decisão, o magistrado condenou a Cidade Verde “a ressarcir os cofres públicos, a título de perdas e danos, no valor integral da outorga, ou seja, perda do valor de R$ 6.135.000,00”. Junto com a empresa também foi condenado a pagar as custas processuais, honorários periciais e honorários de advogado, no valor de R$ 613.500,00 do valor da causa. A ação foi movida pelo ex-vereador, ex-candidato a prefeito pelo PSDB e ex-secretário de Agricultura no governo Herzem, Arlindo Rebouças.

A prefeitura de Vitória da Conquista passou quase um mês sem se manifestar sobre a medida judicial, mas, no fim da tarde desta sexta, o prefeito Herzem Gusmão mandou publicar no Diário Oficial do Município um decreto ordenando que a Procuradoria Jurídica e a Secretaria de Mobilidade Urbana providenciem, em caráter de urgência a licitação para o lote anulado pela justiça. A licitação vai contratar uma nova empresa que vai explorar o lote onde hoje atua a Cidade Verde. O decreto, não define a data da licitação, apenas determina que o Secretário Municipal de Mobilidade Urbana deflagre, imediatamente, as providencias administrativas necessárias para a realização de nova licitação, em cumprimento à sentença judicial, em anexo, nos autos da Ação Popular. Pelos prazos normais de uma concorrência pública, o governo tem menos de um mês para lançar o edital e finalizar o certame.

Enquanto isso, a Viação Vitória, com seguidas greves, ônibus com condições precárias, dívidas com o Município e alvo de queixas dos usuários, permanece quase intocável, apesar de processos administrativos realizados nos últimos anos aconselharem que a administração municipal defina pela caducidade do contrato, em razão de descumprimento de cláusulas do edital e falhas na prestação do serviço.

LEIA A DECISÃO DO JUIZ DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, DETERMINANDO O CANCELAMENTO DA LICITAÇÃO DO LOTE 2, VENCIDO PELA CIDADE VERDE

1ª Vara de Fazenda Pública

Relação Nº 0942/2018

ADV: PEDRO EDUARDO PINHEIRO SILVA (OAB 24661/BA), EDINILSON FERREIRA DA SILVA (OAB 252616/SP), TÁSSIO MENEZES LUZ RUAS(OAB 39512/BA), MIRIAN MARIA ANTUNES DE SOUZA (OAB 145020/SP), NAYARA SILVA MENDES PEREIRA (OAB 139900/MG) – Processo 0501761-94.2013.8.05.0274 – Ação Popular – Violação aos Princípios Administrativos – AUTOR: Arlindo Santos Rebouças – RÉU: Guilherme Menezes de Andrade e outros – 1. Em face do exposto, hei por bem desconstituir o ato lesivo, consistente na outorga à CIDADE VERDE TRANSPORTE RODOVIÁRIO LTDA. do lote de n.º 02, da concorrência Municipal para transporte público de n.º 004/2011, com efeitos ex tunc, para que as partes retornem ao statu quo ante, devendo ser realizada nova licitação do citado lote. 2. Defiro a tutela antecipada (liminar) e concedo o prazo de 06 (seis) meses, para que o Município de Vitória da Conquista-BA proceda a realização de nova licitação do lote de n.º 02, da concorrência Municipal para transporte público de n.º 004/2011. 3. Condeno a ré Cidade Verde Transporte Rodoviário Ltda. a ressarcir os cofres públicos, a título de perdas e danos, no valor integral da outorga, ou seja, perda do valor de R$ 6.135.000,00 (seis milhões e cento e trinta e cinco mil reais) em favor do Município de Vitória da Conquista-BA. 4. Defiro o pedido de mudança de polo efetuado pelo Município de Vitória da Conquista-BA, que passa a integrar o polo ativo da presente. 5. Indefiro o pedido de habilitação do cidadão PEDRO JOSÉ DE OLIVEIRA CARDOSO. 6. Retifico o valor da causa para R$ 6.135.000,00 (seis milhões e cento e trinta e cinco mil reais). 7. Condeno os requeridos CIDADE VERDE TRANSPORTE RODOVIÁRIO LTDA. e GUILHERME MENEZES DE ANDRADE, solidariamente, nas custas, honorários periciais e honorários de advogado, que arbitro em 10% (dez por cento) sobre o valor da causa.

JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA JUIZ (A) DE DIREITO RICARDO FREDERICO CAMPOS ESCRIVÃ(O) JUDICIAL SILVIA MARA SANTOS OLIVEIRA EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

 

 

Anúncios

0 comentário em “Herzem decide cumprir ordem judicial e vai fazer licitação para substituir Cidade Verde

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: