Anúncios
Administração Pública Geral Transporte e Trânsito

Situação do transporte público volta a piorar: Conquista fica, de novo, sem ônibus da Vitória nesta segunda

O Blog do Rodrigo Ferraz e o BlitzConquista, do jornalista Frarley Nascimento, divulgaram no domingo novas informações que apontam para o recrudescimento da crise no sistema de transporte público de Vitória da Conquista. No início da tarde, o BlitzConquista publicou uma matéria que caiu como uma bomba no fim de semana do governo: Frarley Nascimento conta que esteve na garagem da Viação Vitória e constatou que as atividades no local haviam sido paralisadas totalmente. Segundo o jornalista, “o BConquista esteve na porta da garagem da Viação Vitória e constatou que tudo está parado. Ônibus continuam com pneus esvaziados e a ausência de mecânicos demonstra que não há intenção ou condições da empresa retornar as atividades nesta segunda-feira (30)”.

nibus da Vitória na garagem 2
Portão da Vitória permaneceu fechado no domingo (Foto: BlitzConquista)
nibus da Vitória na garage,
Veículo aguardando manutenção na garagem da Vitória (Foto: BlitzConquista)

Na mesma matéria, o blog afirma que a empresa mantém as “portas fechadas, desde a confusão ocorrida na manhã do sábado (leia aqui) e nenhum ônibus saiu mais da garagem da Viação Vitória”. Somente os vigilantes estariam circulando pelo pátio da empresa. Na avaliação de Frarley, “sem atividades internas, a empresa parece ter jogado a toalha e abandonado definitivamente a prestação do serviço de transporte coletivo em Conquista.” Segundo o BlitzConquista, até o fechamento da matéria a Viação Vitória não havia se pronunciado.

FUNCIONÁRIOS QUEREM DEMISSÃO

No início da noite de domingo, o Blog do Rodrigo Ferraz informava que os funcionários da Viação Vitória tinham decidido pedir demissão em massa. “Desse modo – diz o blog – receberiam o seguro desemprego e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS ), já que a empresa estaria com salários e benefícios atrasados em três meses para alguns funcionários”. Segundo Rodrigo Ferraz, querem a demissão coletiva 517 funcionários. Mas, a empresa não compareceu a reunião marcada com o sindicato para discutir os temos da demissão. A notícia corrobora a avaliação feita por Frarley Nascimento, de que a Viação Vitória já teria desistido de operar em Conquista.

Mas, a pior notícia para o governo e para os usuários do transporte veio mais tarde: o Blog do Rodrigo Ferraz voltou ao assunto e anunciou que os poucos ônibus da Vitória que ainda estavam operando não rodariam nesta segunda, porque motoristas e cobradores decidiram fazer uma paralisação, segundo o sindicato. Os funcionários da empresa querem receber o que têm direito, querem uma resposta sobre seu futuro e decidiram impedir que os ônibus circulem. Assim, os 16 veículos que foram autorizados pela prefeitura a rodar ficarão na garagem e Vitória da Conquista começa a semana com mais um capítulo crítico de uma crise que não dá sinais de que vai terminar cedo.

Para piorar, os dez ônibus da Cidade Verde que estavam sendo esperados hoje só chegarão a Vitória da Conquista nesta segunda-feira, sem horário definido. Os veículos só começarão a operar a partir de terça-feira (31), depois de vistorias e ajustes de linhas. Mesmo com todo esforço da Cidade Verde (que já foi avisada pela administração que deverá sair da cidade logo depois do processo licitatório que já foi iniciado), os usuários do transporte coletivo regular terão mais uma segunda-feira caótica.

A situação, no entanto, representa uma oportunidade para o transporte clandestino, cuja fiscalização só deve ser intensificada nos próximos dias. O paradoxal nessa história é que as vans, irregulares e combatidas, é que devem aliviar o sufoco dos trabalhadores em mais este episódio do caos no sistema de transporte público de Vitória da Conquista.

 

 

Anúncios

1 comentário em “Situação do transporte público volta a piorar: Conquista fica, de novo, sem ônibus da Vitória nesta segunda

  1. Josafá Sousa Farias Sousa Farias

    Criando o caos, consequentemente estará configurada a situação de emergência.
    A lei 866/93, no seu artigo 24 , inciso lV, permite a contratação de concessão de servico público com dispensa do processo licitatório. O atual prefeito, está construindo essa possibilidade, e o fará, pois é isso que busca desde que assumiu o governo. O prefeito espera contratar empresas de sua confiança, sem o processo licitatório por 180 dias, e então ele fará a licitação E certamente vencerão as mesmas empresas contratadas.
    Quem viver , verá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: