Anúncios
Eleições Política

Ciro ainda é o único candidato a vencer qualquer um no 2º turno, mas pode estar perdendo para o “voto útil”

A primeira pesquisa sobre a disputa presidencial feita pelo instituto MDA depois que o PT definiu a candidatura de Fernando Haddad no lugar do ex-presidente Lula mostra que a eleição caminha para polarizar entre o candidato do PT e Jair Bolsonaro (PSL), que segue na frente em primeiro lugar. Ciro aparece em terceiro, já longe do candidato petista, e um fator, sempre presente nas eleições brasileiras, pode servir para explicar isso: o chamado o voto útil, a escolha do eleitor votar em quem acredita que tem mais chance de ganhar a eleição, ao invés de manter sua opção inicial, ainda que a julgue melhor que a segunda opção.

Jair Bolsonaro 2 (2)
Bolsonaro continua na frente no 1º turno

IMG_9626.JPGA pesquisa do MDA foi encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) entre os dias 12 e 15 de setembro e ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios. Pelo levantamento, Bolsonaro (PSL) tem 28,2%; Fernando Haddad (PT): 17,6%; Ciro Gomes (PDT): 10,8%; Geraldo Alckmin (PSDB): 6,1%; Marina Silva (Rede): 4,1%; João Amoêdo (Novo): 2,8%; Álvaro Dias (Podemos): 1,9%; Henrique Meirelles (MDB): 1,7%; Cabo Daciolo (Patriota): 0,4%; Guilherme Boulos (PSOL): 0,4%; Vera (PSTU): 0,3%; José Maria Eymael (DC): 0%; João Goulart Filho (PPL): 0%; Branco/Nulo: 13,4% Indeciso: 12,3%.

Ciro Gomes 2
Ciro venceria Bolsonaro e Haddad no 2º turno

Para o segundo turno, foram divulgados seis cenários, cinco com Jair Bolsonaro contra Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Fernando Haddad, Henrique Meirelles e Marina Silva e um com Ciro e Haddad. Bolsonaro venceria qualquer um dos candidatos, segundo a pesquisa, e só perderia para Ciro Gomes, que também venceria Haddad. Essas hipóteses levam à pergunta: e por que Ciro, então, não já está á frente agora? Porque ele não é a primeira opção da maioria, embora pareça a segunda opção de quase todos. A parte da pesquisa que avalia a certeza do voto, a cristalização da escolha, também mostra que o próprio eleitor de Ciro Gomes não tem certeza de que o seu voto é certo. Isso é facilmente explicável por outro componente levado em conta pelas campanhas eleitorais: a confiança na vitória.

Segundo a pesquisa MDA/CNT, cerca de 1/4 dos eleitores dos primeiros colocados ainda podem mudar de voto. No caso de Bolsonaro, 78,2% garantem que a decisão é definitiva e 21,8% dizem que ainda podem mudar. Os eleitores “firmes” de Haddad seriam 75,4%, outros 24,6% admitem que podem votar em outro candidato. Já quando se trata de Ciro Gomes, os eleitores que dizem que o voto está consolidado não alcançam metade dos que o têm como preferência no momento: 49,1% afirmam que ficarão com ele até o fim e 50,9% disseram que podem mudar o voto.

CENÁRIOS DE SEGUNDO TURNO

Cenário 1

Ciro Gomes: 37,8%
Jair Bolsonaro: 36,1%
Branco/Nulo: 19,6%
Indeciso: 6,5%

Cenário 2
Jair Bolsonaro: 39%
Fernando Haddad: 35,7%
Branco/Nulo: 18,2%
Indeciso: 7,1%

Cenário 3

Jair Bolsonaro: 38,6%
Henrique Meirelles: 25,7%
Branco/Nulo: 27,2%
Indeciso: 8,5%

Cenário 4

Jair Bolsonaro: 38,2%
Geraldo Alckmin: 27,7%
Branco/Nulo: 26,3%
Indeciso: 7,8%

Cenário 5
Jair Bolsonaro: 39,4%
Marina Silva: 28,2%
Branco/Nulo: 25,6%
Indeciso: 6,8%

Cenário 6

Ciro Gomes: 38,1%
Fernando Haddad: 26,1%
Branco/Nulo: 26,6%
Indeciso: 9,2%

Anúncios

1 comentário em “Ciro ainda é o único candidato a vencer qualquer um no 2º turno, mas pode estar perdendo para o “voto útil”

  1. Pingback: Transferência de votos de Lula começa a se confirmar e Haddad aparece em segundo lugar no Ibope. No 2º turno ele empataria com Bolsonaro – BLOG DE GIORLANDO LIMA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: