Anúncios
Ações Governamentais Eleições Geral Política

Violência e segurança pública ganham destaque na campanha dos principais candidatos a governador da Bahia

O assunto é dos mais importantes, mas não estava em destaque nos discursos e entrevistas dos candidatos. Zé Ronaldo, do Democratas, tocava no tema, mas junto a outras críticas, como a demora na fila da regulação da Saúde, a falta de barragens no interior ou a situação das estradas. Já o governador Rui Costa (PT) vinha preferindo reforçar as ações já realizadas, surfando na tranquilidade dos números apresentados pelas pesquisas. Mas, nos últimos dias, o oposicionista decidiu colocar a segurança pública lado a lado com a questão da demora na marcação de exames e cirurgias. E em duas frentes, o candidato petista à reeleição respondeu.

unnamed
Zé Ronaldo em caminhada, nesta terça, em Salvador (Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa)

Na região de Ipirá, Ronaldo falou que a Bahia está submetida à violência dos bandidos e do tráfico de drogas, no mesmo tom das inserções de sua campanha na TV e no rádio, em que atribui aos 12 anos de governos de Rui Costa e de Jaques Wagner o crescimento da violência no estado, principalmente no interior. “É preciso que sejam tomadas ações imediatas, usando a inteligência da polícia e também ações sociais que transformem a vida das pessoas. O interior do estado sempre foi considerado lugar de paz e tranquilidade. Hoje a violência é comum em todo o estado. Isso é abandono”.

No bairro Cosme de Farias, em Salvador, na manhã desta terça-feira, Zé Ronaldo ouviu o presidente da união das entidades comunitárias de Cosme de Farias, Ailton Soares, dizer que “infelizmente não podemos agradecer ao governador Rui Costa, pois nada foi feito por aqui em relação à segurança pública, por isso o nosso bairro é hoje um dos mais violentos da cidade”. Foi a deixa para o candidato do DEM, mais uma vez, listar as suas principais críticas ao adversário. “Há quatro anos Rui Costa vem culpando os outros pelo péssimo desempenho de seu governo. Se não faz barragens, culpa São Pedro; se o estado tem o pior índice nacional de educação no Ideb, a culpa é da história. Dessa vez ele quer culpar a legislação por seu governo ter deixado a Bahia entregue aos bandidos e ao narcotráfico”, ironizou Zé Ronaldo, afirmando que Rui Costa investiu em segurança pública apenas 25% do valor que investiu em propaganda.

Entrevista
Em entrevista, Rui prometeu novo concurso (Foto: Carlos Casaes/Assessoria da Campanha)

A segurança dos baianos também foi abordada pelo governador e candidato à reeleição em entrevista à Rádio Andaiá FM, de Santo Antônio de Jesus. Rui Costa anunciou que vai fazer mais um concurso para a Polícia Civil em 2019. “Contratamos 6.500 policiais, nos últimos quatro anos, e no início do ano que vem vamos fazer outro concurso público na polícia civil, para completar o provimento de rodízio e finais de semana com delegados e policiais”. Segundo Rui é necessário fazer um novo concurso para a Civil porque o último teve um número de aprovados abaixo do número de vagas, não preenchendo a cota.

Em material enviado à imprensa, a assessoria do candidato diz que a promessa está dentro da diretriz do governo “que marcou uma expressiva redução no número de homicídios, de 8,6%, sendo o que mais contratou policiais na Bahia e renovou 100% da frota, em apenas quatro anos. No período, os baianos receberam mais de R$ 600 milhões em investimentos em segurança pública, seja com a entrega de novas estruturas ou com a contratação de policiais. Para o próximo quadriênio, Rui garante que vai seguir no aprimoramento da gestão e infraestrutura das polícias, com recomposição dos efetivos, valorização dos profissionais e maior eficiência na atividade policial.”

REDUÇÃO DE HOMICÍDIOS E PRÊMIO

WhatsApp Image 2018-09-18 at 11.28.45Em uma segunda frente, a comunicação oficial, o governo do Estado divulgou, nas últimas 24 horas, três notícias relacionadas à Segurança Pública, em resposta indireta, mas clara, às críticas dos adversários. Uma delas anuncia que o município de Jequié completou, quinta-feira (13), 30 dias sem Crimes Violentos Letais Intencionais (homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte). Em agosto, quando comparado com o mesmo período de 2017, a redução foi de 700%, nas mortes violentas.

Em outra nota, a Secretaria de Comunicação informa que até segunda-feira, 17, o estado estava há dois meses sem explosões a bancos. Além disso, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) comemora a redução de 31% nos roubos. O último caso aconteceu no dia 17 de julho, na cidade de Serra Dourada, mas nenhum valor foi levado. O grupo entrou em confronto com equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e da Cipe Cerrado, e acabou não resistindo. Segundo a SSP, nos últimos 30 dias, quatro tentativas deste tipo de roubo foram frustradas pela Polícia Militar nas cidades de Paulo Afonso, Pedro Alexandre, Santa Luz e Ipacaetá.

E no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, o governo baiano publicou a lista com as 239 unidades das polícias Militar, Civil e Técnica que receberão o Prêmio por Desempenho Policial (PDP). Os servidores contemplados conquistaram redução de 6,8% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que incluem homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte, no primeiro semestre de 2018, comparando com o mesmo período do ano passado. Em Salvador  a redução foi de 12,4%, na Região Metropolitana de 12,9% e no interior: 3,8%. De Vitória da Conquista foram contemplados com o PDP o comando de Policiamento da Região Sudoeste, o Esquadrão de Motociclistas e, abrangendo a região, a CIPE Sudoeste.

 

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

0 comentário em “Violência e segurança pública ganham destaque na campanha dos principais candidatos a governador da Bahia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: