Rui vem a Conquista agradecer votação e falar sobre campanha de Haddad. Presença da imprensa foi autorizada

Sem comício, sem caminhada e sem imprensa. Embora se esperasse um ato político público para reforçar o apoio e a votação em Fernando Haddad, a agenda política do governador reeleito Rui Costa, em Vitória da Conquista, nesta sexta-feira (19), a partir das 9h00, não será, necessariamente, um evento de campanha. Segundo nota enviada por WhatsApp na quarta-feira (17), “o objetivo do governador é agradecer o resultado do primeiro turno e promover uma discussão acerca do segundo turno das eleições presidenciais. Rui Costa estará acompanhado da chapa majoritária da coligação Mais Trabalho por Toda a Bahia e de deputados federais e estaduais votados nas regiões visitadas.”

IMG_9291
No dia 21 de julho, Rui Costa fez reunião com lideranças para conversar sobre plano de governo.

Em Conquista, a reunião será na casa de eventos Limão Doce, no bairro Candeias. Às 14h00, Rui Costa estará em Jequié, no Hotel Gran Terrara, em frente à rodoviária da cidade. As reuniões tiveram início na quarta, quando o governador conversou com lideranças das cidades de Itapetinga e Itabuna. Nesta quinta, o governador foi a Teixeira de Freitas e Porto Seguro e pediu a mobilização dos baianos para ampliar a votação de Fernando Haddad na Bahia. “Eu acredito na humildade, no trabalho, na fé em Deus e na importância da família”, pregou Rui ao pedir paz e afirmar que o presidente da República deve ter valores realmente cristãos em vez de estimular a violência.

“Não peço voto para Haddad porque fui reeleito pelo PT. Peço como pai de família, porque eu quero um presidente da República que seja exemplo para minhas duas filhas mais novas e para todas as crianças deste país”, acrescentou o governador. Ele criticou duramente o comportamento do adversário de Haddad. “Eu entro em pânico, confesso, me dá um pavor que vem de dentro, quando um candidato à Presidência pega uma criança de três anos no colo e pergunta a ela se já disparou uma arma”, disse em entrevista na cidade de Teixeira de Freitas. Para Rui, mais vale o exemplo, a prática, do que as palavras. “A gente não pode educar uma criança com violência, é esse exemplo que você quer para o seu filho?”, indagou.

A reunião de Vitória da Conquista será no espaço de evento Limão Doce e faz parte de um roteiro com seis cidades e que já teve Itapetinga e Itabuna (quarta); Teixeira de Freitas e Porto Seguro (quinta) e incluirá Jequié, também na sexta-feira, a partir das 14 horas. A assessoria de Rui Costa ainda não divulgou o local onde o encontro acontecerá em Jequié. Estarão presentes, além do governador, os senadores eleitos Jaques Wagner e Ângelo Coronel, vários deputados eleitos e reeleitos e líderes políticos dos territórios Sudoeste Baiano e Sertão Produtivos (Vitória da Conquista) e Médio Rio de Contas e Vale do Jiquiriça (Jequié).

20181018_125449ATUALIZAÇÃO: O primeiro informe enviado à imprensa pela assessoria de Rui Costa destacava que a imprensa não teria acesso à reunião. A última vez que o governador Rui Costa havia vetado a participação da imprensa foi em um evento em Vitória da Conquista, no dia 9 de março de ano passado, quando ele se reuniu a portas fechadas com comandantes militares, prefeitos, juízes e promotores, no Espaço Rafik, para discutir a violência nas cidades. Os jornalistas, ficaram por horas, esperando o encerramento da reunião para falar com o governador. Para a reunião desta sexta, a nota enviada pelo WhatsApp na quarta-feira (17) avisava, em negrito: “A imprensa não terá acesso às reuniões, mas o governador [vai] atender a imprensa antes do início de cada assembleia.”

Mas, o próprio Rui Costa entrou em contato, pelo WhatsApp, para esclarecer que não haveria qualquer veto à participação da imprensa no evento. Ele disse que já ocorreram quatro encontros, com a presença de jornalistas.

[18/10 18:32] Rui Costa: Quem disse que não pode ter acesso???
[18/10 18:33] Rui Costa: Não entendi.
[18/10 18:34] Rui Costa: A reunião é aberta para imprensa. Já fizemos 4 reuniões.

 

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente