Anúncios

Governador Rui Costa rebate notícia de que vai parcelar salário e 13º de servidores. “É fake news”.

Vários blogs publicaram nas últimas 24 horas que o governo da Bahia poderia parcelar salários e o 13º de servidores no fim deste ano, por causa da crise econômica que ainda afeta os estados. Mas, o governador Rui Costa usou as redes sociais para desmentir a possibilidade de dividir o pagamento dos vencimentos dos empregados do Estado. Ele chamou de fake news as notícias que circularam e atribuiu à continuação da campanha eleitoral: “Todos precisam descer do palanque”.

Na segunda-feira, Rui Costa havia admitido dificuldades financeiras do Estado e falou em vender ou fechar empresas estatais. “Nós devemos enxugar um pouco a máquina do estado, vamos fazer mais ajustes para, inclusive, enfrentar o déficit previdenciário. A Bahia vai fechar esse ano com déficit de R$ 4 bilhões, que daria para fazer 40 hospitais metropolitanos a R$ 100 milhões”. Apesar da situação crítica, na noite de ontem (20), o governador postou em suas redes sociais um desmentido de que parcelaria salários.

IMG_9281
Rui admite diificuldade, mas nega intenção de dividir salário dos servidores (Foto: Giorlando Lima, 21jul18)

“Com muita responsabilidade, estamos estudando medidas para garantir a estabilidade financeira do Estado e a manutenção dos investimentos na capital e no interior. Está descartado o parcelamento do salário dos servidores. As eleições terminaram e todos precisam descer do palanque. Não posso admitir a disseminação de fake news que tem como objetivo criar um clima de instabilidade e preocupação entre os servidores, que merecem o respeito de todos. Acredito no trabalho como a melhor ferramenta para superar a crise que atormenta a economia do Brasil”, escreveu Rui.

Não é a primeira vez que se fala em parcelamento de salários no governo do estado. Em agosto de 2016, a possibilidade foi levantada, oficialmente, pelo então secretário da Fazenda (hoje na Administração), Manoel Vitório da Silva Filho. Comentando sobre o pedido de empréstimo de R$ 14 bilhões feito por estados das regiões Norte e Nordeste, Manoel Vitório disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que poderia ser necessário parcelar o salário de servidores no final do ano. “Não estamos fora do contexto dos Estados e não estamos livres de parcelar pagamentos de servidores em dezembro”. Hoje, segundo, o governador Rui Costa, mesmo com a situação mais crítica que naquele ano, não existe a possibilidade.

 

Anúncios

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: