Anúncios
Religião Sociedade

Caso João de Deus: Pedido de prisão está sendo analisado pela Justiça. MP paulista cria grupo de apoio para ouvir as vítimas

“Para conseguir a cura da minha mãe preciso fazer isso?” – Trecho de depoimento ao MP-SP de mulher que acusa João de Deus de abuso

Segundo notícia divulgada pelo jornal Hoje, da Rede Globo, o Ministério Público de São Paulo criou um grupo de apoio para ouvir as mulheres que se apresentam como vítimas  do médium João de Deus, acusado de abusar de mulheres que o procuravam em busca de cura espiritual, e repassar as informações ao MP de Goiás, que coordena as investigações de centenas de denúncias. O pedido de prisão preventiva contra o médium foi feito ontem (quarta-feira, 12) e está sendo analisado.

O MP paulista está ouvindo pelo terceiro dia seguido mulheres que acusam João de Deus de abusos sexuais cometidos quando elas procuraram ajuda espiritual em Abadiânia. Segundo a reportagem de Paula Araujo, do Jornal Hoje, desde terça-feira (11), 15 mulheres foram ouvidas pelo MP-SP e mais três devem prestar depoimento ainda nesta quinta-feira (13).

Entre as mulheres que já conversaram com as promotoras está uma corretora de imóveis de 45 anos. Ela mora em São Paulo e disse que foi até João de Deus em 2014 pedir ajuda para a mãe que estava doente. Leia abaixo trecho do depoimento:

“Ele perguntou o que me trazia ali. Eu falei que estava ali por conta da minha mãe. Aí ele falou para mim: ‘você vai para corrente de energização e depois vai falar com o João’. Entrei numa sala um pouco menor que essa. Aí ele olhou bem para mim, falou: ‘vem aqui’. Levantou e me levou para o banheiro. Aí ele mandou fechar os olhos. Eu fechei os olhos. Ele perguntou se eu tinha fé. Eu falei: ‘fé é o que eu mais tenho’. Ele pegou minha mão, colocou no pênis dele, né, a mão dele aqui e eu comecei a manipular. Comecei a ficar desesperada e comecei a pensar: nossa, mas para conseguir a cura da minha mãe, eu preciso fazer isso?”

Depoimento de mulher que acusa João de Deus de abuso — Foto: Reprodução/TV Globo/G1

MÉDIUM DAS CELEBRIDADES

O médium João de Deus, que diz fazer cirurgias espirituais através de entidades incorporadas, ostenta longa carteira de pacientes estrelados -de políticos a celebridades, brasileiros e estrangeiros. Da apresentadora americana de TV Oprah Winfrey ao atual presidente da República, Michel Temer (MDB).

Sua fama mundial começou em 1991, quando a atriz americana Shirley MacLaine -vencedora do Oscar pelo filme “Laços de Ternura” (1983)- tratou um câncer na região abdominal com João Deus. A bilionária apresentadora só ficou sabendo do médium, no entanto, quando entrevistou o psicoterapeuta Wayne Dyer, que afirma ter sido curado de uma leucemia por ele.

O empresário Marcus Elias, dono da Laep Investments, ex-controladora da Parmalat e da Daslu, é uma das figuras mais próximas de João de Deus. Foi ele quem apresentou ao médium personalidades internacionais como a modelo Naomi Campbell e fez pontes para que os ex-presidentes Lula e Dilma e tantos outros políticos de diferentes matizes ideológicos recebessem tratamento espiritual pelas mãos do homem que fez de Abadiânia (GO) uma Meca de peregrinos.

Gente de todas as classes sociais e dos mais diversos cantos do planeta que batia às portas da Casa de Dom Inácio de Loyola (padre jesuíta cujo espírito João diz incorporar) em busca de milagres e alívio para todos os tipos de males e dores.

Em 2012, Oprah decidiu vir até a cidadezinha de 15 mil habitantes, dividida ao meio pela BR-060, rodovia que liga Goiânia a Brasília, para conhecer o trabalho de alento e cirurgias espirituais. Lá, ela teria meditado, orado e testemunhado as tais cirurgias, na chamada sala da entidade.


LEIA MATÉRIAS COMPLETAS NO G1 E NO DIÁRIO DO LITORAL

Anúncios

0 comentário em “Caso João de Deus: Pedido de prisão está sendo analisado pela Justiça. MP paulista cria grupo de apoio para ouvir as vítimas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: