Transporte coletivo: Com dez veículos novos Cidade Verde chega a 70 ônibus nas antigas linhas da Viação Vitória

Pelo edital que regeu a contratação das duas empresas, cada frota deve ter 80 ônibus circulando. Com a chegada dos novos carros, a Cidade Verde atende a 87,5% da exigência, que é flexibilizada pela prefeitura por se tratar de uma situação de emergência que a empresa aceitou suprir, apesar de ter estado quase saído da cidade, por decisão judicial.

Menos de uma semana depois de ter conseguido na Justiça a suspensão da decisão de judicial que decretaria a sua saída de Vitória da Conquista (leia aqui), a Viação Cidade Verde, finalmente, trouxe à cidade os 10 ônibus zero quilômetro que estão sendo anunciados três meses. Além das linhas do lote que obteve por licitação em 2013, a empresa também está operando nas linhas que eram da Viação Vitória, que teve o contrato resilido pela prefeitura, em agosto, depois de constatada a incapacidade da empresa de continuar prestando o serviço.

Pelos contratos originais, as duas empresas vencedoras da concorrência pública 04/2011 eram obrigadas a ter uma frota disponível de 80 ônibus, totalizando 160. Com os ônibus que chegaram no fim de semana e estão na garagem da Cidade Verde, agora são 70 ônibus operando nas linhas que a empresa assumiu emergencialmente, depois de acordo com o governo municipal. Isso corresponde a 87,5% do total de ônibus exigido pelo edital. Como é uma situação emergencial, que nenhuma outra empresa procurada pela prefeitura quis assumir, a Secretaria de Mobilização Urbana (Semob), que gere o sistema municipal de transporte público, adotou uma posição flexível e admitiu que horários e linhas fossem adequados à quantidade de ônibus disponível e não à letra fria do edital.

A Semob deve ter levado em conta, principalmente, que a Cidade Verde aceitou suprir a deficiência no sistema, causada por leniência da administração em relação à Viação Vitória, sem perspectiva de continuidade. A Cidade Verde foi condenada em ação popular que alegou fraude na licitação, a ressarcir valores ao Município e a perder o direito de continuar operando na cidade, em decisão da 1ª Vara da Fazenda Pública de Vitória da Conquista, e a emergência decretada pelo prefeito Herzem Gusmão tem prazo de seis meses, que acaba em fevereiro. Além disso, a empresa tem reclamado da concorrência da vans, que, de forma clandestina, sem regulação e sem pagar taxas ou tributos pelo transporte de passageiros, seria responsável pela queda de faturamento do sistema e redução dos passageiros transportados por ônibus em mais de 25%.

Segundo os estudos da prefeitura, em 2013, o sistema deveria ter 1.700.000 mil passageiros pagantes por mês, mas, atualmente, não chegaria 1.300.000 pessoas pagantes. Parece muito, se multiplicado pelo preço da passagem, mas, a conta precisa ser feita considerando que a maior parte para meia passagem e os investimentos que a empresa tem que fazer para manter um serviço de qualidade. Tomando a aquisição dos dez ônibus novos que chegaram ontem, como exemplo: os veículos custaram quase R$ 5 milhões.

PARA O NATAL

A previsão do gerente da Cidade Verde, Sérgio Hubner, é de que os novos veículos entrem em operação até o dia 15, feriado de Natal. Antes de começarem a circular, os ônibus precisam cumprir uma agenda, que inclui a revisão de garantia na Comveima de Vitória da Conquista, onde onde foram comprados); vistoria e selo do INMETRO, na empresa Força Diesel, único homologado na região; vistoria da Semob; emplacamento; configuração ao servidor central da ATUV (bilhetagem eletrônica); e o cadastramento no sistema SAP (sistema digital de gerenciamento).

Todos os dez carros novos todos os ônibus são equipados com elevador hidráulico para os cadeirantes e sistema de redução de poluentes Arla 32, de homologação europeia. Graças a essa tecnologia os veículos não soltam monóxido de carbono, mas nitrogênio em gotículas de água”. O Diesel usado é o S10, um dos mais finos e menos poluentes com 490 partículas a menos de enxofre.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente