Jair Bolsonaro toma posse e assina decreto de salário mínimo de R$ 998,00 deixado por Temer. Primeira-dama se destaca

O decreto de reajuste do salário mínimo assinado nesta terça-feira, como o primeiro ato presidencial de Jair Bolsonaro Decreto, deveria ter sido o último ato oficial do ex-presidente Michel Temer, no dia 31 de dezembro, mas ele deixou para o sucessor. O valor, de acordo com a edição extra do Diário Oficial da União é de R$ 998,00, válido até o fim deste ano. O aumento foi de R$ 44,00, ou 4,61%, o valor atual é de R$ 954,00.

É a primeira vez em três anos que o trabalhador que recebe o salário mínimo tem ganho real, acima da inflação, mas o valor é menor do que o previsto no Orçamento enviado ao Congresso pelo presidente Temer, em agosto do ano passado – que era de R$ 1.006,00 -, e é também o menor aumento dado em 24 anos.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para o rendimento de cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil.

POSSE

Jair Messias Bolsonaro (PSL), capitão reformado do Exército, assumiu, aos 63 anos, como 38º presidente da República Federativa do Brasil. Sua posse teve a presença de mais de 115 mil pessoas, segundo informações do governo federal, e teve o maior aparato de segurança da história brasileira.

Durante a posse, para os congressistas, e depois, para a nação, Bolsonaro fez dois discursos em que reafirmou as bandeiras apresentadas na campanha eleitoral. Defendeu, ainda, um “pacto nacional” e disse que irá “restabelecer a ordem” no Brasil.

A mulher de Bolsonaro foi um dos destaques da solenidade, ao fazer um discurso, antes que ele falasse no parlatório para a população. A nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro, discursou em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, de surpresa e ganhando elogios nas redes sociais. Veja o vídeo:

A primeira-dama é engajada em causas de pessoas com deficiência. Ela faz parte do Ministério de Surdos e Mudos da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde atua como intérprete de Libras nos cultos que acontecem aos domingos, segundo o G1.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente