Obra do artista plástico Tiano, grafites fazem homenagem a personalidades da cultura conquistense. Veja todas.

Uma das características das artes urbanas, como o grafite, é que elas são perenes, vão se desfazendo com o tempo. Mesmo assim, um painel colorido no meio da cidade transforma a paisagem e impressiona quem passa por perto. De abril de 2017 até o final do ano passado, Vitória da Conquista ganhou 10 painéis assinados pelo grafiteiro Tiano Vilarino, por meio do projeto “A Voz do Muro”.

O projeto foi idealizado pelo ex-Secretário de Cultura Nagib Barroso, e tem como responsável artístico o grafiteiro Cristiano Vilarino, o popular Tiano, já conhecido pelos muros que cria tanto em Vitória da Conquista, como em Barra do Choça, onde é professor de artes. A Voz do Muro tem apoio da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural e Secretaria de Cultura da Bahia.

“Passei a conhecer outros artistas, a vida, a história, o contexto deles. Fazer esse tipo de trabalho, de artista para artista, é muito gratificante. Isso também enriquece o meu trabalho, pois tenho que fazer um estudo mais avançado de técnicas, por exemplo”, declarou Tiano, quando estava finalizando o painel de Altino Araújo.

O último painel desta etapa do projeto, pintado no final de dezembro, homenageou a professora e escritora Zélia Saldanha, dentro do campus local da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Falecida em 2000, ela foi uma das primeiras professoras do ensino superior na cidade e incentivadora da arte-literária, tanto que seu nome é dado ao concurso literário que publica novos autores, promovido pela universidade.

A Voz do Muro tem entre seus objetivos dar mais visibilidade aos artistas do grafite e revitalizar espaços públicos e construções históricas, homenageando personalidades conquistenses, para que possam ser lembradas diariamente por quem transitar por Conquista. A expectativa é que uma nova etapa do projeto aconteça em 2019.

Os painéis retratam personagens que fazem parte da história da cultura conquistense e contribuíram com a promoção das artes, em suas diversas linguagens. “Essas pessoas escolhidas pela curadoria do projeto levavam o nome de Vitória da Conquista por onde passavam e deixaram seu legado e seu exemplo para a cidade. A homenagem, por meio do grafite, é mais que merecida”, afirma a secretária municipal de Cultura, Tina Rocha.

Tiano (2)
O artista Cristiano Vilarino, o Tiano

Veja quem são os homenageados e os locais onde estão os painéis:

Carlos Jehovan muro

Carlos Jeovah, escritor e teatrólogo – Praça da Bandeira (fundo do teatro que leva o nome do artista)

 

 

 

 

J. Murilo muro

J. Murilo, artista plástico e escultor, falecido em 18 de abr de 2013 – Feirinha do Alto Maron

 

 

 

 

Cajaíba muro

Cajaíba, artista plástico e escultor, falecido em outubro de 1997 – Av. Integração (Próximo a Av. Brumado)

 

 

 

 

 

Dona Dió

Dona Dió, baiana de acarajé e figura emblemática da cultura afrodescendente, falecida em 7 de out de 2012 – Rua Coronel Gugé (Esquina da Trav. Zumiro Nunes)

 

 

 

 

 

 

 

Geraldo Sil muro

Geraldo Sol, poeta, ator e teatrólogo, falecido no dia 6 de maio de 2017 – Praça Guadalajara (Centro de Cultura)

 

 

 

 

Miguel Cortes muro

Miguel Côrtes, radialista e produtor cultural, falecido em 5 de julho de 2012 – Praça João Gonçalves (em frente à Cotefave)

 

 

 

 

Altino Araujo

Altino Araújo, artista plástico e ator, falecido em  agosto de 2007 – Praça Sá Barreto (Antigo Clube Social)

 

 

 

 

Leda nova muro

Lêda Nova, escitora e produtora cultural, falecida em 4 de maio de 2015 – Ibirapuera (Escola Municipal Profª Ridalva Correa)

 

 

 

 

Jorge Melquisedque

Jorge Melquisedeque, escritor, diretor de teatro e cineasta, falecido em 4 de novembro de 2001 – Inocoop I (Colégio Modelo)

 

 

 

 

Paulo Mascena

Paulo Mascena, ator, diretor teatral e produtor cultural, falecido em 3 de março de 2017 – Praça Guadalajara (Escola Normal)

 

 

 

 

Zélia Saldanha muro

Zélia Saldanha, professora e escritora, falecida no ano 2000 – UESB (Biblioteca)

 

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente