Anúncios
Eleições Política

Vamos falar sério, que o assunto é política

Um rapaz, de quem eu jamais retiraria o valor (pessoal e político), disse ao Blog do Anderson, este cronista da cidade e amplificador, quase sempre, de assuntos importantes, mas, às vezes, de baboseiras patenteadas, que, abre aspas: Acho que está no momento também do PT abrir espaço para outros partidos terem oportunidades de administrar Conquista. Foram 20 anos do PT, eu acho que agora os partidos de esquerda, que são o PCdoB e o PSB, tem que ter os seus espaços de governo e diretamente administrar a cidade. Acho que nós temos hoje em Vitória da Conquista, Doutor João Aragão, que é um nome que vem crescendo muito, teve uma votação expressiva para vereador, não se elegeu por conta da legenda, teve uma votação também expressiva para deputado. Eu acho que João Aragão é um dos nomes. Fecha aspas.

Vamos criar uns verbetes para o leitor entender a pobreza dessa fala.

PTC – O Partido Trabalhista Cristão é o mesmo Partido da Reconstrução Nacional (PRN) que elegeu Fernando Collor, em 1989, só mudou de nome. Collor, aliás, seria candidato a presidente da República pela agremiação, que acabou optando por apoiar Álvaro Dias (Podemos) no primeiro turno e ficar calado no segundo. É difícil identificar as posições ideológicas do PTC, mas os nomes citados já dão uma ideia. Em relação ao governo Jair Bolsonaro a imprensa coloca o partido no time do apoio condicionado. Enfim, o PTC não é de esquerda, mesmo tendo feito parte do ônibus lotado de partidos de todas as matizes que apoiaram a reeleição do governador Rui Costa.

ADMINISTRAÇÃO DE CONQUISTA – O entrevistado de Anderson já conta com o ovo na cloaca da galinha. Diz que o PT deve abrir espaço para outros partidos administrarem Conquista. Não cabe ao PT deixar ou não deixar. Tanto é que o prefeito é Herzem Gusmão, do MDB, que venceu a eleição exatamente contra o PT. Talvez a jovem liderança esteja considerando o que uma grande parte da cidade também está pensandilo: que ao andar da carruagem do governo emedebista, pode ser que o MDB esteja dando ao PT a oportunidade de voltar. Só que ainda há tempo de Herzem virar esse jogo. Não é fácil, mas as ferramentas existem, talvez se o governo tirar as vendas, abrir os ouvidos e parar com os gestos bruscos, confusos e pequenos.

João AragãoJOÃO ARAGÃO – É a parte mais ou menos acertada da fala do entrevistado do Blog do Anderson. O médico teve 7.693 votos. Para vereador, ele obteve 1.406. Ninguém é doido de dizer que João Aragão não pode ser candidato a prefeito., pois tem direito constitucional, histórico social, comportamento político e visibilidade que o credenciam. Já a comparação do potencial eleitoral dele com os nomes do PT falados como possíveis candidatos, o BLOG deixa para o leitor fazer.

PSB – O Partido Socialista Brasileiro em Vitória da Conquista tem o mesmo número de filiados que tinha há dez anos e as mesmas pessoas na direção há quase 30 anos. Sempre foi aliado de primeira hora do PT. Em alguns momentos serviu de escada, sombra, apara e proteção. Só se mexeu de modo diferente no primeiro turno da eleição de 2016. Todo mundo sabe, incluindo as frades carmelitas e a mãe de Pantanha que o PSB não mudou. A linha é primeiro a gente diz que primeiro é a gente, depois a gente deixa todo mundo saber que primeiro é o PT. Por razões que nos eximimos de detalhar agora.

ESDRAS LIMA LIBARINO – Cada dia mais surpreendente como produtor cultural. Irrequieto. Ativista do Movimento LGBT. Um ser humano absolutamente interessante. Com o nome de Esdras Tenório foi candidato a vereador em 2016, pelo PSB. Teve 87 votos. É pré-candidato a presidente do diretório do PSB em Vitória da Conquista. Quer ampliar a inserção do partido nos movimentos sociais. E fazer um novo nome de esquerda prefeito de Vitória da Conquista. Apresentou um nome: Doutor João Aragão, do PTC, uns 110 graus à direita do PSB.

Esdras Tenório
Esdras, falando o que quer e o que tem direito. (Foto: Blog do Anderson)

Os meninos do PSB não reagiram. Talvez estejam mesmo se sentindo cansados de conduzir o partido para o colo do PT e aceite conversar sobre Esdras na direção partidária e João Aragão puxando as eleições de 2020.

Anúncios

1 comentário em “Vamos falar sério, que o assunto é política

  1. Robério Barros Pereira

    Renovar é preciso .

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: