Marketing: mulher poderá entrar de graça no jogo do Vitória da Conquista, mas precisa ter camisa do time

O BLOG recebeu uma sugestão de pauta de uma leitora que gosta muito de futebol. Segundo ela conta, sua família se mudou para Vitória da Conquista em 2018, coincidentemente na época triste em que o Bode enfrentava as agruras de um possível rebaixamento. Marina (esse nome é fictício porque ela não quer se identificar) viu os jogos do Vitória da Conquista contra a derrota para o Jequié (0 a 1) e a vitória sobre a Jacuipense (2 a 1), pelo Baianão daquele ano, e o empate em 0 a 0 com o Treze da Paraíba, pela Série D do Brasileiro. Ela diz que se identifica com a Kriptonita.

Marina leu em um blog que a entrada de mulheres será de graça no domingo, 10, no jogo do Vitória da Conquista com o Jequié. Ficou feliz porque quer ir, para ver a revanche do alviverde conquistense. Mas, ela viu que só entrará de graça a torcedora que for vestida com uma camisa do time, de qualquer ano. Ou seja: se quiser ver o jogo, ela terá que pagar os mesmos R$ 20,00 que pagou quando foi assistir Vitória da Conquista e Atlético. Como ela, dezenas, centenas, talvez milhares. Opinião de Marina*: poderia definir meia para todas as mulheres ou não cobrar de nenhuma. “Eu não posso comprar uma camisa do time agora, mas poderia pagar R$ 10,00 pelo ingresso. Talvez eu não vá”.

Marina* não foi a única leitora a se manifestar em relação à jogada de marketing da diretora do Vitória da Conquista. O BLOG deseja que dê certo e que não apenas a liberação da entrada de graça para mulherada que tem camisa do Bode ajude a encher o Lomantão, mas a reação do time e a perspectiva de retomada de crescimento no campeonato. O Vitoria da Conquista está com quatro pontos, na sexta posição, podendo chegar a terceiro já neste domingo, se vencer e os principais adversários não passarem do empate.

As muheres são minoria na torcida. Nesta foto do dia do jogo contra a Juazeirense (4fev18) apenas duas estão com camisa do Vitória da Conquista

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente