Anúncios
Eleições Política

No partido de Bolsonaro, Marcelo Melo dá passo para ser candidato a prefeito de Conquista pela primeira vez

O ex-secretário da Educação de Vitória da Conquista é o novo presidente municipal do PSL, mesmo partido de Jair Bolsonaro e disputado por várias lideranças. Marcelo já foi candidato a vice-prefeito e a deputado federal.

Marcelo Melo da Silva é um entusiasta da política. Da boa política. Mesmo quem é seu adversário político admite, ele é uma pessoa cordial, educada, simples e bem preparada. Administrador, advogado e professor, apesar de atuações elogiadas nos cargos públicos que já ocupou, como administrador na Secretaria de Saúde de Itambé, gerente da Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e secretário da Educação em Vitória da Conquista, ele ainda não conseguiu sucesso eleitoral, depois de ter sido candidato quatro vezes, duas a vice-prefeito e duas a deputado federal. Na primeiro pleito, em 2000, aos 26 anos, filiado ao PMDB, ele formou chapa com Coriolano Sales. Perderam para Guilherme Menezes e José Raimundo.

Passou dez anos sem disputar eleição. Neste tempo, se aproximou do então deputado federal e atual prefeito de Salvador, ACM Neto, tendo se tornado seu assessor, presidente do partido Democratas e candidato preferencial em Conquista nas eleições de 2014, quando concorreu a uma vaga de deputado federal. Teve 24.823 no estado e 17.232 em Vitória da Conquista, sendo o terceiro mais votado no município, incluindo candidatos a deputados federal e estadual. Esta excelente votação o credenciou a ser candidato a prefeito na eleição de 2016. E tudo parecia caminhar para isso, mas Marcelo acabou optando por ser vice de Arlindo Rebouças (PSDB). Ficaram n 1º turno com 12.423 votos.

Em 2018 Marcelo voltou a se candidatar a deputado federal, agora não mais com o prestigio de ACM Neto a lhe apoiar diretamente. Mudou do DEM para o PHS e contava que teria mais votos que na eleição parlamentar anterior. Para isso contava com apoios em municípios regionais e com uma resposta positiva ao seu trabalho como secretário da Educação de Conquista. Mas, apesar de ter sido o quinto mais votado no município, viu sua votação cair. Teve 13.630 votos. No estado foram 19.751.

Agora, o filho do comerciante e ex-vereador Walmir Santos e da professora Telma Melo, marido de Paula Haydê e pai de Luanne e Rarinne foi acolhido no partido do presidente da República, Jair Bolsonaro, o PSL, e agora assume a presidência em Vitória da Conquista. Foram meses de articulação, sempre contando com a simpatia da presidente do partido na Bahia, deputada federal Dayane Pimentel, que na semana passada foi duramente criticada pelo vereador Davi Salomão, que quer a mesma coisa que Marcelo: ser candidato a prefeito com o apoio e a força dos seguidores de Bolsonaro.

Pesquisa feita final de janeiro deste ano mostra Marcelo com pouco mais de 1% e Salomão com 10%. Mas, como dizem os que apostam em Marcelo, ainda não começou. Com a presidência do partido de Bolsonaro no município Marcelo ganha força e dá  um passo para tentar disputar a sua primeira eleição como candidato a prefeito. Se até lá não resolver ser vice, de novo, é uma boa aposta no cenário antecipado da eleição de 2020.


FOTOS: PERFIL DE MARCELO MELO NO FACEBOOK  (COM BOLSONARO) E PAGINA DO PSL

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

0 comentário em “No partido de Bolsonaro, Marcelo Melo dá passo para ser candidato a prefeito de Conquista pela primeira vez

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: