Vitória da Conquista perde em casa e tem obrigação de vencer Fluminense se quiser se classificar

A torcida atendeu o chamado da diretoria do ECPP Vitória da Conquista e mesmo com muita chuva foi ao Lomantão ver o representante conquistense enfrentar o segundo time do Bahia, formado por atletas do sub-23. Dos 3.954 pagantes, pode-se dizer, sem medo de errar, que a maioria era de torcedores do Bode, mesmo que na arquibancada central houvesse muitos torcedores do Bahia misturados – e em paz. E mesmo com o time jogando mal, tímido, contra um Bahia muito longe de ser um adversário de meter medo, a torcida apoiou os jogadores o tempo todo. E apupou o juiz, que já chegou antipatizado. A verdade é que ele nem errou tanto. O Vitória da Conquista errou mais. E também parece ter cansado mais cedo.

As três primeiras jogadas de ataque foram do Bode, uma delas exigindo defesa difícil do goleiro Anderson. Mas, o alviverde não fez muito mais do que isso. O primeiro gol do time da capital foi aos 29 minutos, com Iago, que invadiu a área e chutou forte. A torcida viu falta dele no zagueiro.

No segundo tempo o Bahia praticamente não saiu do ataque por uns 20 minutos. Fez o segundo gol depois da cobrança de um escanteio. Paulinho cruzou e Nilton usou bem cabeça, indefensável para Giovane, fazendo 2 a 0, aos 10 minutos. O terceiro gol, aos 23, teria sido de Fernando Medeiros, que chutou para o gol depois de um rebote. A bola bateu no travessão e depois no zagueiro Sílvio, que ainda tentou impedir que entrasse. O juiz marcou contra.

O gol do Vitória da Conquista teve a participação de três jogadores: Tatu cruzou, Le Petit tentou cabecear de um jeito estranho e a bola sobrou para Patuta acertar o gol.  O Bode até que tentou mais vezes nos minutos finais, mas não conseguiu mais nada.

Mesmo perdendo a situação do time conquistense não ficou tão desconfortável, pelo menos continuou longe do fantasma do rebaixamento. Mas, para continuar sem riscos o ECPP tem que ganhar. Se empatar corre o risco de ser passado em caso de vitória do Atlético ou do Jequié. Se perder – bate na madeira – pode ser passado por Atlético, Jequié, Jacobina e até pela Jacuipense, basta que qualquer um deles vença.

Por isso a obrigação é ganhar. Ganhando do Fluminense, em um confronto direto pelo G4, o Vitória da Conquista passa à quarta posição no Baianão. E volta a jogar em casa, com mais tranquilidade contra o lanterna Juazeirense, que ainda não venceu no campeonato, mas tem dois jogos a menos.

VEJA O ÁLBUM DE FOTOS. O VÍDEO COM OS GOLS ESTÁ DEPOIS.

 

VEJA OS GOLS DE VITÓRIA DA CONQUISTA 1 x 3 BAHIA


VÍDEO: REDE BAHIA/INTERNET – FOTOS: GIORLANDO LIMA

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente