Anúncios
Ações Governamentais Política

Aeroporto, barragem, policlínica, Case, Centro de Traumatologia | Principais obras do governo do Estado em Conquista estão atrasadas

Se for feita uma lista de obras de porte, do tipo que servem à população em massa e de forma duradoura, provavelmente Rui Costa seja o recordista de realizações em Vitória da Conquista, com mais feitos até que o ex-governador, por duas vezes, Antônio Carlos Magalhães (ACM). No entanto, também no governo petista registram-se o mais prolongados atrasos nas entregas dos equipamentos, do seu anúncio até o início de funcionamento.

Um presídio foi a primeira obra inaugurada pelo governo Rui Costa em Vitória da Conquista, em 2016. Começou a ser construído no governo de Jaques Wagner, em 2009. Também em 2016, veio a UPA, que também já estava construída desde Wagner.

OBRAS MAIORES

Desde então, Rui Costa ampliou o número de UTIs no Hospital Geral, reforçou a segurança pública com viaturas e em instalações para a Polícia Militar, como a sede do Comando de Policiamento Regional do Sudoeste (CPRS).

Mas, há outras obras importantes e algumas delas muito importantes, em andamento ou por começar, como a barragem do Rio Catolé, imprescindível para a garantia do abastecimento de água no município por 30 anos. Depois de empecilhos judiciais, o projeto foi liberado no final do ano passado e o governo do Estado disse que começaria a construção imediatamente. No dia 29 de janeiro, a Embasa informou que a obra começaria neste mês de março, mas não há nenhum sinal de que isso vá acontecer e já há quem que diga que a barragem só começará a ser feita no segundo semestre.

O aeroporto seguiu o padrão e já passou dos cinco anos em execução. A obra começou no dia 20 de fevereiro de 2014. O equipamento, em si, já terminou, ou já teve mais de 98% da construção executada, agora aguarda a implantação de uma rotatória ou viaduto ligando a BR 116 ao acesso ao terminal. Diversas datas foram anunciadas para inauguração. A última seria hoje (14). Não deu. E ninguém mais arrisca outro prazo. A construção de controversa rotatória sequer foi iniciada.

A policlínica regional, ao lado do Hospital Geral, está quase concluída. O governo do Estado estimou para abril o início do seu funcionamento, mas ainda não foi feita a seleção dos profissionais que vão trabalhar lá. A prova será no dia 7 de abril. Considerando os trâmites necessários (seleção, contratação, adaptação), o mais provável é que a inauguração se dê em maio. Mesmo assim, será o equipamento que deve demorar menos entre anúncio, início da construção e inauguração. Iniciada em abril de 2018 terá levado pouco mais de um ano para entrar em funcionamento.

O Centro de Traumatologia de Vitória da Conquista será implantado no local onde funcionava o Hospital Especializado Afrânio Peixoto (HEAP), que era voltado ao tratamento psiquiátrico. O Afrânio foi fechado há dois anos, em março de 2017. No dia 12 de fevereiro, o governador Rui Costa anunciou no Papo Correria, programa em que ele interage com internautas nas redes sociais, que estava vindo a Vitória da Conquista dar a ordem de serviço, mas, depois disso, não voltou a falar no assunto e ainda está sem data o começo das obras da unidade especializada em ortopedia, com 63 leitos que funcionarão integrados ao Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), além de um centro cirúrgico com três salas e uma agência transfusional. O orçamento é de R$ 9,4 milhões.

Projeção ilustrativa do Centro de Traumatologia de Vitória da Conquista

O ex-prefeito Guilherme Menezes considerava a Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) uma obra tão ou mais importante para a sociedade que o novo aeroporto. Ele disse isso analisando o crescente envolvimento de crianças e adolescentes com a criminalidade e diante da ausência de um centro de recolhimento em Vitória da Conquista, o que acarretava, sempre que um menor era apreendido, em enviá-lo para Salvador ou Feira de Santana, onde existem essas unidades, criando dificuldades para os pais, que perdiam o contato com seus filhos, ou na liberação do infrator, por falta de vagas nos estabelecimentos. Como criança e adolescente não podem ficar em delegacias, cadeias ou presídios, eram liberados e, comumente, novamente cooptados pela marginalidade.

A Case foi anunciada em 2013, durante a visita da ex-ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. A licitação atrasou três anos e saiu em 2016. A obra esperou mais três para começar e, desde janeiro, está em andamento, mas sem qualquer previsão de conclusão.

OUTROS GOVERNADORES

Para efeito comparativo, o BLOG relaciona algumas das principais obras ainda em funcionamento – à exceção de escolas -, atribuídas ao governo do Estado no município. Não é uma relação definitiva e pode ser completada pelos leitores.

Os diversos conjuntos habitacionais construídos pela Urbis (do I ao VI) foram obras de mais de um governador (Luiz Viana, Roberto Santos, Antônio Carlos Magalhães e João Durval). As vilas serranas, que vieram depois e os condomínios do Minha Casa, Minha Vida não são associados ao governo Estadual. Os governadores não fizeram nada para que elas existissem, a não ser política, participando da propaganda e da inauguração.

O atual aeroporto, Pedro Otacílio de Figueiredo é de 1969, tempo de Luiz Viana Filho.

Duas barragens servem a Vitória da Conquista. Água Fria I e II. A primeira foi construída em 1970, o governador era Luiz Viana Filho. A segunda foi entregue pelo governador João Durval em 1984.

O Nono Batalhão da Polícia Militar foi inaugurado em 1971, quando o governador era Antônio Carlos Magalhães.

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) foi implantada, oficialmente, no segundo mandato de ACM, em 1981.

O Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, foi construído e inaugurado (oficialmente) por João Durval Carneiro em 1987.

O fórum João Mangabeira, do centro, foi construído por Waldir Pires, em 1989.

O prédio do SAC/Secretaria da Fazenda foi construído por Nilo Coelho, em 1990, foi alvo de questionamentos feitos por ACM e, finalmente, começou a funcionar em 1991.

O Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) começou a ser construído por Waldir Pires, passou por Nilo Coelho e foi inaugurado por Antonio Carlos Magalhães, em 1993.

Antônio Carlos também inaugurou o Presídio Nilton Gonçalves, em 1993.

Paulo Souto asfaltou a Avenida Luís Eduardo Magalhães, em 2005

Além da avenida, não encontramos obras de vulto atribuídas aos governadores Paulo Souto e César Borges na cidade de Vitória da Conquista. O período de 1994 a 2014 não teve maiores obras físicas representativas. Mesmo com Jaques Wagner, durante os governos de José Raimundo Fontes e Guilherme Menezes, embora tenham sido projetadas na sua gestão a UPA, o novo aeroporto e a barragem do Rio Catolé.


FOTO DESTAQUE: ILUSTRAÇÃO (PROJETO) DA BARRAGEM DO RIO CATOLÉ

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

0 comentário em “Aeroporto, barragem, policlínica, Case, Centro de Traumatologia | Principais obras do governo do Estado em Conquista estão atrasadas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: