Anúncios

Sesab não responde a crítica feita ao secretário e em nota explica o serviço de cuidados paliativos para pacientes sem cura

O BLOG solicitou da assessoria de comunicação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) um posicionamento do secretário Fábio Vilas-Boas acerca de declarações do presidente do Conselho Municipal de Saúde de Juazeiro, Robson Vieira Pereira, o Robson do Ceprev, segundo quem o secretário teria tratado mal uma comitiva daquele município e afirmado que idosos não têm que ficar ocupando leito de hospital, mas serem mandados para morrer em casa. O conselheiro de saúde Juazeiro fez as declarações no Programa Geraldo José, da Transrio FM e foram reproduzidas no blog do radialista (veja aqui).

Em nota enviada por e-mail ao BLOG, a assessoria da Sesab limitou-se a explicar o serviço Cuidados Paliativos, que consiste em dar assistência a pacientes que tenham doença terminal, sem citar idosos. A Sesab estaria implantando o serviço no estado para reduzir a hospitalização desses pacientes. Embora não tenha citado as palavras velho ou idoso, a nota da Secretaria de Saúde deixa o entendimento de que o serviço leva em conta essas pessoas e ainda permite inferir que, segundo a assessoria de comunicação, foi isto o que o secretário quis dizer ao conselheiro e demais pessoas de Juazeiro que estiveram com ele em reunião no dia 26 de fevereiro, em Salvador.

Leia nota na íntegra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE CUIDADOS PALIATIVOS

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) esclarece que os Cuidados Paliativos são os cuidados assistenciais oferecidos para todo paciente que tenha uma doença fora de possibilidades de cura (que ameace a vida), tendo em vista a melhor qualidade de vida através da prevenção e alivio do sofrimento imposto pela doença. A Sesab vem trabalhando na implantação desse serviço para reduzir a necessidade de hospitalização de pacientes com doenças sem possibilidade de cura, incluindo quadros neurológicos graves e avançados.

Na oportunidade, ressaltamos que essa temática foi abordada pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), na qual contemplam representantes do Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais de saúde, em resolução de nº 41, em 23 de novembro de 2018. O documento dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS). Maiores informações podem ser obtidas neste link: https://www.conass.org.br/conass-informa-n-226-publicada-resolucao-cit-n-41-que-dispoe-sobre-as-diretrizes-para-organizacao-dos-cuidados-paliativos-luz-dos-cuidados-continuados-integrados-no-ambito-sistema/

Anúncios

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: