Anúncios

Não vai ser fácil vencer Herzem em 2020, diz vereadora em reunião do diretório do PT

Na reunião do diretório municipal do PT, ontem (1º), a vereadora Márcia Viviane Sampaio, que tem se mostrado um dos melhores quadros do partido, com excelente mandato na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, fez um discurso de apelo por mais encontros partidários e mobilização visando à recuperação do espaço político perdido na eleição de prefeito de 2016, quando José Raimundo Fontes foi derrotado por Herzem Gusmão no segundo turno, com uma frente de mais de 25 mil votos.

Em sua fala no encontro, que reuniu, pela segunda vez em menos de uma semana, os principais líderes do partido em Vitória da Conquista (Guilherme Menezes, José Raimundo Fontes e Waldenor Pereira), além de vereadores e do deputado estadual Marcelino Gallo, Viviane optou por uma projeção diferente da empolgação demonstrada por petistas e seguidores do partido nas redes sociais. Para ela, não vai ser fácil vencer Herzem Gusmão nas eleições de outubro de 2020. “Não vamos contar que esse governo, esse desgoverno que está aí na Prefeitura de Vitória da Conquista, vai ser tão fácil de a gente varrer”, avaliou.

Viviane atribuiu sua preocupação, em primeiro lugar, ao que chamou de onda anti PT “muito grande, que assola o país e principalmente a nossa cidade”. A vereadora também demonstrou preocupação com outras candidaturas, “que vêm crescendo em nossa cidade”. Ela não citou, mas na lista estão o vereador Davi Salomão, que em pesquisa recente apareceu com 11% das intenções de voto, o ex-secretário Ivan Cordeiro, que pode galvanizar uma corrente que continua conservadora, mas descontente com Herzem, e o deputado Marcel Moraes, que teve quase 10 mil votos na cidade e afirma que é pré-candidato para valer.

Lideranças petistas se reuniram e anunciaram unidade visando 2020 (Foto: Blog do Rodrigo Ferraz)

Segundo Márcia Viviane, a situação pede unidade e estratégia. “[É preciso] que a gente ocupe nosso espaço, porque nós vamos precisar de muita estratégia para 2020”, avisou. E pode ser que estratégia a que ela se refere já esteja em andamento. Há muito tempo, muito mesmo, o PT não tem uma reunião como as duas recentes (25 de abril e ontem, 1º), com as presenças do ex-prefeito Guilherme Menezes e dos deputados José Raimundo e Waldenor Pereira, que passaram todo o último governo do PT se estranhando, tendo, inclusive, surgido a teoria de que Guilherme não teria se empenhado como devia para ajudar José Raimundo na disputa com Herzem. Daí a importância do encontro de ontem. Era uma reunião do diretório, mas, aberta, deu a entender duas coisas: 1. O PT não quer errar em 2020 como errou em 2016 e nem quer manter o silêncio que o marcou nestes dois anos e quatro meses fora da prefeitura; 2. Compreendeu que Herzem pode até não ser o ás do baralho da política atual, mas não está fora do jogo e tem mais de uma carta na manga para apresentar até o início do próximo ano.

A vereadora Márcia Viviane está certíssima.

Anúncios

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: