Anúncios

Acusação de assédio | Advogada diz que é tudo mentira e médico diz que colega pode estar por trás das denúncias

900x100.Banner-MadeireiraSudoeste-Cancelas


 

O BLOG não pôde comparecer à coletiva que os advogados do médico ginecologista Orcione Ferreira Guimarães Junior deram na manhã de hoje para falar das denúncias de assédio sexual feitas por, pelo menos, 24 mulheres, em Vitória da Conquista. Marcada pelo advogado Paulo de Tarso Magalhães David, a entrevista acabou sendo com a colega dele, Palova Amisses Parreiras, cujo escritório, em Belo Horizonte, é dedicado, prioritariamente, à defesa médica. A advogada já defendeu o ginecologista em outras causas, a exemplo de uma ação que ele moveu contra o Hospital de Barra do Choça e em uma ação de execução de alimentos que ele respondeu por dois anos.

Na coletiva, a advogada narrou uma situação nova, que ainda não havia sido mencionada pelo advogado inicial e nem pela imprensa: a campanha contra o médico teria como patrocinadora a mulher de um colega de profissão dele. Pelo que foi publicado nos blogs, Palova Amisses não deixou claro se ação teria o objetivo de vingança ou mera disputa de mercado, mas informou que a mulher do médico que estaria por trás da campanha de difamação foi notificada por ela. “Ontem eu notifiquei a esposa de um dono de uma clínica, de um médico dono de uma clínica. É o que posso falar por enquanto, porque ela não se manifestou ainda”, disse, de acordo com o Blog do Anderson.

A advogada disse aos jornalistas que a mulher “alega que os atendimentos da clínica dela, do marido dela, decaíram em número significativo depois que o Doutor Orcione foi credenciado por certo Plano de Saúde grande que existe aqui em Vitória da Conquista”. No Instagram, segundo Palova, a mulher teria aconselhado outras a denunciar mesmo que não tenham lembrança de terem sido molestadas por Orcione. “Essa pessoa, normalmente, se vocês procurarem, vocês vão achar, aparece no Instagram incentivando: ‘denunciem mesmo, vocês têm que denunciar, se você não se lembrar de fato você pode criar um fato que depois ele se confirma’. É o que ela está dizendo”, contou a advogado aos jornalistas.

Continua depois do anúncio

Banner GIF Câmara

Palova Amisses Parreiras – que assume a parte da área criminal em relação à denúncia, enquanto Paulo de Tarso cuidará da parte cível – ainda leu uma carta que teria sido escrita pelo médico ginecologista em que ele se defende das acusações e reforça a tese de que a campanha tenha por trás um colega de profissão. O Blog do Rodrigo Ferraz publicou o trecho da carta lida pela advogada. Nela, Orcione Júnior diz que é normal, em um exame ginecológico, o médico tocar nos seios da paciente e que usar isso para denunciar um ginecologista é covardia. Ele também minimiza o fato de terem sido 24 mulheres a denunciá-lo direto à OAB, pois ele já teria atendido mais de 15 mil mulheres, portanto, os relatos seriam falsos.

Advogada do médico lê a carta
Advogada lê carta do médico Orcione Júnior (Foto: Blog do Rodrigo Ferraz)

A CARTA

“Gostaria de dizer que não tive a oportunidade de me pronunciar. Estamos falando a verdade e agora está tendo um culto ecumênico, vamos identificar a página criminosa e punir os criminosos. Por que que 24 pacientes denunciaram?”

 

“Existe algum outro profissional que, provavelmente, não quer aparecer na denúncia e tenta me prejudicar.”

“A gente faz os exames ‘tocando’ as áreas da mama. E fazer essa denúncia a um profissional de ginecologista é uma covardia. Já atendi mais de 15 mil mulheres, os relatos são falsos. Portanto, vos digo, só foram 24 mulheres, mas nós atendemos mais de 40 por dia e temos vídeo de pacientes nos apoiando. Será que os repórteres gostariam de ouvir essas mulheres que atendi, os maridos, para saberem que minha atuação sempre foi com dignidade?”.


FOTO DESTAQUE : ADVOGADOS FALAM À IMPRENSA SOBRE CASO ORCIONE (FOTO: BLOG DO ANDERSON)

Anúncios

Comente

%d blogueiros gostam disto: