Anúncios

Transporte Coletivo | Prefeitura de Conquista adia operação direta com ônibus alugados da Rosa

Os ônibus da Viação Rosa não começarão a rodar amanhã nas cinco linhas que estão sendo atendidas pela Novo Horizonte. Segundo o secretário de Mobilidade Urbana, Jackson Yoshiura, o Município ainda não está preparado para a operação, já que logo que os novos carros (que não são carros novos) começarem a rodar os passageiros voltarão a pagar passagem. Jackson explicou que o contrato com a Novo Horizonte valerá por mais 15 dias, mas os carros da Rosa podem assumir antes disso.

A prefeitura alugou oito ônibus e dois micro-ônibus da empresa de Sinop, Mato Grosso, no valor de R$ 1.591.709,10, incluindo aluguel e quilômetro rodado, por um período de dois meses. De acordo com o secretário, o contrato só começa a valer quando for dada a ordem de serviço. O contrato determina que Viação Rosa colocará os ônibus à disposição da prefeitura, com motorista e cobrador. A orientação do prefeito é que a empresa contrate pessoal que ficou sem emprego desde a saída da Viação Vitória e os que serão demitidos pela Cidade Verde assim que ela for dispensada do lote 1, que está atendendo emergencialmente.

De acordo com Jackson Yoshiura, o Município retomará o lote 1 nos próximos dias, mas não há data definida. “Na próxima semana começamos nas cinco linhas, já estamos nos estruturando para operar as demais”, explicou. Como vai acontecer com as cinco linhas que a prefeitura assume até o dia 15, as demais que fazem parte do lote 1, originalmente atendido pela Viação Vitória desde a licitação e que hoje estão com a Cidade Verde, serão operadas diretamente pela Semob, com veículos alugados da Viação Rosa. A empresa fornecerá os veículos, com pessoal, a prefeitura fará a gestão, cobrando passagem normalmente.

Yoshiura diz que não será possível cobrir os custos das cinco linhas com a cobrança de passagem, mas os estudos confirmam que nas demais linhas o fauramento deve superar os custos do aluguel dos carros. O BLOG perguntou ao titular da Semob se haverá alguma mudança na forma de cobrança da passagem e ele respondeu que será normal, “como se cobra hoje pela Cidade Verde” e que os recursos irão para uma conta específica, tudo com o controle da Associação da Empresas de Transportes Urbanos de Vitória da Conquista (ATUV), que está sob intervenção municipal.

LICITAÇÃO

Sobre a licitação para contratação da empresa que assumirá o lote 1 de forma definitiva, o secretário Jackson Yoshiura falou que o processo será iniciado logo depois que a prefeitura receber o estudo que foi encomendado à Fundação Escola Politécnica da UFBA, que contratou o arquiteto Eloy Koccany  para realizar levantamento sobre demandas e ajustes necessários do sistema, considerando a existência de outros modais, como o transporte alternativo por vans. Em entrevista coletiva à imprensa no dia 15 de abril, dois dias depois que a Cidade Verde deixar de atender as cinco linhas sociais, Jackson disse que o prazo para conclusão do estudo era de 45 dias, vencido no último dia 28, mas, ao BLOG ele esclareceu que os levantamentos não foram concluídos

O BLOG lembrou que em 90 dias termina o prazo do segundo período da emergência decretada pelo prefeito Herzem Gusmão no transporte coletivo, em agosto do ano passado, e quis saber se ele será renovado mais uma vez. Jackson disse que quando o período emergencial expirar o Município estará operando as linhas do lote 1. Disse também que o atraso na conclusão do estudo se deu em razão da negativa da Cidade Verde e da ATUV em fornecer informações e dados. “Essa é uma das justificativas da intervenção”, justificou.

LEIA TRECHOS DA ENTREVISTA COM O SECRETARIO JACKSON YOSHIURA

BLOG – Fica a Novo Horizonte?
Jackson Yoshiura: Por enquanto sim. Estamos quase prontos. Assim que estiver tudo preparado, substituiremos a operação.

BLOG – Como fica o contrato com a Rosa?
Jackson Yoshiura: Estamos alugando os equipamentos da empresa.

BLOG – Mas, vão ficar parados? Não paga a quilometragem, mas paga o aluguel?
Jackson Yoshiura: O contrato ainda não foi assinado. O termo inicial do contrato será a primeira ordem de serviço

BLOG – Você calcula que o valor pago pela prefeitura será coberto pelas passagens pagas?
Jackson Yoshiura: Nas 5 linhas não, Mas no lote 1 sim.

BLOG – Mas, o lote 1 vocês ainda não definiram como funcionará, certo? Será aluguel de ônibus ou a empresa entra com o risco dela, para faturar?
Jackson Yoshiura: Será aluguel. A operação é direta pelo município

BLOG – Mas, a partir de quando?
Jackson Yoshiura: Não existe uma data. Na próxima semana começamos nas 5 linhas. E já estamos nos estruturando pra operar as demais.

Jackson Yoshiura: Finalizando e resumindo:
A Novo Horizonte fica por mais uns dias, limite até dia 15. Pode sair antes. A prefeitura entra nas cinco linhas agora. Sem prazo definido, ela vai alugar os demais ônibus necessários para que o próprio Município opere as demais linhas do lote 1. A empresa fornece equipamento e pessoal e a gente tem a gestão.

Anúncios

Comente

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: