Anúncios
Ações Governamentais Transporte e Trânsito

Com recursos garantidos desde 2015, reforma do terminal de ônibus de Conquista não sai do papel


 

Um novo projeto teria sido elaborado com a participação do arquiteto Eloy Kockanny, da Via 11, que entregou hoje ao prefeito Herzem Gusmão resultado de estudo sobre a circulação viária na cidade, incluindo (espera-se) a Avenida Lauro de Freitas. Aguarda-se que, agora, a prefeitura consiga abrir a licitação para fazer a reforma necessária e esperada há anos.

A reforma do Terminal de Ônibus Urbanos da Avenida Lauro de Freitas é uma promessa que vem desde a administração passada. Construído em 1984, com previsão de atender à cidade por 20 anos, o terminal tornou-se decadente e pouco funcional. Para o jornalista e escritor Jeremias Macário, é a coisa mais feia que existe em Vitória da Conquista. Apesar da sua feiúra e de seus incontestáveis defeitos, o terminal tem um excelente localização geográfica, fruto da visão do engenheiro Pedral. Está perto da principal zona comercial da cidade e do Ceasa, uma das maiores feiras da Bahia e do Nordeste.

Em 1984, Vitória da Conquista tinha 190.245 habitantes, estimava o IBGE, e circulavam pela cidade menos de 20 mil veículos. Hoje são 338.885 habitantes (estimativa 2019) e mais de 120 mil veículos, sem contar os que chegam e saem todos os dias, vindo dos municípios da região. Não ia dar em outra coisa: as vias apertadas em torno do terminal tornam problemático o tráfego no local. Aliás, a Avenida Lauro de Freitas é a menor avenida de Vitória da Conquista, talvez uma das menores do país, não tem mais de 500 metros.

Duas opções estão sempre aparecendo quando se trata do terminal. Reformar o equipamento e modificar trânsito à sua volta ou mudar o mesmo de lugar. Nem uma coisa nem outra foi feita, além da construção de mais um módulo, há 12 anos.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO.

Em 2015, a Prefeitura conseguiu fazer um remanejamento nos recursos do PAC 2 que haviam sido destinados para obras de requalificação dos corredores do transporte público e garantiu uma verba de R$ 5,1 milhões para fazer a reforma. Em 2016, os projetos executivo e arquitetônico ficaram prontos, mas a obra não foi iniciada pelo ex-prefeito Guilherme Menezes. O sucessor dele, Herzem Gusmão, resolveu adotar o projeto e antes de completar um mês de gestão, no dia 23 de janeiro de 2017, assegurou que faria a reforma. “Gostamos do projeto. É belíssimo, Vitória da Conquista vai aplaudir”, disse Herzem e em seguida autorizou o então chefe de gabinete, Marcos Ferreira, a dar início ao processo licitatório.

Herzem apresenta projeto do novo Terminal da Lauro de Freitas, em janeiro de 2017

QUATRO ANOS

Desde então, já passaram quase dois anos e meio, que, somados ao tempo que a promessa foi feita e os recursos foram liberados, em 2015, são quase quatro anos. Estranhamente, em entrevista ao BATV, da TV Sudoeste, no dia 16 de abril, o secretário de Mobilidade Urbana, Jackson Yoshiura, disse que a prefeitura aguardava liberação dos recursos por parte da Caixa Econômica Federal para execução da obra.

Antes, no dia 13 de fevereiro, o prefeito Herzem Gusmão (MDB) definiu com a diretoria da Câmara de Diretores Lojistas (CDL) que, no dia 26 de fevereiro, um novo projeto para a reforma do Terminal da Lauro de Freitas e, consequentemente, de toda a avenida, seria apresentado para os comerciantes. O novo projeto teria sido feito com a participação do arquiteto Eloy Kockanny, da Via 11 Engenharia, contratada pela Emurc por R$ 760 mil para elaboração do Plano de Circulação Viária, mas, não chegou a ser apresentado.

Nesta quinta-feira (27), Kocknanny entregou ao prefeito o relatório com os estudos feitos sobre a circulação de veículos e pessoas na cidade. Na reportagem divulgada pela Secretaria de Comunicação não foi informado se o material entregue a Herzem contempla o problema da Avenida Lauro de Freitas e do velho terminal de Pedral. Aguarda-se para os próximos dias uma manifestação do prefeito sobre o assunto. Ele explicará se, de fato, abriu mão de projeto que considerou excepcional em 2017, se já há um projeto novo e quando será aberta a licitação para a obra ou se pretende entregar à Emurc.

A reforma do terminal de ônibus urbanos da Avenida Lauro de Freitas deixou der apenas uma questão funcional, urbanístico e prático, do ponto de vista de mobilidade e organização da cidade, para ser também uma demanda política. O que se espera é que o governo aproveite o ritmo dinâmico que passou a imprimir às suas ações e coloque em prática o projeto que já custou tanto tempo e dinheiro.

VEJA VÍDEO DO PROJETO APRESENTADO POR HERZEM EM JANEIRO DE 2017

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

0 comentário em “Com recursos garantidos desde 2015, reforma do terminal de ônibus de Conquista não sai do papel

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: