Menos empregos: Vitória da Conquista teve mais demissões do que contratações em maio

Com uma leve recuperação do comércio, mas quedas significativas nas outras três atividades que mais empregam (serviços, indústria e construção civil), Vitória da Conquista teve em maio um dos maiores índices de demissões dos últimos anos. De acordo com o Caged/Ministério do Trabalho, o número de contratos com carteira assinada no município foi 12,5% menor que as demissões. Foram 1.584 admissões e 1.783 desligamentos. resultando em um saldo negativo de 199 vagas. Em abril o saldo foi de 174 empregos, com 1.823 contratações e 1.649 demissões.

O setor que mais demitiu foi a indústria. Foi quase o dobro de demissões (91,90% a mais), 332, em relação às admissões 173, saldo negativo de 159. Em seguida, em termos absolutos, ficou a área de serviços, que demitiu 672 trabalhadores, contra 630 que tiveram a carteira assinada, saldo negativo de 42 empregos. A construção civil contratou 211 pessoas em maio, mas mandou embora 276, saldo de 65 empregos com carteira assina a menos. A atividade extrativista mineral, apesar de ser um setor que emprega pouca gente, em maio demitiu o dobro do que contratou de carteira assinada, quatro pessoas.

Os resultados positivos ocorreram no comércio, que vem se recuperando depois de ter demitido mais do que contratado de dezembro até março. Em maio o setor contratou 483 pessoas e dispensou 460, com saldo positivo de 23. O dado que chama a atenção é que as contratações em maio ocorreram em menor número que abril, não apenas no comércio, mas em todas as atividades. A diferença é nessa área menos gente foi mandada embora. A mesma coisa aconteceu na agropecuária, que manteve mais empregos que no mês anterior, tendo assinado a carteira de 67 trabalhadores e demitido 38, mantendo 62% dos empregos, o melhor índice desde dezembro.

Também contrataram mais do que demitiram, o setor da administração pública, com dez admissões e oito demissões, saldo de seis. E os serviços industriais de utilidade pública (como a coleta de lixo e a limpeza), com dez contratações e oito demissões, saldo de dois empregos.

DE JANEIRO A MAIO

Considerando o período de janeiro a maio, Vitória da Conquista ainda pode comemorar saldo positivo entre contratações e demissões. Foram 8.703 carteiras assinadas contra 8.600 dispensas, saldo de 103. O período anterior, de janeiro a abril registrou um saldo de 174 empregos. No período o setor de serviços foi o que mais contratou, 3.392 empregos, com 291 vagas mantidas, mas o melhor saldo percentual foi da construção civil, que manteve 11% dos empregos. Também tiveram resultados positivos os serviços industriais de utilidade pública e a administração pública e autárquica.

No período, comércio, com 256 vagas perdidas; a indústria (71), extrativismo mineral (16) e a agropecuária (10), contrataram menos do que demitiram.

Em 12 meses foram criados 20.420 empregos com carteira assinada em Vitória da Conquista e ocorreram 19.688 desligamentos, saldo de 732 vagas. Quase 85% desse saldo positivo se deve ao setor de serviços – 622, com 7.705 trabalhadores contratados com carteira assinada e 7.083 demissões. O comércio, segundo maior empregador no município, demitiu mais do que admitiu. Foram 5.864 dispensas e 5.856 contratações, saldo negativo de 19 vagas. Em números absolutos, a construção civil foi o setor que mais perdeu empregos, 98, considerando 2.681 carteiras assinadas e 2.779 dispensas. Logo depois, agropecuária (saldo negativo de 32), extrativismo mineral (19) e administração pública (10), em sequência, foram as atividades que mais demitiram considerando o período de 12 meses (junho de 2018 a maio de 2019).

NA BAHIA

Vitória da Conquista é o quinto maior empregador do estado. Em 12 meses, o número de contratações com carteira assinada chegou a 30.420, abaixo de Salvador (181.466), Lauro de Freitas (35.448), Feira de Santana (33.717) e Camaçari (24.256). Mas, com 19.688 demissões e saldo de 732 vagas mantidas, ou 4,58%, em termos percentuais Conquista é apenas o sétimo no saldo de empregos entre junho do ano passado e maio, atrás de Barreiras (19,46%), Camaçari (10,74%) Ilhéus (13,52%), Jequié (8,09%), Porto Seguro (6%) e Juazeiro (5,30%).

TABELAS

SALDO DE EMPREGOS POR SETOR – MAIO
ATIVIDADE SALDO ADMISSÕES DESLIGAMENTOS EMPREGOS FORMAIS*
SERVIÇOS -42 630 672 25.635
INDÚSTRIA -159 173 332 10.472
COMÉRCIO 23 483 460 17.548
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 2 10 8 495
ADM PÚBLICA 6 8 2 268
EXTRATIVISTA MINERAL -2 2 4 180
AGROPECUÁRIA 38 67 29 1.507
CONSTRUÇÃO CIVIL -65 211 276 3.518
GERAL -199 1.584 1.783 59.623
SALDO DE EMPREGOS POR SETOR* – DE JANEIRO A MAIO
SETOR ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO
SERVIÇOS 3.392 3.101 291
COMÉRCIO 2.385 2.641 -256
INDÚSTRIA 1.342 1.413 -71
CONSTRUÇÃO CIVIL 1.311 1.162 149
AGROPECUÁRIA 187 197 -10
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 50 40 10
ADM. PÚBLICA E AUTÁRQUICA 33 27 6
EXTRATIVISTA MINERAL 3 19 -16
GERAL 8.703 8.600 103
SALDO DE EMPREGOS POR SETOR* – 12 MESES (JUNHO 2018 A MAIO 2019)
SETOR ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO
SERVIÇOS 7.705 7.083 622
COMÉRCIO 5.856 5.864 -19
INDÚSTRIA 3.136 2.966 170
CONSTRUÇÃO CIVIL 2.681 2.779 -98
AGROPECUÁRIA 760 792 -32
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 172 100 72
ADM. PÚB. E AUTÁRQUICA 89 70 -10
EXTRATIVISTA MINERAL 769 788 -19
GERAL 20.420 19.688 732
­­­­DESEMPENHO NA MANUTENÇÃO DOS EMPREGOS DE CARTEIRA ASSINADA EM 12 MESES
  ADMISSÕES DESLIGAMENTOS SALDO %
BARREIRAS 12.267 9.879 2.388 19,46
ILHÉUS 6.796 5.877 919 13,52
CAMAÇARI 24.256 21.649 2.607 10,74
JEQUIÉ 5.141 4.725 416 8,09
PORTO SEGURO 12.332 11.592 740 6,00
JUAZEIRO 15.916 15.071 845 5,30
VITÓRIA DA CONQUISTA 20.420 19.688 732 3,58
SALVADOR 181.466 176.486 4.980 2,74
LAURO DE FREITAS 35.448 35.432 16 0,04
FEIRA DE SANTANA 33.717 33.934 -217 -0,64
TEIXEIRA DE FREITAS 8.204 8.646 -442 -5,38
ITABUNA 7.900 8.989 -1.089 -13,78

FOTO: MONUMENTO AO ÍNDIO, CENTRO DE VITÓRIA DA CONQUISTA, EM JANEIRO DE 2018 (GIORLANDO LIMA)

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente