Empregos caem nos setores de serviço, indústria e construção e 1º semestre é negativo em Conquista

Pelo segundo mês consecutivo, houve mais desligamentos do que contratações em três dos principais setores empregadores de Vitória da Conquista e o resultado refletiu em resultado negativo no semestre, segundo dados do Caged. Serviços, construção civil e indústria demitiram, juntos, 1.161 trabalhadores e trabalhadoras, enquanto contrataram 934, com saldo negativo de 227 empregos. Os quase mil empregados mandados embora em junho afetaram o resultado geral, que só não foi pior porque o comércio contratou o mesmo número de pessoas que em maio, 483, mas demitiu menos, 441, ante 460 de maio, com saldo de 42 empregos mantidos, e porque a agropecuária também teve números positivos, com 110 admissões e 67 demissões, resultado favorável de 43 empregos. Em maio, o setor já havia apresentado saldo positivo.

Comparando com o mesmo mês do ano passado, junho de 2019 decepcionou. Foram 1.537 admissões e 1.676 desligamentos, com 140 empregos perdidos. Em 2018 o período de festas de São João e São Pedro empregou 1.711 pessoas e demitiu 1.744. Embora o saldo também tivesse sido negativo, foi bem menor: 33 vagas perdidas.

O resultado ruim de junho fez com que o saldo dos primeiro semestre de 2019 fosse ruim, distante dos números dos cinco primeiros meses e muito longe dos seis primeiros meses do ano passado. Até maio, o saldo era positivo, 302, com 6.817 carteiras assinadas e 7.119 desligamentos. Já considerando o semestre foram 37 empregos perdidos este ano, a diferença entre as 10.239 admissões e as 10.276 demissões. Em 2018, o saldo foi mesmo período e 968 empregos foram mantidos, diante da contratação de 10.759 pessoas e a demissão de 9.791. Comparando o primeiro semestre deste ano e do ano passado, é um mau sinal, indica que 2019 está longe da expectativa nos diversos setores, que oscilam e, na maioria, para baixo.

Por setores, no cômputo do seis primeiros meses do ano, apesar do bom desempenho em maio e junho, o comércio é o setor com o maior saldo negativo. Foram 2.868 contratações com carteira assinada contra 3.693 desligamentos, 214 vagas perdidas. Em seguida, a maior perda foi na indústria, com saldo negativo de 195 empregos, ante 1.768 demissões e 1.573 admissões. À exceção da atividade extrativa mineral, que é o setor que menos emprega no município e no primeiro semestre perdeu 15 vagas, os demais setores registraram saldo positivo, com destaque para o de serviços, que mesmo tendo registrado saldo negativo em maio e junho continua sendo a atividade que mais emprega e manteve 248 empregos nos seis primeiros meses de 2019, tendo contratado 3.941 pessoas e demitido 3.693. Em segundo lugar no período ficou a construção civil que contratou 1.465 trabalhadores e manteve 89 e a agropecuária, com saldo de 33 postos mantidos.

EM 12 MESES

Proporcionalmente, Vitória da Conquista é oitavo entre os 11 maiores municípios com maior saldo positivo entre contratações com carteira assinada e demissões. Em números absolutos é o sétimo. Pela quantidade de empregos que gera é o quinto. De julho de 2018 a junho deste ano, foram contratadas 20.245 pessoas e demitidas 19.620, com 625 empregos conservados neste período de 12 meses. Os setores que tiveram saldo positivo foram serviços, serviços industriais de utilidade pública (como coleta de lixo), comércio e administração pública e autárquica, como mostra tabela abaixo. Construção Civil, agropecuária, indústria de transformação e extrativismo mineral tiveram saldo negativo.

O mau sinal é que desde fevereiro o número de contratações com carteira assinada vem diminuindo no cômputo dos 12 meses. Em janeiro, as admissões ocorridas no período de 12 meses foram 1.520 a mais que as demissões. Em fevereiro subiu para 1.580, para cair em março: 1.429, abril: 1.198, maio: 732 e junho: 625. Este número ficou abaixo do saldo de empregos do setor de serviços, que foi de 641 nos 12 meses. Somando com serviços industriais (saldo de 91) e comércio (70), os três setores tiveram saldo de 802 empregos no período. Mas, o resultado negativo dos demais setores, com destaque para a construção civil, com 125 empregos a menos, puxou o saldo para o negativo.


Com uma média de 20.658 contratações com carteira assinada, 19.492,5 dispensas a cada 12 meses, com cerca de 60 mil postos de trabalho formais, o desemprego beirando a casa dos 20%, cada vez mais a juventude conquistense tem sido recrutada para realizar serviços informais que atenuam a crise para eles e para a economia.

TABELAS

SALDO DE EMPREGOS POR SETOR – JUNHO
ATIVIDADE SALDO ADMISSÕES DESLIGAMENTOS EMPREGOS FORMAIS*
SERVIÇOS -43 549 592 25.635
INDÚSTRIA -124 231 355 10.472
COMÉRCIO 42

 

483 441 17.548
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 0 5 5 495
ADM PÚBLICA 1 3 2 268
EXTRATIVA MINERAL 1 1 0 180
AGROPECUÁRIA 43 110 67 1.507
CONSTRUÇÃO CIVIL -60 154 214 3.518
GERAL -140 1.536 1.676 59.623

 

SALDO DE EMPREGOS POR SETOR* – DE JANEIRO A JUNHO
SETOR ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO
SERVIÇOS 3.941 3.693 248
COMÉRCIO 2.868 3.082 -214
INDÚSTRIA 1.573 1.768 -195
CONSTRUÇÃO CIVIL 1.465 1.376 89
AGROPECUÁRIA 297 264 33
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 55 45 10
ADM. PÚBLICA E AUTÁRQUICA 36 29 7
EXTRATIVA MINERAL 4 19 -15
GERAL 10.239 10.276 -37

 

SALDO DE EMPREGOS POR SETOR* – 12 MESES (JULHO 2018 A JUNHO 2019)
SETOR ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO
SERVIÇOS 7.633 6.992 641
COMÉRCIO 5.874 5.804 70
INDÚSTRIA 3.055 3.067 -12
CONSTRUÇÃO CIVIL 2.617 2.742 -125
AGROPECUÁRIA 798 826 -28
SERVIÇOS INDUSTRIAIS DE UTILIDADE PÚBLICA 174 83 91
ADM. PÚB. E AUTÁRQUICA 81 77 4
EXTRATIVISTA MINERAL 13 29 -16
GERAL 20.245 19.620 625

 

RESULTADO HISTÓRICO DE 12 MESES
MÊS ADMISSÕES DEMISSÕES SALDO
FEV 18 – JAN 19 20.820 19.300 1.520
MAR 18 – FEV 19 21.078 19.498 1.580
ABR 18 – MAR 19 20.810 19.381 1.429
MAI 18 – ABR 19 20.666 19.468 1.198
JUN 18 – MAI 19 20.420 19.688 732
JUL 18 – JUN 19 20.245 19.620 625
MÉDIAS 20.658,1 19.492,5 1.165,6

 

DESEMPENHO NA MANUTENÇÃO DOS EMPREGOS DE CARTEIRA ASSINADA EM 12 MESES
ADMISSÕES DESLIGAMENTOS SALDO %
BARREIRAS 12.520 10.044 2.476 19,77
ILHÉUS 6.981 5.948 1.033 14.80
CAMAÇARI 24.624 21.678 2.946 11,96
JEQUIÉ 5.206 4.715 491 9,43
PORTO SEGURO 12.398 11.568 830 5,97
JUAZEIRO 16.082 15.226 856 5,32
SALVADOR 181.694 175.833 5.861 3,22
VITÓRIA DA CONQUISTA 20.245 19.620 625 3,08
LAURO DE FREITAS 36.026 35.543 483 1,34
FEIRA DE SANTANA 34.021 33.812 209 0,61
TEIXEIRA DE FREITAS 8.146 8.734 -588 -7,21
ITABUNA 7.957 8.763 -806 -10,12

FONTE: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED)

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente