Anúncios
Política

Depois de 41 anos formando opinião no rádio conquistense, programa Resenha Geral sai do ar

Desde o dia 9 fevereiro de 1978, o programa Resenha Geral, criado como Resenha Geral do Meio-Dia, na extinta Rádio Clube AM de Vitória da Conquista só ficou fora do ar por problemas técnicos ou por implicações políticas. Até o dia 16 de agosto deste ano, criado para substituir o programa Resenha da Brahma, que era apresentado por J. Menezes e equipe, foi o programa mais longevo de Vitória da Conquista e um dos com maior duração na Bahia, descontando quatro meses em 1985, quando o programa ficou fora do ar porque o seu âncora havia sido demitido, segundo consta, por pressão política, episódio sobre o qual o BLOG tratará – em detalhes – futuramente.

Na sexta-feira (16), foi ao ar a última edição do Resenha Geral, que vinha sendo apresentado pelo jornalista e radialista Robson Do Val, na Brasil FM. A razão alegada seria a necessidade de desvincular a divulgação da notícia de preferências político-partidárias, de acordo com Do Val.

Nem Robson Do Val, nem o criador do programa, nem a rádio e o principal construtor da marca, o prefeito Herzem Gusmão, falaram em problemas de relacionamento ou que a mudança seja uma estratégia definida em comum acordo, como alguns especulam, considerando que ao abrir mão do peso e da identificação política que vem com o nome Resenha Geral, o novo programa, que se chamará Terceira Via, poderá ajudar mais o governo, sem que lhe atribuam a pecha e a desconfiança de “chapa branca”. E ainda há a versão da conspiração, segundo a qual o novo programa, como o nome indicaria, teria como missão fortalecer opções (terceira via) para a disputa eleitoral do ano que vem.

Especulações e teorias conspiratórias à parte, o fato é que o Resenha Geral, maior formador de opinião da política de Vitória da Conquista por quase 40 anos, não estará mais no ar. E é certo que deixa uma grande lacuna. Durante décadas, o estúdio de onde estivesse sendo transmitido o programa foi passagem de todos os políticos que já atuaram em Conquista. Em agosto de 1994, o jornal Folha de Conquista afirmava que os políticos desciam no aeroporto (o voo da Nordeste Linhas Aéreas chegava de Salvador em torno de meio-dia) e antes de irem em casa ver a família, entravam no estúdio da Rádio Clube, na Praça Barão do Rio Branco.

Herzem Gusmão com Daniel Nigueira e Vilson Marcílio (in memoriam)

Foi na Resenha que Herzem, mais ligado a Jadiel Matos, fez oposição cerrada ao ex-prefeito José Pedral Sampaio, a ponto de causar a demissão do radialista e criar uma crise inédita (até hoje) na política conquistense. A oposição se repetiria no terceiro governo pedralista e ajudaria a abrir caminho para a vitória de Guilherme Menezes (PT), em 1996. O PT sabe, que o seu inimigo de hoje já foi o melhor amigo. Foi a Resenha Geral que consolidou a marca de grande governo do PT em Conquista, graças aos dez anos que passou apoiando as gestões de Guilherme e José Raimundo. Como sabe o PT que foi a Resenha que construiu o adversário que viria a tirá-los do poder, 20 anos depois: o próprio Herzem.

O estilo incisivo, valente, a voz grave, colocada com a dicção acertada a cada tema, impregnou o programa e passou a ser sua marca, como o programa tornou-se a marca de Herzem Gusmão. E seria, como foi, muito difícil achar alguém que o sibstituisse à altura. Quase impossível.

A dificuldade para encontrar um nome que mantivesse a dinâmica e o potencial influenciador do programa começou com a morte de Dilton Rocha, no dia 13 de fevereiro de 2017. Dilton, com estilo próprio, inconfundível, fez uma história própria e manteve o fôlego da Resenha Geral. Na ausência de Dilton, Herzem tentou com Luis Carlos Dudé e Sindy Santos, arriscou com Nildo Freitas e apostou, por recomendação do chamado Conselho Consultivo, formado pelos figurões que o apoiaram na eleição, no jornalista Robson Do Val. Apesar das qualidades de todos eles, não deu química, como diriam.

Herzem Gusmão apresentou a Resenha Geral por 35 anos, deduzidos aí os meses em que ele ficou fora do ar por causa das campanhas eleitorais e a saída entre 1985 e 1986. Nos intervalos, ele foi substituído por Dilton, Nildo e Robson. Depois de eleito prefeito Herzem tentou voltar para o rádio, já não mais no papel de âncora, devido às novas atribuições como prefeito, mas não deu certo. Era fevereiro de 2017 e a tentativa durou dois programas. Naquele mês de fevereiro a Resenha começava a sua trajetória para o fim que se deu no dia 16 de agosto. A responsabilidade de prefeito tirou Herzem e o destino tirou Dilton.

Mas, Herzem diz o programa não morreu. “A Resenha Geral poderá retornar ao ar em outro momento”, disse ele ao BLOG neste domingo.

 

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

0 comentário em “Depois de 41 anos formando opinião no rádio conquistense, programa Resenha Geral sai do ar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: