Mostra Cinema Conquista começa dia 1º de setembro e segue com homenagem a Glauber

Ontem (22) completaram-se 38 anos da morte do cineasta Glauber Rocha, nascido em Vitória da Conquista, pai do Cinema Novo, gênio artístico irrequieto e cineasta reconhecido internacionalmente. Na data, dois eventos tiveram a ver com ele. À tarde foi aberta a exposição “Glauber em Movimento”, no aeroporto que leva o seu nome. E à noite, artistas, amantes do cinema e imprensa se reuniram no Café com Cinema, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, para o lançamento programação da 14ª Mostra Cinema Conquista, que dará continuidade às celebrações dos 80 anos do cineasta.

Fazem parte da programação a remontagem da exposição “Mostra Glauber Rocha: Ressuscita o Povo Brasileiro”, que esteve em cartaz na Casa Memorial Régis Pacheco; um show da cantora e compositora Ava Rocha, filha de Glauber, na noite de abertura; e a participação de outro filho dele, Pedro Rocha, na segunda-feira (2), como palestrante na mesa temática “Glauber Rocha, 80 anos: a decifração de um cinema criador e revolucionário”.

EVENTO CONSOLIDADO

A Mostra Cinema Conquista é um dos maiores eventos baianos de cinema e audiovisual da Bahia e tem como tema “Um olhar para o novo cinema”.  A produção é da Movimenta Cultura e Arte e a realização do Instituto Mandacaru de Inclusão Sociocultural. Tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Para o diretor do Instituto Mandacaru, Marcelo Lopes, a mostra é “a expressão de resistência de um conjunto de pessoas frente a um cenário cada dia mais difícil para a cultura no país” e que militar por essa cultura é fundamental para garantir o espaço de fala para a identidade nacional. “Mais especificamente, falar de cinema brasileiro nos importa porque são as nossas narrativas na tela, aquilo que nos identifica, tematiza, nos significa”, disse Marcelo, que também é cineasta, autor do longa “Contra o Veneno Peçonhento do Cão Danado”, exibido recentemente na Feira Literária de Mucugê (Fligê). Para ele, o apoio financeiro do governo do Estado e da Prefeitura de Vitória da Conquista permite a viabilidade do projeto, “que já é tradicional e importante em Conquista”.

Esmon Primo, que, pessoalmente, é um dos símbolos da mostra e da luta para transformar Vitória da Conquista em um polo de cinema, causa que acabou sendo fundamental para a criação do curso de Cinema na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), destacou o esforço de cineastas, artistas e intelectuais para dar vida à mostra, citou as dificuldades e ressaltou a qualidade dos filmes, temas e oficinas deste ano. Esmon lembrou a ligação da mostra com Glauber Rocha, não apenas por se tratar de uma realização ligada ao cinema, mas pela homenagem ao cineasta no evento e pela simbologia de ser este o ano do aniversário de 80 anos de nascimento do criador do Cinema Novo.

Esmon mencionou a exposição aberta no Aeroporto Glauber Rocha e disse que o ideal seria que ela começasse pelo Centro de Cultura, até pela coincidência da mostra, e depois fosse para o aeroporto, não ao contrário, como, de fato, será. A exposição Glauber em movimento será mostrada no Centro de Cultura no final de outubro.

O coordenador do Centro de Cultura, Elton Becker, também destacou a importância da Mostra Cinema Conquista como fator de construção cultural e de representação de Vitória da Conquista e disse que atuará para garantir que o evento continue a ocorrer no espaço dirigido por ele. “O cinema é esta arte do encontro. É uma alegria ter a Mostra de volta, desde o ano passado. A gente espera calendarizar para que setembro seja conhecido como o mês da Mostra neste espaço que é nosso, pertencente ao nosso território”, afirmou Elton.

PROGRAMAÇÃO EXTENSA

Entre os dias 1º e 6 de setembro serão exibidos mais de 50 filmes, entre longas e curtas-metragens, além da realização de debates, conferências, oficinas e lançamentos de livros, de forma gratuita e acessível à população. O evento acontece no Centro de Cultura, na quadra esportiva da Urbis VI e nos distritos de São Sebastião, Pradoso, Inhobim, Iguá e Bate Pé, com a Mostra Itinerante.

Nesta edição, a produção cinematográfica brasileira será representada por filmes como Divino Amor (2019), Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar (2019), Diários de Classe (2019), Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos (2019), Inferninho (2019) e o documentário Revolta dos Búzios (2018). A presença de nomes como o cineasta baiano Geraldo Sarno, o professor e filósofo Auterives Maciel Jr., além da diretora de cinema Beatriz Seigner (Los Silencios), estão confirmadas.

A Mostra Cinema Conquista – Ano 14 tem o apoio cultural do Instituto de Radiodifusão do Estado da Bahia, da Diretoria Audiovisual do Estado, do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, da TV Sudoeste, da Cervejaria Devassa e do Restaurante Maria do Sertão. Recebe o apoio institucional da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, por meio do Curso de Cinema e Audiovisual, Programa Janela Indiscreta e Sistema Uesb de Rádio e TV Educativas. A Mostra Cinema Conquista é uma produção da Movimenta Cultura e Arte e realização do Instituto Mandacaru de Inclusão Sociocultural. Tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura.

Confira a programação completa.

 

Comente