Anúncios

Rui Costa: partidos da base não precisam de pressa para escolher nome em Conquista

A eleição de prefeito só acontece daqui a mais de 14 meses, a votação do primeiro turno será no dia 4 de outubro de 2020, mas o assunto está sempre presente nos blogs e nos programas de rádio, com o debate sobre os possíveis nomes que concorrerão com o prefeito Herzem Gusmão, que já confirmou que disputará a reeleição, por considerar quatro anos pouco tempo para realizar as obras planejadas. Até agora, o nome mais certo para a disputa eleitoral em Vitória da Conquista é o do próprio prefeito, mas já se colocam no cenário outros proponentes, como o vereador David Salomão (PRTB), o administrador Ivan Cordeiro (PSL) e o deputado de Rui Barbosa, Marcell Moraes (PSDB).

Tradicionais adversários do MDB de Herzem e detentores do poder municipal por 20 anos, até 2016, quando Herzem venceu o deputado José Raimundo no segundo turno, o PT tem vários nomes (leia aqui) e busca consenso em torno de um. Os principais são o ex-prefeito Guilherme Menezes, gestor de Vitória da Conquista por quatro mandatos, e José Raimundo, que também foi prefeito entre 2002 e 2008. Antes de bater o martelo, o PT passará por uma eleição interna, o Processo de Eleição Direta (PED), que, ele mesmo, é visto como o primeiro tempo da definição, já que os dois concorrentes à presidência do diretório local representam os dois grupos hegemônicos no partido, de Guilherme e de José Raimundo/Waldenor Pereira.

José Raimundo falou esta semana da necessidade de o PT definir seu candidato a prefeito mais cedo. Segundo o Blog do Rodrigo Ferraz “o parlamentar destacou que o nome escolhido deverá ser discutido e revelado ainda este ano, após as eleições internas do PT, e criticou a demora para a escolha do seu nome na eleição passada, pleito em que Zé foi derrotado pelo atual prefeito, Herzem Gusmão, do MDB”.

DEBATER ANTES

Sobre o assunto, o governador Rui Costa conversou com o BLOG, em entrevista conjunta com o Blog do Anderson. Para Rui, Conquista ainda tem tempo de discutir o nome. Ele sugere que não apenas o PT, mas os partidos que fazem parte da base de apoio ao governo estadual, primeiro façam caravanas e debates nos bairros e distritos, para saber o que a população pensa, para só depois escolher o candidato a prefeito. “Eu tenho recomendado, como faço nas principais cidades da Bahia, que a nossa base política faça a opção de, pelo menos até dezembro, ao invés de ficar discutindo nomes, discutir um projeto, alternativas para Conquista”, disse o governador, para quem “chegou o momento de o PCdoB, o PT, o PSD, o PSB, toda nossa base aqui, fazer uma caravana, percorrer os bairros, os distritos e perguntar ao povo: Está satisfeito? Não está satisfeito? O que você acha que pode ser feito por Conquista pelos próximos cinco, dez anos?”

Com esse debate, na opinião de Rui Costa, mais importante do que definir logo um nome, o objetivo é obter da população contribuições para “projetar Conquista para o futuro”. Para o governador da Bahia, “se os partidos da base fizerem essa caravana na cidade, ouvindo a população, a chance de acertar vai ser muito maior”. A definição pode ficar até para o início do ano que vem, sugere Rui. “E lá para dezembro ou janeiro a gente bate o martelo no nome. Mas, se a gente inverter esse debate, eu acho que a população não se sente participando. E eu acho que é fundamental, num processo de construção de uma candidatura, que você envolva a população. O que nós vamos poder fazer? Não basta só discutir se é fulano ou beltrano”, afirmou.

De acordo com Rui Costa, saber o que é que deve ser feito pelo município e pela população é mais importante do que o nome que vai ser escolhido. “O nome tem que representar e simbolizar esse debate, que eu espero que seja feito aqui em Conquista. Estou pedindo isso ao deputado Waldenor, a Fabrício, Zé Raimundo, Guilherme e a todos os deputados que atuam aqui na região, que estimulem essa caravana, junto ou separado, tanto faz, mas que façam caravanas aqui para debater, ouvir a sociedade e construir um programa, com propostas sólidas. Em dezembro ou janeiro a gente bate o martelo e vamos caminhar, no ano que vem, com o nome definido”, recomendou.

Durante visita ao Aeroporto Glauber Rocha, no dia 18 do mês passado, o governador conversou com os principais nomes da base em Vitória da Conquista, mas a caravana proposta por ele ainda não começou.

Anúncios

Comente

%d blogueiros gostam disto: