Suspeito de ter participado da morte de adolescente pode estar envolvido em outros homicídios em Conquista

Micael Souza Queiroz, conhecido por Cael, preso pela Cipe Sudoeste/Caesg ontem (24), acusado de ter matado a tiros Pedro Henrique Silva Santos, de 13 anos, no dia 19 deste mês, no bairro Santa Cruz, é suspeito de também da morte de Aguinaldo Chaves Santos Oliveira, de 18 anos, executado no dia de agosto, em um posto de combustíveis na Avenida Frei Benjamin, em Vitória da Conquista.

A prisão dele Micael ocorreu depois que uma guarnição da Cipe/Caesg visualizou o mesmo, em companhia de um menor de inicial K, em atitude suspeita nas imediações da Avenida Integração e, ao proceder com a abordagem, foi encontrado em poder dele um revólver calibre 38. Na época, Micael estaria dirigindo um carro Peugeot preto, com o qual fugira.

Na apresentação de Micael e do menor K no plantão do Disep, o segundo assumiu a propriedade da arma, uma prática comum no meio do crime, segundo a polícia, quando o menor, assume o ilícito para livrar o adulto. Porém, investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa que estavam de plantão no Disep reconheceram Micael e o apresentaram ao delegado que procedeu o interrogatório do suspeito sobre a participação na morte do adolescente Pedro Henrique, o que Micael, na presença dos advogados, negou, mesmo diante das evidências contra ele. Micael tambem negou que tenha relação com a morte de Aguinaldo.

A polícia diz que a participação de Micael na morte do menor foi apontada pelo comparsa dele, Anderson de Jesus Silva, preso em flagrante no mesmo dia do assassinato. Anderson afirmou, na época, que o carro usado foi o mesmo Peugeot preto identificado no dia da morte de Aguinaldo Chaves, e cujo documento foi apreendido com Micael, que confessou que o carro está na residência do pai dele, na zona rural.

A polícia fará exame de balística no revólver encontrado com Micael, pois a suspeita é de que a arma teria sido usada em vários homicídios em Vitória da Conquista.

O delegado Hudson Santana, responsável pelo caso, encaminhou o inquérito sobre a morte de Pedro Henrique para o Ministério Público e representou na Justiça pela prisão preventiva de Micael Souza Queiroz.


Fonte: DH/VC

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente