Radares em Conquista | Até dia 2/11 vai ser só teste, mas depois é para valer. Se bobear, leva multa

Esta semana motoristas tomaram um susto ao verem que estão sendo instalados radares em algumas vias da cidade de Vitória da Conquista, principalmente na Avenida Luís Eduardo Magalhães. Logo, teve gente que reclamou de que a Prefeitura estaria ampliando as armadilhas do que tem sido chamado de indústria da multa, que já inclui câmeras em vários pontos da cidade. A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) confirmou que os equipamentos de monitoramento estão sendo instalados, mas esclareceu que os radares que colocados cumprirão apenas papel de testes, por enquanto, sem gerar multas.

Segundo o edital do pregão eletrônico vencido pela Tivic Tecnologia e Informação – que já tem contrato com a Prefeitura para implantação do sistema integrado de gestão da Secretaria de Educação – a empresa tem que instalar alguns radares para comprovação de qualificação dos equipamentos. Por cinco dias, os radares funcionarão em fase de teste. Os locais definidos para os equipamentos fixos foram a Avenida Luís Eduardo Magalhães, nas proximidades do Loteamento Caminho do Parque, com instalação do equipamento com display de medição de velocidade, e a Rua João Pessoa, no trecho próximo à Praça João Gonçalves, com equipamento de verificação de avanço de sinal. Os equipamentos móveis terão os pontos de demonstração a ser definidos posteriormente, de acordo com ata da Comissão de Licitação.

Em resumo: até o dia 2 de novembro, dia de Finados, os radares estarão apenas sendo testados. Sendo aprovados, serão instalados em vários pontos da cidade e começarão a atuar no flagrante de infrações de trânsito. Serão entre dez (primeira fase) e 30 equipamentos, assim especificados:

Entre seis e 20 equipamentos/sistema de fiscalização do tipo fixo do grupo A, com função auxiliar de software para leitura automática de placas, para ruas sem semáforos. Verificarão excesso de velocidade, avanço de semáforo, conversão à direita ou à esquerda em locais proibidos pela
sinalização, retorno em locais proibidos pela sinalização e parada sobre faixa de pedestres.

Entre quatro e oito equipamentos/sistema de fiscalização do tipo fixo do grupo B, para vias com semáforos, com função auxiliar de software para leitura automática de placas. Verificarão veículos que desrespeitem a luz vermelha em dos semáforos, que fiquem parados sobre a faixa de pedestres, ou que efetuem excesso de velocidade.

Entre quatro e oito equipamentos/sistema de fiscalização do tipo do tipo barreira eletrônica, com função auxiliar de software para leitura automática de placas. As barreiras eletrônicas terão um display com dispositivo digital, com alta intensidade luminosa com indicação da velocidade medida do veículo em Km/h, plenamente visível e identificável a, no mínimo, 50 metros, em quaisquer condições climáticas.

Entre um e dois equipamentos medidores de velocidade do tipo estático com função auxiliar de software para leitura automática de placas. De acordo com a Resolução no 396/11 do Contran, entende-se por medidor estático aquele instalado em veículo parado ou em suporte apropriado. Os radares desse tipo verificarão as seguintes infrações/enquadramentos de trânsito:
Velocidade cima da regulamentada para a via, considerando para definição da infração e da multa: velocidade superior à máxima permitida em até 20% – Art. 218, I, CTB: 74550; velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50% – Art. 218, II, CTB: 74630; e velocidade superior à máxima permitida em mais de 50% – Art. 218, III, CTB: 74710.

Segundo a Prefeitura de Vitória da Conquista a implantação de radares e barreiras eletrônicas nas principais vias da cidade não tem como meta aumentar a arrecadação por meio de multas de trânsito. O objetivo é, de acordo com o edital. reduzir o número alto número de acidentes de trânsito, conscientizar e educar a população para um trânsito seguro e monitorar as ruas e avenidas garantindo segurança dos usuários do trânsito, com redução de congestionamentos.

A Prefeitura entende que para atingir esses objetivos “faz-se necessário, aliar as medidas educativas a uma modernização das técnicas de fiscalização”. De acordo com a administração municipal, “com a adoção de dispositivos eletrônicos de tecnologia atualizada para o auxílio no controle de trânsito, os instrumentos para serviços de fiscalização e gerenciamento da Prefeitura serão mais eficientes, o que trará melhoria ao sistema como um todo”.


FOTO DESTAQUE: BLOG DO SENA

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

4 thoughts on “Radares em Conquista | Até dia 2/11 vai ser só teste, mas depois é para valer. Se bobear, leva multa

  1. Já não basta as multas fantasmas que aparecem para pagarmos, porque fantasmas : o agente de trânsito deveria parar veículo e fazer com que o infrator assine a multa ou pelo menos o alertasse por meio de sinal sonoro ou seja (APITO) está seria uma conduta honesta e confiável e que está prevista no código nacional de trânsito ou vcs não conhecem está lei no código nacional de trânsito?

  2. Já se não bastasse as multas fantasmas emitidas pelo SINTRANS agora mais um meio de meter a mão no bolso. Porque digo multas fantasmas: é porque ficam a espreita igual zumbis multando os carros sem mais nem menos para arrecadar fundos para pagar homens despreparados para a tal função de Agente de trânsito e ainda tem muitos deles que acham que tem poder de POLÍCIA, até onde aprendi quando uma pessoa comete uma infração deverá ser comunicado no ato da infração e as vezes apenas alertado e não multado, existe um sinal chamado (silvo de apito) onde cada silvo tem sua interpretação, e quando nós candidatamos a tirar a carta de condução isto é ensinado na prova de sinalização ou as auto escolas e os tais agentes de trânsito não conhecem esta parte do ensinamento? Talvez eu esteja enganado e este método não mais existe, mais mesmo assim quero deixar registrado a minha indgnação e a falta de respeito para as pessoas que necessitam transitar pela ruas de Vitória da Conquista com este proceder da Prefeitura. Não é necessário fabricar multas basta multar os infratores ou alertá-los quando necessário.

Comente