Anúncios

Conquista | Herzem Gusmão volta de Jerusalém e reassume governo falando em aliança de fé

Depois de passar nove dias em Jerusalém, o prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), reassumiu nesta segunda-feira (21) o governo municipal, que estava com a vice-prefeita Irma Lemos (PTB). Na sua volta, Herzem postou nas redes sociais uma foto de um dos momentos de oração, na cidade do Oriente Médio, acompanhada de uma mensagem afirmando que, no momento do registro, estava sendo feito “um ato profético clamando pela prosperidade de nossa cidade, da Prefeitura e de todos os servidores”.

O prefeito de Vitória da Conquista tem feito manifestações de sua fé desde o primeiro dia de governo. Atribui as ações a palavras proféticas e à fé que ele e a família têm. Na mensagem publicada no Facebook e no Instagram do prefeito ele diz que não fez decreto ou portaria – como fez o prefeito de Guanambi, Jairo Magalhães (PSB), que, no segundo dia do mandato, publicou decreto pelo qual declarava que a cidade pertence a Deus, a quem entregava as chaves da cidade. “Aqui, não fizemos um decreto, uma resolução ou uma portaria. Fizemos uma aliança de fé, que nenhum homem poderá revogar”.

Em vídeo gravado logo na chegada à Cidade Santa, o prefeito de Vitória da Conquista disse que o Brasil vem sendo um país abençoado desde que Osvaldo Aranha votou pela criação do Estado de Israel. “Foi um brasileiro, Osvaldo Aranha, um estadista brasileiro, ministro, que na ONU votou pela criação do Estado de Israel, por isso é que o Brasil até hoje recebe as bênçãos que nós estamos a acompanhar, disse Herzem em vídeo gravado no dia 16 deste mês. Osvaldo Aranha, na condição de chefe da delegação brasileira, presidiu, em 1947, a sessão especial da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas e apoiou a divisão da Palestina britânica, que desencadeou na criação do Estado de Israel, em 1948.

MENSAGEM DE HERZEM

“Israel e a bandeira de Conquista!

De todos os dias abençoados que passei em Israel, na caravana comandada pelo pastor Edilson, um eu jamais esquecerei. Descemos o Monte das Oliveiras e encontramos o Jardim de Getsêmani, o refúgio de Jesus quando queria orar. Lá, com a bandeira de Conquista estendida, fizemos um ato profético clamando pela prosperidade de nossa cidade, da Prefeitura e de todos os servidores. Agradecemos também pelas bênçãos já concedidas ao povo conquistense. Quis agradecer a essas bênçãos vindo à Jerusalém porque esta é uma cidade de alianças e milagres. Aqui, não fizemos um decreto, uma resolução ou uma portaria. Fizemos uma aliança de fé, que nenhum homem poderá revogar: uma aliança por Conquista e por todas as nossas conquistas. Obrigado a Deus por este momento tão extraordinário!”

 

Anúncios

5 thoughts on “Conquista | Herzem Gusmão volta de Jerusalém e reassume governo falando em aliança de fé

  1. Está mal orientado. Estamos na graça e não na LEI. Palavra profética é crença em confissão positiva. Coisa da filosofia da nova era. Não tem base bíblica. Lamentável os que se aproveitam da questão religiosa para validar um engano.

  2. São lobos em peles de cordeiros blasfêmia com a fé atrás de votos (o prefeito na próxima eleição perdeu 2 votos seus amigos de confiança irmãos Vieira Lima pegaram 14 e 10 anos de prisão )

Comente

%d blogueiros gostam disto: