Anúncios
Eleições Política

“Não apenas Guilherme, Zé ou Waldenor, nome pode ser outro”, diz novo presidente do PT de Conquista


“Muita calma nessa hora”, escreveu no WhatsApp o presidente eleito do diretório do Partido dos Trabalhadores em Vitória da Conquista, Isaac Bonfim, depois de ler a matéria do BLOG sobre o processo de escolha do nome que vai representar o partido na eleição de prefeito do ano que vem. Isaac se concentrou na parte da matéria que fala do prazo para que a decisão seja tomada. A matéria sugere, depois de ouvir fontes do partido, que a definição pode se dar até o Natal. Mas, segundo o presidente eleito, não há pressa para escolha do nome, candidato ou candidata, ampliando as possibilidades, além dos três nomes que despontam.

“Não temos pressa de escolher o nome que representará o PT e os trabalhadores no pleito de 2020 em Vitória da Conquista”, explicou Isaac Bonfim, acrescentando que a prioridade é “atualizar nosso projeto político para nosso município”.

De acordo com Bonfim, a construção de uma síntese que dê ao PT condições de disputa em 2020 não é do dia para a noite e será feita a muitas mãos. “Entendemos a angústia dos setores que esperam que tenhamos um nome para disputa, mas a construção desta ação política é feita de forma coletiva e não podemos precisar um marco temporal, no entanto, temos consciência de quanto antes isso acontecer, será melhor para o partido e para nossa disputa eleitoral”, afirmou.

MAIS POSSIBILIDADES

Mas, ele disse mais. Disse que a escolha não se dará apenas considerando os nomes da tríade mais notável do PT em Conquista, Guilherme Menezes, José Raimundo Fontes e Waldenor Pereira. A declaração de Isaac se choca com o que foi divulgado pelo próprio partido, quando definiu que os filiados interessados em participar do processo de escolha, como pré-candidatos, deveriam ter feito inscrição até ontem (8). Só os três se apresentaram. Entretanto, conforme o novo presidente, outros nomes podem ser avaliados: “Dessa síntese saíra o nome do candidato ou da candidata a chefe do executivo municipal!”.

O BLOG pediu que ele esclarecesse: “Como candidata? Mudou a regra? Pode ser escolhido alguém fora dos três inscritos?” Isaac respondeu: “A regra será de acordo com a conjuntura! A burocracia não é maior que a política”.

Diante da observação de que seria necessário, então, alinhar os discursos, porque a imprensa ouve mais de uma pessoa e as versões podem confundir, Isaac Bonfim ressaltou que esta é sua posição individual. “Tenho minhas posições individuais. O PT pensa de forma coletiva e bom que seja assim”, defendeu. Ao questionamento se aquele o afasta da visão do seu coletivo e passa a pensar institucionalmente, como presidente do PT, ele foi direto: “Minha ficha de filiação é ao PT e não ao Reencantar [coletivo de que faz parte no PT, juntamente com os deputados Waldenor Pereira e José Raimundo, entre outros]. Serei presidente de todos filiados independente de tendência. Tenho a intenção de ser presidente do PT e de toda a sua diversidade”;

BLOG – A matéria que farei com essas falas vai deixar alguns meio azoados no PT e, talvez, no seu coletivo.

Isaac Bonfim: Sem problemas. Minha posição sempre foi essa.

Anúncios

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 56 anos de idade, 40 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

1 comentário em ““Não apenas Guilherme, Zé ou Waldenor, nome pode ser outro”, diz novo presidente do PT de Conquista

  1. Júlio Oliveira

    Pode ser o meu também sou filiado do partido

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: