Adab regulariza sistema de integração agropecuária e emite GTAs e PTVs normalmente. Deputado criticou falha


Nesta sexta-feira (6), a Adab informou que o Sistema de Integração Agropecuária (SIAPEC) utilizado por ela já estava funcionando para emissão de GTAs (Guias de Trânsito Animal) e PTVs (Permissão de Trânsito de Vegetais). De acordo com a nota, pela primeira vez, a agência passou a dispor do banco de dados de sua propriedade, e informou que nenhum prejuízo foi registrado para a agropecuária baiana e todos os dados referentes às 400 mil propriedades e 10 milhões de animais que estavam em mãos de terceiros, já constam preservados em seu banco de informações.

Embora a Justiça tenha autorizado o uso de força policial para o resgate do banco de dados e acesso aos seus servidores, estes alocados na Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (PRODEB), a ADAB entendeu que o melhor caminho seria o da conciliação. No entanto, não poderia abrir mão da propriedade sobre o banco de informações, pertencente ao poder público. Sendo assim, na tarde de ontem, foi firmado um acordo judicial com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que o acesso ao sistema fosse imediatamente restabelecido, e o banco de dados da agência fosse devolvido.

Dessa forma, os produtores voltaram a ter a assistência e o conforto que merecem com a volta da normalidade do sistema. Durante o período de instabilidade, uma medida emergencial para evitar colapso no abastecimento, proposta pela direção geral da autarquia, foi adotada para regularizar manualmente, através dos blocos, a documentação sanitária de animais e vegetais que transitam pelo território baiano.

Os técnicos da agência empreendem esforços incessantes para realizar todos os ajustes e correções necessários do programa. “Agora, de posse dos dados do sistema, nós vamos construir, em pouco tempo, o melhor e mais moderno sistema de defesa agropecuária do Brasil”, ratifica o diretor-geral da agência, Maurício Bacelar.

DEPUTADO CRITICOU

A divulgação, feita pela Adab, de regularização do sistema responde a críticas feitas pelo deputado Arthur Maia (DEM). Em um vídeo de três minutos e meio enviado, ontem (5) para milhares de produtores rurais da Bahia, o deputado federal Arthur Maia acusou a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) de colocar em risco as exportações agrícolas do estado e até a saúde dos consumidores porque, em razão de um conflito jurídico com a empresa que gere o sistema de informações agropecuárias. Segundo Maia, por causa de “uma briga com a empresa SN Soluções, o sistema ficou sem manutenção e parou de funcionar”.

As consequências, segundo o deputado do DEM foram prejudiciais à economia do estado. “A notas fiscais não estão sendo tiradas no computador, mas manualmente”. Além disso, de acordo com Arthur Maia, ninguém estava podendo acessar o sistema para saber se o gado que estivesse sendo transportado teria sido vacinado. O deputado falou que a cadeia rural produtiva estava vivendo um caos, porque não estava sendo possível obter as GTAs (Guias de Trânsito Animal).  Mais do que isso, alarmou o deputado, a população estaria em risco porque poderia estar consumindo animais não vacinados, pois a Adab não teria acesso ao banco de dados.

Segundo Arthur Maia, a ADAB recorreu ao governo federal para pedir ao Ministério da Agricultura, que tem à frente a ministra Tereza Cristina, para disponibilizar o sistema do órgão para que fosse possível obter as informações às quais a agência baiana não acessava por causa do conflito com a empresa SN Soluções.

 

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente