Homem morto em tiroteio com a PM em Conquista tinha sido preso acusado de cinco assassinatos


Suspeito de ter atirado em um casal e a filha na noite de ontem (27), no bairro Nova Cidade, Diomário Matos Souza, vulgo Bibiu, morreu na tarde deste sábado depois de reagir à polícia. Segundo boletim da 77ª Companhia Independente de Polícia Militar (77ª CIPM), por volta das 17:00 a guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto), juntamente com a Peto Motos, foi informada que havia um homem transitando armado no Condomínio Europa Unida, no bairro Nova Cidade. Quando os policiais chegaram ao local, o homem, percebendo a presença da polícia, atirou contra a guarnição, que reagiu.

No confronto Diomário foi alvejado e levado para o Hospital Geral de Vitória da Conquista, onde, ainda de acordo com a PM, evoluiu a óbito. Na delegacia, onde apresentaram o revólver Taurus calibre 38, com cinco munições intactas e deflagrada, os PMs ficaram sabendo que Bibiu era um dos beneficiários do saidão de Natal.

Diomário foi condenado por homicídio em sessão do júri da Comarca de Vitória da Conquista, no dia 18 de novembro de 2016. Ele ficou preso durante algum tempo no Conjunto Penal de Jequié e foi recambiado para Vitória da Conquista em fevereiro de 2017.

CINCO MORTES

Em abril de 2013, com 21 anos, Diomário foi preso pela Polícia Civil acusado de tráfico de drogas e apontado como autor de cinco mortes na cidade. Ele foi detido quando estava dentro uma casa no bairro Brasil, portando duas espingardas calibre 12, um revólver calibre 32, várias munições, além de uma balança de precisão e grande quantidade de crack, cocaína e maconha já embalada para comercialização.

Junto com ele foi apreendido um adolescente e detidos dois adultos, Lucas Morais dos Santos e Jusciara de Jesus Santos, que foram autuados por tráfico, associação ao tráfico de drogas, formação de quadrilha armada, porte ilegal de arma de fogo e munição, e corrupção de menores. Os três foram condenados.

Em dezembro de 2014, Diomaário, Jusciara e Lucas pediram para cumprir pena no regime semiaberto, mas a Justiça negou para ele e concedeu para os outros dois.

Em janeiro de 2016, quando estava preso em Jequié, cumprindo pena da primeira condenação, Diomário teve um pedido de saída temporária para visitar a família negado pela Justiça porque ele tinha prisão preventiva decretada em Vitória da Conquista.

 

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente