Ojás na Praça Tancredo Neves relembram o sagrado dos cultos de matriz africana

Quem passou pela Praça Tancredo Neves na manhã desta terça-feira (21) pôde ver, mais uma vez, que há panos brancos enlaçados nas árvores. Esses panos são os ojás, acessórios sagrados utilizados em rituais de candomblé. Eles foram colocados na praça, durante a noite anterior, por praticantes de religiões de matriz africana. O ato é conhecido como Alvorada dos Ojás, realizado pela Prefeitura de Vitória da Conquista em parceira com a Rede Caminho dos Búzios.

O gesto simboliza um abraço pela paz e celebra o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, comemorado anualmente nesta data (21 de janeiro). Por isso, a Alvorada dos Ojás é um pedido de paz, equidade e respeito para a comunidade conquistense; chamando a atenção para a necessidade de promover a tolerância e harmonia entre as diferentes correntes religiosas e de se combater o racismo.

“A Alvorada dos Ojás já é consolidada como uma importante agenda de luta e afirmação das religiões de matriz africana. Importante iniciativa que contribui para o debate sobre o enfrentamento ao racismo religioso em Vitória da Conquista e na Bahia, estado mais negro fora da África”, explica o coordenador de Promoção da Igualdade Racial, Roberto Silva.

Além de membros do Governo Municipal e da Rede Caminho de Búzios, também participaram do evento representantes do Conselho Municipal de Igualdade Racial. Os Ojás poderão ser vistos na Praça Tancredo Neves até o dia 25 de janeiro.

A DATA

O dia 21 de janeiro ficou instituído como o Dia Nacional do Combate à Intolerância Religiosa em homenagem à Yalorixá Gildásia dos Santos, que faleceu na mesma data, no ano 2000. Ela foi vítima de agressões morais em decorrência de intolerância religiosa, o que fragilizou a sua saúde até a morte. Conhecida como Mãe Gilda de Ogum, ela foi fundadora do Ilê Axé Abassá de Ogum, Terreiro de Candomblé em Salvador, em 1988.


COM TEXTO DA SECOM/PMVC
FOTOS: BLOG DO ANDERSON E SECOM

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente