Exposição no campus | Estudantes de Direito da Uesb chamam a atenção para o feminicídio

Com o tema “A fé no amor virou feminicídio”, nome de uma música das irmãs maranhenses Isabel Cunha e Wanda Cunha, os estudantes do quarto semestre de Direito da Uesb farão uma exposição, no campus de Vitória da Conquista, sobre o feminicídio. Os painéis poderão ser vistos a partir do dia 9, durante toda a semana, no espaço entre os módulos 1 e 2. A atividade faz parte da disciplina Penal III, ministrada pelo professor doutor Luciano Tourinho.

Os subtemas são Ciclos da Violência, Subjugação de Gênero, Feminicídio e Transexualidade, Feminicídio Negro, Feminicídio no Brasil e no Mundo e Feminicídio na Bahia e em Vitória da Conquista. Participam do trabalho 39 alunos. Existe a possibilidade de a exposição também acontecer fora da Uesb, considerando a importância do tema. Um perfil foi criado no Instagram pela turma com cards que chamam a atenção para a questão, muito grave do feminicídio, em especial no Brasil. Para seguir: viroufeminicidio.

O professor Luciano Tourinho diz que a temática é urgente e necessária e que “a violência de gênero tem sido reproduzida há gerações e, de certo modo, naturaliza-se na sociedade contemporânea. Nesse sentido, observamos que as formas mais sutis de violência são perpetuadas e se banalizam na reprodução de uma sociedade machista e misógina”. De acordo com Tourinho, o projeto chama a atenção para esses ciclos de violência que, em vários casos, resultam no feminicídio.

“As vítimas, por acreditarem na mudança do(a) agressor(a), acabam por ser subjugadas em relacionamentos abusivos. A utilização da expressão ‘a fé no amor virou feminicídio’ denota uma ideia que se afasta da fé religiosa, aproximando-se do ato de acreditar que o amor na mudança do(a) companheiro(a) agressor(a) seria capaz de evitar formas mais gravosas de violência, quando, na verdade, reflete a fragilização do amor próprio”, explicou o professor, para quem “é necessário, portanto, romper esse ciclo de violência de gênero e evidenciar que o verdadeiro amor não mata. O que conduz à morte é a subjugação de gênero”.

A FÉ NO AMOR VIROU FEMINICÍDIO

A música de Isabel e Wanda conta a história de uma mulher que foi torturada e assassinada pelo homem a quem amava.  A letra da música diz que a mulher morreu de amor porque acreditava o homem que a matou também a amava. As duas irmãs compositoras e cantoras são autoras de outras músicas, em um estilo característico da musica paraense, abordando problemas de relacionamento, violência contra mulheres e da necessidade de uma tomada de consciência me relação ao crescimento do problema no Brasil.

Para ouvir o tema da exposição dos estudantes do quatro semestre de Direito da Uesb e outras músicas da dupla, clique aqui.

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente