Organizações sociais realizam homenagem à PM baiana, em Salvador


A partir da iniciativa da Instituição Beneficente Conceição Macedo (IBCM), que assiste jovens e adolescentes que convivem com o vírus HIV, organizações da sociedade civil promoveram, nesta terça-feira (3), um ato público em homenagem à Polícia Militar da Bahia (PMBA), no Quartel do Comando Geral, no Largo dos Aflitos, em Salvador. Participaram do ato entidades que compõem fórum municipal de defesa a crianças e adolescente e do conselho municipal de crianças e adolescentes (CMDCA), além de membros dos terreiros da Casa Branca e da Casa de Oxumaré.

De acordo o coordenador da IBCM, padre Afonso, a iniciativa tem como objetivo expressar a importância dos serviços prestados pela PMBA na sociedade. “Nossas crianças vêm de comunidades e olham os policiais como verdadeiros agentes da paz; se sentem seguros. Depois de todo o trabalho dedicado que eles fizeram durante o Carnaval, é importante estar aqui mostrando o nosso respeito e o quanto valorizamos a Polícia Militar como uma instituição pública que está a serviço da sociedade”.

Para o comandante geral da PMBA, coronel Anselmo Brandão, “policiais militares são como anjos do bem que  estão nas ruas o tempo todo para servir e proteger as pessoas. Queremos aumentar esse compromisso, continuar servindo como soldados da paz e levando segurança para a sociedade, que é a nosso maior motivação. É isso que nós desejamos e esperamos. É mais do que solidariedade, é amor. Esse é o sentimento que nos faz sair de casa todos os dias e nos tornarmos heróis”.

IBCM

A instituição possui duas frentes de atuação: atendimento às famílias que moram nas ruas de Salvador e a Creche de Apoio a Crianças vivendo com o HIV/AIDS e em situação de risco social, chamada de CASA VIHDA. Para atender ao público assistido, num espaço menos vulnerável ao estigma e discriminação, a IBCM construiu sede própria no bairro de Pernambués, com um centro diurno para assistência às pessoas com HIV-Aids.


COM TEXTO E FOTOS DA SECOM GOVBA

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente