Pesquisa da Uesb pode ajudar a baratear medicamentos e cosméticos


Já teve a curiosidade de saber porquê no Brasil alguns medicamentos ou cosméticos custam tão caro? Um dos motivos que interfere para o aumento do valor agregado do produto final é o seu nível de pureza. Quando falamos, por exemplo, de um princípio ativo utilizado em um medicamento significa que ele não pode ter contaminantes, ou seja, a pureza desse princípio ativo deve ser superior a 95%. Para conseguir um teor de pureza tão alto, várias etapas de purificação são utilizadas e muitas delas envolvem técnicas cromatográficas com diferentes princípios.

Buscando diminuir os números de etapas exigidas nesse processo de purificação de compostos, o Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos tem desenvolvido pesquisas a partir do uso de criogéis. De acordo com o professor Rafael Fontan, coordenador do Programa e orientador desses estudos, os criogéis são materiais poliméricos feitos em condições criogênicas, adquirindo estrutura sólida e sendo adequados para a modificação e uso como matrizes cromatográficas.

Segundo o pesquisador, técnicas cromatográficas são aplicadas para fazer “a separação de compostos de maneira seletiva, normalmente utilizando um suporte sólido, que, em nosso caso, é o criogel. Essas técnicas são utilizadas em todos os processos de purificação de compostos que envolvam um grau de pureza mais elevado”, destaca Fontan.

Márjorie Porfírio é doutoranda do Programa e vem trabalhando em sua tese com criogéis por afinidade com íons metálicos. O objetivo principal é purificar a bromelina, que é uma enzima extraída do abacaxi, com diversas propriedades importantes, utilizadas no amaciamento de carnes e em atividades analgésicas. “Esse trabalho vai criar uma oportunidade para a indústria de obter essa enzima purificada com um custo menor, visto que o criogel tem baixo custo para ser produzido. Além disso, produzirá uma nova matriz cromatográfica que poderá ser usada para a purificação de outras enzimas e compostos de interesse”, explica a doutoranda.

IMPACTO TECNOLÓGICO

Os pesquisadores também ressaltaram que uma das principais aplicações dessa pesquisa, em termos de impactos na sociedade, é a possibilidade de desenvolver uma tecnologia nacional para a produção de matrizes cromatográficas, uma vez que, atualmente, esse tipo de material é produzido apenas fora do país. Dessa forma, abriria-se a possibilidade do Brasil começar a competir com outros países que já são mais tradicionais nessa área, como Estados Unidos, Japão, China e alguns do norte da Europa.

Outra perspectiva é o incentivo para a instalação de indústrias farmacêuticas e de insumos para cosméticos e alimentos, pois haveria uma redução dos custos de produção, o que poderia resultar em uma queda no valor final do produto para o consumidor. “Quando você tem uma tecnologia utilizada que é muito cara, consequentemente o seu produto vai ser caro. A modificação dos criogéis permite a produção de colunas cromatográficas de baixo custo que, consequentemente, irá baratear insumos para a indústria, o que culmina na obtenção de um produto final (seja ele um cosmético, medicamento ou alimento), teoricamente, mais em conta e mais competitivo no mercado”, ressalta Márjorie.

Com alto grau de inovação e grande impacto, a pesquisa terá seu pedido de patente feito com base no material que está sendo desenvolvido no Programa da Uesb, no campus de Itapetinga.


TEXTO E FOTOS DA ASCOM DA UESB

Author: Giorlando Lima

Jacobinense, conquistense, itabunense, baiano, brasileiro. Pai de Giorlando e Alice, minhas razões de viver; profunda e eternamente apaixonado pela vida. 58 anos de idade, 42 de labuta como jornalista, publicitário, marqueteiro, blogueiro. Minha ideologia é o respeito, minha religião é o amor.

Comente